Eloy

Posted in Programas with tags on 14/12/2018 by Art Rock

“Boa noite, hoje teremos no programa uma das lendas vivas do progressivo germânico, o grande Eloy…

O Eloy é uma presença frequente aqui no Art Rock… e, como todo bom fã de ficção sabe, o nome do grupo é uma referência aos belos e pacíficos Eloi, cativos dos canibais Morlocks, na obra clássica de H. G. Wells: “A Máquina do Tempo”…   e essa citação também apontava para a temática que dominaria a direção criativa do guitarrista Frank Bornemann, sempre voltada para o viés da fantasia e ficção.

Como único membro permanente do Eloy, Frank Bornemann seria também a figura dominante do grupo em todas as suas fases, desde o começo em 69 e pelas décadas seguintes… passando por sua fase mais celebrada em meados dos anos 70, depois pela decadência e pelo ressurgimento.

E um dos momentos mais importantes da reconquista do seu legado progressivo foi o lançamento em 98 do álbum “Ocean 2: The Answer”, uma continuação do duplo “The Ocean”, de 77 um dos clássicos do grupo… vamos conferir um pouco dessa retomada do Eloy de uma de suas criações mais viajantes…

Vocês ouviram o Eloy com “Reflections from the Spheres Beyond” e “The Answer”…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vocês vão poder conferir um pouco do álbum “The Vision, the Sword and the Pyre – Part 1”, lançado em 2017 pelo Eloy, que se mantém em atividade em meio a essa devastada paisagem do decepcionante século XXI.

O álbum “Ocean 2: The Answer” acabou sendo o último trabalho de estúdio do Eloy por muito tempo… mas, uma década depois, o apelo dos fãs conseguiu convencer Frank Bornemann a voltar com o grupo, lançando “Visionary” em 2009, um trabalho muito bem recebido, que nós trouxemos na época aqui no Art Rock.

Depois seria a vez do ao vivo “Reincarnation on Stage”, registrando as tours que se seguiram e mostrando para as novas audiências uma amostra do repertório clássico do grupo e também das composições mais recentes… mas demoraria mais um bom tempo antes de um novo registro oficial do grupo.

Mas, em 2017, o grupo voltaria com o álbum “The Vision, the Sword and the Pyre – Part 1”, um novo trabalho conceitual, desta vez baseado na história de Joana D’Arc… que é interpretada pela cantora canadense Alice Merton… como sempre Frank Bornemann é o elo que liga essa criação com as fases anteriores do Eloy… e essa é anunciada como a primeira parte, indicando que podemos esperar mais desses decanos do progressivo germânico.

Vocês ouviram as faixas “The Age of the Hundred Years’ War”, “Early Signs… from a Longed-for Miracle”, “The Call”, “The Prophecy” e “The Sword… the Dawning of the Unavoidable” com o Eloy.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação foram de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… … tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

ELOY

BG – AWAKENING OF CONSCIOUSNESS

1. REFLECTIONS FROM THE SPHERES BEYOND – 13:00

2. THE ANSWER – 11:19

BG – SERENITY

TOTAL – 24:19

ELOY

BG – LES TOURELLES

3. THE AGE OF THE HUNDRED YEAR’S WAR – 4:17

4. EARLY SIGNS… FROM A LONGED-FOR MIRACLE – 4:13

5. THE CALL – 5:51

6. THE PROPHECY – 4:40

7. THE SWORD… THE DAWNING OF THE UNAVOIDABLE – 5:54

BG – VAUCOULERS

TOTAL: 24:55

TOTAL GERAL – 49:14

Ouça o Art Rock com Eloy que foi ao ar no dia 08/12/2018, clicando aqui.

Pineapple Thief

Posted in Programas with tags on 04/12/2018 by Art Rock

“Boa noite, hoje no programa teremos uma contribuição do nosso amigo Almir Octávio, ouvinte de primeira hora do Art Rock, que nos forneceu o novo álbum do grupo britânico Pineapple Thief.

Já trouxemos no programa esse excelente grupo da geração dos anos 90, mas vale lembrar que ele foi criado pelo guitarrista e vocalista Bruce Soord, ex-Vulgar Unicorn, um trio que chegou a lançar três álbuns nos anos 90, antes da separação… e o nome do primeiro álbum do Pineapple Thief, “Abducting the Unicorn” de 99, foi uma homenagem de Bruce ao seu antigo grupo.

