Arquivo para junho, 2009

Marianne Faithfull & Plant & Kraus

Posted in Programas with tags , on 23/06/2009 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos trazer mais dois ótimos lançamentos, começando com o mais recente… o novo álbum de uma das cantoras que marcou o rock dos anos 60 e continua em plena atividade… a grande Marianne Faithfull.

Com uma produção que atravessa fronteiras de muitas mídias, indo do cinema ao teatro e da literatura à música… Marian Evelynn Faithfull começou sua carreira no folk, chegando ao sucesso graças à clássica faixa “As Tears Go By”… que os Rolling Stones fizeram especialmente para ela em 66… época em que se tornaria uma das musas inspiradoras do grupo… mantendo uma relação à três com Brian Jones e Anita Pallenberg… e depois deixando o ménage a trois de lado para ficar com Mick Jagger…

marianne

No começo dos anos 70, depois que se separou de Mick, ela passou a ser ignorada pela imprensa e acabou sendo esquecida, perdendo-se em dividas até ser forçada a viver nas ruas de Londres, se virando como podia… só anos mais tarde ela seria reencontrada por velhos amigos, como David Bowie e o próprio Mick Jagger, que tentaram ajudá-la… e, em 79, ela finalmente voltaria a gravar, lançando o genial álbum “Broken English”… agora com uma voz rouca, resultado de anos dormindo em becos.

Desde então Marianne Faithfull não voltou a se perder… e hoje é uma das lendas vivas do rock inglês… além ser uma escritora de sucesso e uma atriz premiada… e, para esta primeira parte do programa, a gente selecionou um pouco do seu novo álbum “Easy Come, Easy Go”, que acabou de sair e conta com a colaboração de alguns nomes de peso, como Nick Cave, Sean Lennon, Ruffus Wainwright… e seu velho amigo Keith Richards, reunindo composições que vão de Smokey Robinson e Randy Newman… até Brian Eno e Morrissey.

Com Marianne Faithfull, vocês ouviram “Down from Dover”, “Hold on, Hold on”, “Children of Stone”, “How Many Worlds” e “Dear God Please Help Me”.

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer um dos discos mais premiados na entrega do Grammy desse ano… o álbum “Raising Sand”, de Robert Plant, em parceria com uma das estrelas do bluegrass contemporâneo,a cantora Alison Krauss…

Embora prêmios como o Grammy não costumem ser muito confiáveis quanto à qualidade dos premiados, esse novo trabalho do vocalista do Led Zeppelin é uma fusão impecável de elementos de linguagens musicais distintas, com a ajuda de Alison Krauss… e o que surpreende é que tenha ganho nada menos que 5 Grammys, tornando-se um dos ganhadores do ano, em meio a trabalhos muito mais voltados aos ditames comerciais.

plant&krauss

Sem fazer concessões, “Raising Sand” ganhou em todas as categorias que disputou… é o Álbum do Ano, Melhor Álbum Folk, Melhor Gravação do Ano, Melhor Colaboração Vocal Pop e Melhor Colaboração Vocal Country… mas, apesar disso, o álbum é um trabalho de puro lirismo, onde a dupla explora sonoridades que vão de Tom Waits a Gene Clark dos Byrds, passando pelos Nevile Brothers e até pela lendária Doroty LaBostrie… a autora de “Tutti-Frutti”, que todo mundo conhece na versão de Little Richard.

Além de Plant & Krauss se destacam nesse disco o guitarrista T. Bone Burnett, que também é o produtor, o baterista Jay Bellerouse e o baixista Dennis Crouch, além de uma participação especial do grande Mike Seeger… e, é claro, de Jimmy Page, que não podia ficar de fora… ainda mais porque o álbum foi produzido originalmente em 2007… quando os dois estavam às voltas com o retorno do Led Zeppelin.

Vocês ouviram “Killing the Blues”, “Please read the letter”, “Trampled Rose”, “Fortune Teller” e “Nothing” com a dupla Plant & Krauss.

Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa… 97,1.

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…

Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

MARIANNE FAITHFULL

BG – THE CRANE WIFE 3

1.    DOWN FROM DOVER – 4:43

2.    HOLD ON HOLD ON – 2:58

3.    CHILDREN OF STONE – 8:04

4.    HOW MANY WORLDS – 3:40

5.    DEAR GOD PLEASE HELP ME – 4:29

BG – EASY COME EASY GO

TOTAL – 24:29

PLANT & KRAUS

BG – RICH WOMAN

1.    KILLING THE BLUES – 4:17

2.    PLEASE READ THE LETTER – 5:55

3.    TRAMPLED ROSE – 5:34

4.    FORTUNE TELLER – 4:32

5.    NOTHING – 5:35

BG – YOUR LONG JOURNEY

TOTAL – 25:53

TOTAL GERAL: 50:22

Ouça o Art Rock com Marianne Faithfull & Plant & Kraus, que foi ao ar no dia 21/06/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Anúncios

Cat Stevens & Yusuf Islam

Posted in Programas with tags , on 17/06/2009 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos trazer um dos lançamentos do ano, o novo álbum de uma figura lendária do rock inglês, que deixou sua carreira de lado por motivos religiosos, mas voltou atrás nessa e em outras posturas, retornando ao mundo da música em grande estilo.