Mas foi só a partir do álbum “Variations on a Dream” de 2003, que o Pineapple Thief se firmou no cenário progressivo e Bruce resolveu consolidar o grupo com uma formação que incluía seus amigos Jon Sykes no baixo, Wayne Higgins nas guitarras, Matt O’Leary nos teclados e Keith Harrison na bateria…

A partir de então eles começaram a atingir mais repercussão, em meio a mudanças de formação que incluíram a entrada do tecladista Steve Kitch, com quem Bruce começou uma colaboração na composição… vamos ouvir um pouco dessa fase inicial do Pineapple Thief, com faixas de “Variations on a Dream” e também “10 Stories Down” de 2005 e “Little Man” de 2006.

Vocês ouviram “Part Zero”, “Keep Dreaming”, “Prey for Me” e “November” com The Pineapple Thief.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora nós vamos continuar trazendo o álbum “Dissolution” de 2018, que, apesar do nome, não parece indicar nenhuma intensão do Pineapple Thief de encerrar atividades…

O álbum “Your Wilderness” de 2016 trazia uma surpresa para os fãs, a presença do baterista Gavin Harrison, que, além de ser um dos mais concorridos session drummers do rock inglês, era ex-membro do Renaissance, Porcupine Tree e também de uma das versões recentes do King Crimson, em dupla com Pat Mastelotto…

A princípio, Gavin estava participando apenas como convidado, mas pouco antes do lançamento do álbum “Dissolution” em agosto de 2018, ele foi confirmado como membro oficial do Pineapple Thief… e a sonoridade do grupo só foi beneficiada com a entrada desse veterano que não deixou de lado seus outros projetos, mas já se comprometeu com o grupo.

Sem os complexos arranjos orquestrais de “Magnolia” de 2014, o álbum mantém a proposta musical mais típica do Pineapple Thief, que já havia sido resgatada em “Your Wilderness”… uma sonoridade amadurecida nessas duas décadas de carreira, sempre deixando de lado as concessões mercadológicas para se manter fiel à própria identidade… vamos conferir esse belo registro do grupo de Bruce Soord…

Com o Pineapple Thief vocês ouviram “Try as I Might”, “All That You’ve Got”, “Far Bellow”, “Pillar of Salt” e “White Mist”.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação foram de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… nós agradecemos nosso amigo Almir Octávio, que nos forneceu o material para a segunda parte do programa de hoje… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… … tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

PINEAPPLE THIEF

BG – CLAPHAM

1. PART ZERO – 7:29

2. KEEP DREAMING – 4:26

3. PREY FOR ME – 6:38

4. NOVEMBER – 6:50

BG – BOXING DAY

TOTAL: 25:23

PINEAPPLE THIEF

BG – UNCOVERING YOUR TRACKS

5. TRY AS I MIGHT – 4:27

6. ALL THAT YOU’VE GOT – 3:27

7. FAR BELLOW – 4:36

8. PILLAR OF SALT – 1:26

9. WHITE MIST – 11:06

BG – SHED A LIGHT

TOTAL: 25:00

TOTAL GERAL – 50:23

Ouça o Art Rock com Pineapple Thief que foi ao ar no dia 01/12/2018, clicando aqui.

Nick Mason

Posted in Programas with tags on 27/11/2018 by Art Rock

“Boa noite, no programa de hoje vamos atender ao nosso ouvinte João Cucci Neto, que nos sugeriu um programa com a carreira solo do floydiano baterista Nick Mason, que ficou meio à sombra de Roger Waters e David Gilmour, mas que também não ficou parado e está atualmente em tour com a Saucerful of Secrets Band.

Apesar de não ser nem de longe o autor mais prolífico do Pink Floyd, Nick Mason é o único integrante original da formação original do grupo, visto que até mesmo David Gilmour só entrou para o Floyd para substituir o genial Syd Barrett… na verdade, Mason foi um dos membros do grupo Sigma 6, que ele integrou desde o início em 64, junto com Roger Waters, Richard Wright e Bob Klose…

Esse grupo seminal chegou a se chamar The Meggadeaths e The Abdabs, antes da entrada de Syd Barrett, passando então para The Tea Set e depois The Pink Floyd Sound… e Nick Mason participou de tudo isso, seguindo com o Pink Floyd pelos anos de glória, depois pela crise e pelo ressurgimento…

Só em 1981 ele lançaria o seu primeiro álbum solo, “Fictitious Sports”, uma colaboração com a genial tecladista Carla Bley, uma das grandes figuras do free-jazz americano, que é a autora de todas as faixas e co-produziu o disco… o vocal ficou a cargo do grande Robert Wyatt do Soft Machine… e as colaborações continuariam nos trabalhos seguintes, a começar de “Profiles” de 85, o primeiro de uma série com o guitarrista Rick Fenn… vamos conferir um pouco dessa fase da carreira de Nick Mason.

Vocês ouviram Nick Mason com “I was Wrong”, “Hot River”, “I’m a Mineralist”, “Rhoda”, “Black Ice” e “Profiles, pt. 3”.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora um pouco da nova fase da carreira solo de Nick Mason, com registros ao vivo de suas performances com o grupo Saucerful of Secrets…

A fase do Pink Floyd sem Roger Waters foi bem sucedida, apesar de não ter produzido nenhum trabalho que rivalizasse os clássicos do grupo dos anos 70… mas, depois do álbum “The Division Bell” de 94, o grupo entrou em um longo hiato… em 2005 os quatro se reuniram para um show antológico no “Live 8”, em Londres, mas não houve um retorno da formação clássica, em vez disso, o silêncio continuou nos anos seguintes.

David Gilmour chegou a anunciar que não haveriam outros álbuns do Pink Floyd, mas ele voltou à trás e, em 2014 (20 anos depois de “The Division Bell”) eles lançaram o derradeiro trabalho, o álbum “Endless River”, que não contava com Roger Waters e funcionou como uma despedida para Richard Wright, que havia deixado o nosso plano da realidade em 2008.

Durante todo esse tempo Nick Mason realizou trabalhos ocasionais em colaboração com outros músicos, como Steve Hillage, Robert Wyatt e também o trompetista Michael Mantler… mas, em abril de 2018, Mason, apareceu com um novo grupo… Nick Mason’s Saucerful of Secrets, que conta com o baixista Guy Pratt da banda de David Gilmour, o guitarrista Lee Harris dos Blockheads e o vocalista Gary Kemp do Spandau Ballet… e é um pouco desse novo projeto que vocês vão conferir nessa segunda parte do programa.

Vocês ouviram “Interstellar Overdrive”, “Astronomy Domine”, “Arnold Layne” e “Set the Controls for the Heart of the Sun” com Nick Mason’s Saucerful of Secrets, faixas extraídas do bootleg “Half Moon Putney, London May 21st, 2018”.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação foram de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… … tenham uma boa noite e até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

NICK MASON

BG – ZIP CODE

1. I WAS WRONG – 4:13

2. HOT RIVER – 5:17

3. I’M A MINERALIST – 6:19

4. RHODA – 3:14

5. BLACK ICE – 3:40

6. PROFILES, Pt. 3 – 2:01

BG – AT THE END OF THE DAY

TOTAL: 24:53

NICK MASON

BG – LUCIFER SAM

7. INTERSTELLAR OVERDRIVE – 6:47

8. ASTRONNOMY DOMINE – 4:49

9. ARNOLD LAYNE – 3:37

10. SET THE CONTROLS FOR THE HEART OF THE SUN – 9:57

BG – SEE EMILY PLAY

TOTAL: 25:09

TOTAL GERAL – 50:02

Ouça o Art Rock com Nick Mason que foi ao ar no dia 24/11/2018, clicando aqui.

REPRISE: Sky Architect & Aqua de Anneke

Posted in Programas on 20/11/2018 by Art Rock

Olá ouvintes do Art Rock! O programa de 17-11-2018, foi um reprise com o Sky Architect & Aqua de AnnekeConfiram este programa clicando aqui!

Vocês também podem acessar o link do programa diretamente aqui.

    

Peter Bardens & Luiz Zamith

Posted in Produto Nacional, Programas with tags , on 20/11/2018 by Art Rock

“Boa noite, hoje no programa teremos dois músicos com trajetórias bem distintas… primeiro um dos grandes nomes do progressivo britânico, com uma longa e celebrada carreira… e depois teremos um guitarrista brasileiro que acabou de lançar o seu primeiro álbum autoral e que foi uma indicação do nosso amigo Rubens Sílvio.


Vamos começar trazendo uma figura que foi membro fundador do genial Camel… o tecladista Peter Bardens, que deixou o nosso pífio plano da realidade em 2002, mas antes produziu um legado de grandes álbuns, chegando a tocar no Them de Van Morrison e nos seminais Shotgun Express, junto de Rod Stewart, Peter Green e Mick Fleetwood ainda nos anos 60…

Na verdade, Bardens já havia lançado dois álbuns solo antes de integrar a primeira formação do Camel… e, quando deixou o grupo em 78, ele voltaria para sua carreira solo e conseguiu bastante repercussão ao final dos anos 80, a partir dos álbuns “Seen One Earth” e “Speed of Light”… depois ele tentaria o projeto Mirage, com outro ex-Camel, o baterista Andy Ward, mas não chegaram a lançar trabalhos de estúdio.

Com problemas de saúde, ele realizaria um grande concerto em 2001 com os amigos do Fleetwood Mac, John Mayall, Bem Harper e outros… e, ao mesmo tempo em que ele atravessava a barreira do hiperespaço, saía o seu último trabalho de estúdio, “The Art of Levitation” de 2002… confiram um pouco do talento desse tecladista que faz falta…

Vocês ouviram Peter Bardens, com “Seen One Earth”, “In Dreams”, “The Stargate”, “Gold” e “Afterthought”, faixas da sua fase new age extraídas dos álbuns “Seen One Earth” de 87 e “Speed of Light” de 88…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora nessa segunda parte do programa vamos apresentar o som do guitarrista carioca Luiz Zamith que conhecemos através do nosso colega Rubens da RST Rádio Rock…

Nascido em 64, Luiz Zamith estudou violão no Conservatório Brasileiro de Música, depois ele cursou violão clássico na Universidade Federal do Rio de Janeiro e, embora suas influências pessoais fossem outras, ele começou a trabalhar profissionalmente no cenário musical da MPB.

Só em 2014 ele se voltaria para as suas preferências pessoais e iniciaria o projeto Ícones do Progressivo, em que apresentou versões instrumentais para faixas clássicas do Genesis, Emerson, Lake and Palmer, Yes e outros… e essa investida progressiva foi o impulso que faltava para que ele gravasse o álbum “Introspecção”, em que contou com uma banda de respeito que inclui o tecladista Ronaldo Rodrigues do Caravela Escarlate, o baterista Elcio Cáfaro que tocou no grupo Boca Livre e também com Flávio Venturini, o veterano baixista Augusto Mattoso e outro nome conhecido o do flautista Paulo Teles…

Vamos conferir um pouco desse belo trabalho, começando com uma mensagem do próprio Luiz Zamith, especial para os ouvintes do Art Rock…

Vocês ouviram “Instrospecção”, “Alguém Ainda se Lembra das Antas?”, “Outro Dia” e “Essência”, com Luiz Zamith.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação é de Vidal Costa e a edição de Reinaldo Vilas Boas… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… … tenham uma boa noite e até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

PETER BARDENS

BG – SEASCAPE

1. SEEN ONE EARTH – 5:44

2. IN DREAMS – 5:33

3. THE STARGATE – 6:30

4. GOLD – 4:05

5. AFTERTHOUGHT – 2:09

BG – WESTWARD HO

TOTAL: 24:01

LUIZ ZAMITH

BG – VICE VERSA

1. MENSAGEM DE LUIZ ZAMITH – 1:09

2. INSTROSPECÇÃO – 3:05

3. ALGUÉM AINDA SE LEMBRA DAS ANTAS? – 7:53

4. OUTRO DIA – 7:01

5. ESSÊNCIA – 5:58

BG – CANTIGA

TOTAL: 25:05

TOTAL GERAL – 49:06

Ouça o Art Rock com Peter Bardens & Luiz Zamith que foi ao ar no dia 10/11/2018, clicando aqui.

Roger Waters

Posted in Programas with tags on 01/11/2018 by Art Rock

“Boa noite, como não podia deixar de ser, o programa de hoje será com uma figura genial que está excursionando pelo Brasil, com shows em várias cidades, inclusive Curitiba… o grande poeta da angústia e do existencialismo, Roger Waters do Pink Floyd.

Naturalmente não é preciso perder tempo apresentando essa figura genial, pois não há fã do rock, e em especial do progressivo, que não tenha álbuns do Pink Floyd entre os seus favoritos… e, desde a saída de Syd Barrett em 1968, Roger Waters acabaria assumido o controle do grupo, tornando-se a grande força criativa por trás de álbuns clássicos como “The Dark Side of the Moon”, “Wish You Were Here”, “Animals” e “The Wall”.

Apesar de terem menos impacto do que suas obras-primas com o Floyd, os trabalhos solo de Roger mantiveram a sua proposta criativa, com climas sonoros que conduzem narrativas cheias de conteúdo crítico, sempre trabalhando temas que se entrelaçam com as muitas faces da nossa angustiante realidade… foi assim com “Amused to Death” de 92 e novamente com “Is This the Life We Really Want” de 2017, seu primeiro álbum de estúdio em 25 anos.

Depois de realizar a mais bem sucedida excursão solo da história do rock… a “Wall Live” tour entre 2010 e 2013… Roger resolveu voltar à carga para condenar a ascensão dos movimentos autoritários no mundo… sempre político, ele não poderia ficar de fora dessa briga e a tour “Us + Them” foi o resultado… vamos começar conferindo um pouco de um bootleg gravado no final de 2016, no começo dessa tour memorável…

Vocês ouviram Roger Waters com “Money”, “Us and Them” e “Pigs (Three Different Ones)”… três curtos momentos de um show de quase três horas no Desert Trip Music Festival, realizado no Indio Empire Polo Club, na Califórnia, em 9 de outubro de 2016.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vocês vão poder conferir um pouco do álbum “Is This the Life We Really Want”, que Roger Waters lançou em 2017, mais um belo libelo desse grande músico que é responsável por alguns dos momentos mais marcantes do rock dos anos 70…

Desde o começo, a tour “Us + Them” causou grande polêmica, pois aparentemente muitos tinham resolvido esquecer qual era o posicionamento político de Roger Waters, sua defesa intransigente da democracia acima de tudo e da crítica implacável que ele sempre havia feito a qualquer forma de autoritarismo ou totalitarismo.

Durante os shows nos Estados Unidos sua crítica mordaz foi voltada claramente para os extremismos do recém-eleito presidente Donald Trump… e, em sua passagem pelo Brasil, Roger repetiu a dose, atraindo a antipatia de muitos que parece que também não sabiam do seu ativismo… foi vaiado, mas também foi muito aplaudido, mostrando que, onde quer que vá, encontra plateias dividas em seu posicionamento como indivíduos, mas unidas na sua apreciação pelo talento desse grande nome do rock.

Roger Waters nunca escondeu suas posições… ele celebrou a queda do Muro de Berlin, mas foi a Israel criticar o Muro da Cisjordânia, sua luta sempre foi contra a opressão das liberdades em quaisquer sistemas políticos ou econômicos… ele não está de um lado ou de outro, aliás, esse é o tema dessa excursão: não existe isso de Nós e Eles… ele prefere Nós + Eles…isso é: todos… o que ele critica é a defesa da violência, da exclusão, do preconceito… e esse é também o tema do álbum “Is This the Life We Really Want”…

Vocês ouviram “Déjà Vu”, “The Last Refugee”, “Broken Bones”, “Smell the Roses” e “Wait for Her” com o genial Roger Waters.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação foram de Vidal Costa e a edição de Reinaldo Vilas Boas… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… … tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

ROGER WATERS

BG – LIFT ME UP

1. MONEY – 6:25

2. US AND THEM – 7:57

3. PIGS (THREE DIFFERENT ONES) 11:30

BG – RHYTHM OF LOVE

TOTAL: 25:52

ROGER WATERS

BG – BIRD IN A GALE

1. DÉJÀ VU – 4:28

2. THE LAST REFUGEE – 4:15

3. BROKEN BONES – 4:57

4. SMELL THE ROSES – 5:18

5. WAIT FOR HER – 4:56

BG – THE MOST BEAUTIFUL GIRL

TOTAL: 23:53

TOTAL GERAL – 49:45

Ouça o Art Rock com Roger Waters que foi ao ar no dia 27/10/2018, clicando aqui.

Yes featuring Anderson, Rabin and Wakeman

Posted in Programas with tags on 29/10/2018 by Art Rock

“Boa noite, hoje teremos um programa com uma das metades essenciais que formam um grande grupo que segue dividido…

Estamos nos referindo ao incomparável Yes, que não encerrou atividades, mas que sofreu uma metamorfose depois que o último integrante da formação original do grupo, o baixista Chris Squire, deixou a nossa realidade em 2015… nessa época eles estavam em tour promovendo o álbum “Heaven & Earth” de 2014, tendo Jon Davidson nos vocais, e seguiram em frente com Billy Sherwood assumindo o lugar de Chris.

Enquanto isso, Jon Anderson, que havia deixado o grupo em 2008, estava envolvido com sua carreira solo e também com um projeto que já vinha se arrastando desde 2010 de um trio com seus antigos companheiros Trevor Rabin e Rick Wakeman… essa união já havia gerado muita expectativa, mas os conflitos de agenda dos músicos dificultavam o progresso das gravações e o novo grupo nunca parecia sair do papel.

Só em 2016 eles conseguiram se organizar e a tour “An Evening of Yes Music and More” com Anderson, Rabin and Wakeman teve ótima repercussão, motivando os músicos a seguir em frente com o projeto… e então, em 2017, Jon Anderson anunciou que eles passariam a usar o nome Yes featuring Anderson, Rabin and Wakeman… e vocês vão poder conferir agora um pouco do álbum ao vivo gravado por essa nova versão do Yes em 25 de março de 2017 em Manchester, na Inglaterra.

Vocês ouviram o Yes featuring Anderson, Rabin and Wakeman com “I’ve Seen All Good People”, “Heart of the Sunrise” e “Changes”…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Vamos continuar trazendo um pouco do primeiro álbum do outro Yes… que conta em sua formação com os vocais de Jon Anderson, a guitarra de Trevor Rabin e os teclados de Rick Wakeman.

O nome Yes, legalmente, é uma propriedade conjunta de Jon Anderson, Chris Squire, Steve Howe e Alan White… mas, quando deixou o grupo pela primeira vez, Jon Anderson concordou em não criar problemas para os ex-companheiros… e esse acordo informal foi mantido quando ele saiu novamente do grupo em 2008…

Para todos os efeitos, o grupo que tivesse Chris Squire em sua formação usaria com exclusividade o nome Yes… mas esse acordo, é claro, deixou de valer quando Chris atravessou a barreira do hiperespaço em 2015 e Jon Anderson declarou que havia conversado com a viúva dele e que ela própria havia lhe dado a sugestão de usar o nome no seu grupo com Rabin e Wakeman…

E assim, tanto o álbum “Live at the Apollo” como a excursão mundial “Quintessential Yes: The 50th Anniversary Tour” de 2018 seriam creditadas a Yes featuring Anderson, Rabin and Wakeman… ficou consolidada assim a divisão do decano do progressivo que passa a estar dividido em dois grupos diferentes… vamos continuar ouvindo um pouco do álbum ao vivo e fechar com a primeira faixa de estúdio “Fragile”, baseada num tema composto por Trevor Rabin para os End Tittles da série de TV “Agent X” de 2015…

Vocês ouviram “Long Distance Runaround / The Fish”, “Make it Easy / Owner of a Lonely Heart” e “Fragile” com o Yes featuring Anderson, Rabin and Wakeman.

O Art Rock fica por aqui, o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… … tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

YES FEATURING ANDERSON, RABIN AND WAKEMAN

BG – LIFT ME UP

1. I’VE SEEN ALL GOOD PEOPLE – 7:43

2. HEART OF THE SUNRISE – 11:26

3. CHANGES – 7:00

BG – RHYTHM OF LOVE

TOTAL: 26:09

YES FEATURING ANDERSON, RABIN AND WAKEMAN

BG – AND YOU AND I

1. LONG DISTANCE RUNAROUND / THE FISH – 6:18

2. MAKE IT EASY / OWNER OF A LONELY HEART – 9:46

3. FRAGILE – 5:24

BG – ROUNDABOUT

TOTAL: 21:27

TOTAL GERAL – 47:37

Ouça o Art Rock com Yes featuring Anderson, Rabin and Wakeman que foi ao ar no dia 20/10/2018, clicando aqui.