Estamos nos referindo ao genial Cat Stevens… que deixou tudo para trás quando se converteu ao islamismo e passou a ser conhecido como Yusuf Islam… uma atitude que seria muito criticada, pois acabou abandonando a música e mudando-se para o Irã, o que o levou a ser acusado de apoiar mesmo as decisões mais controversas do regime dos aiatolás… como a condenação à morte do escritor Salman Rushdie, acusado de ofender o profeta Maomé.

foreigner

Banido das rádios do mundo ocidental, Yusuf levaria anos para recuperar a sua imagem, algo que só começou a acontecer quando ele suavizou sua postura mais radical… nos anos 90 ele voltaria a gravar, mas a sua volta para a música foi a princípio muito mal recebida, devido à temática religiosa de seus trabalhos…

budha&thechocolatebox

Só recentemente ele voltaria a cantar como nos velhos tempos… mas, antes de ouvir um pouco do álbum “Roadsinger”, que acabou de sair, nós vamos, nessa primeira parte do programa, relembrar um pouco da melhor fase do grande Cat Stevens… com faixas dos clássicos álbuns “Foreigner” de 73 e “Budha and the Chocolate Box”, de 74…

Com a voz lírica e inquieta de Cat Stevens, vocês ouviram “Foreigner Suite”, “Sun/C79” e “A Bad Penny”…

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vocês vão poder ouvir um pouco do novo disco de Yusuf Islam, que costumava ser Cat Stevens… e, pelo jeito, está querendo voltar a ser novamente.

Esse retorno do velho gato começou aos poucos… na época do 11 de setembro Yusuf estava ensaiando uma volta, que acabou sendo adiada depois do atentado… mas ele aproveitou para responder uma questão sobre o radicalismo islâmico feita por um reporter da CNN com os versos da clássica “Peace Train”, do seu álbum “Teaser and the Firecat” de 71… e, a partir daí, ele saiu em definitivo à procura de resgatar o seu legado perdido.

roadsinger

Em 2004 saía “Magikat: Earth tour 1976”, em CD e DVD, registrando a sua lendária excursão  americana do álbum “Numbers”… e ele também aproveitaria para lançar “Night of Remembrance” um álbum ao vivo gravado no Royal Albert Hall, em que ele cantava seu repertório como Yusuf Islam, mas já incluía um momento de seus tempos de Cat Stevens… justamente a faixa “Peace Train”.

Mas seria só em 2006 que ele faria de vez as pazes com o seu passado, recuperando a sonoridade de seus discos dos anos 70 no álbum “Another Cup”, o primeiro de uma nova fase de sua carreira… e em 2007 ele lançaria o DVD “Yusuf’s Cafe Session”, com uma apresentação gravada ao vivo em março daquele ano e uma longa entrevista em que desmentia ter apoiado a condenação de Salman Rushdie e outras acusações… e agora ele está aí com mais um grande trabalho… “Roadsinger: to Warm You Through the Night”…

Vocês ouviram “Welcome Home”, “Thinking ‘Bout You”, “The Rain”, “World of Darkness”, “Be What You Must”, “This Glass World”, “Roadsinger”, “Dream On”, com Cat Stevens… ou melhor, Yusuf Islam…

Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa… 97,1.

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…
Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

CAT STEVENS

BG – THE HURT

1. THE FOREIGNER SUITE –  18:21

2. SUN C79 – 4:35

3. A BAD PENNY – 3:21

BG – OH VERY YOUNG

TOTAL – 26:17

YUSUF ISLAM

BG – EVERYTIME I DREAM

1. WELCOME HOME – 4:23

2. THINKING BOUT YOU – 2:32

3. THE RAIN – 3:27

4. WORLD OF DARKNESS – 2:24

5. BE WHAT YOU MUST – 3:25

6. THIS GLASS WORLD – 2:03

7. ROADSINGER – 4:10

8. DREAM ON – 1:57

BG – ALL KINDS OF ROSES

TOTAL – 24:11

TOTAL GERAL: 50:28

Ouça o Art Rock com Cat Stevens & Yusuf Islam, que foi ao ar no dia 14/06/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Som Imaginário & Sá, Rodrix & Guarabyra

Posted in Produto Nacional, Programas with tags , on 09/06/2009 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos uma homenagem para José Rodrigues Trindade… mais conhecido simplesmente como Zé Rodrix… uma grande figura que resolveu deixar os limites do espaço normal e acionar os motores de dobra no último dia 22 de maio…

Zé Rodrix teve uma carreira solo movimentada e bem sucedida, mas nós vamos nos concentrar no programa de hoje em dois grupos que ele integrou, começando com uma das lendas do prog nacional, o Som Imaginário, que surgiu para acompanhar Milton Nascimento, e contava ainda com o grande tecladista Wagner Tiso e com os guitarristas Tavito e Frederyko (o Fredera)…

Somimaginário

Eles eram para ser apenas a banda de apoio no show “Milton Nascimento, ah… e o Som Imaginário”, mas acabariam indo muito além… lançando em 1970 um excelente álbum homônimo onde misturavam elementos de psicodelia com a chamada MPB em uma amálgama que continuaria em seus próximos trabalhos.

Eles manteriam sua ligação com Milton Nascimento, que participaria do álbum “Matança de Porco”, que o Som Imaginário lançaria em 73… mas Zé Rodrix já havia deixado o grupo nessa época… por isso nós selecionamos material extraído do álbum “Som Imaginário” de 1970… e também do compacto “Geração 70” gravado com Taiguara.

Com o Som Imaginário, vocês ouviram “Morse”, “Tema dos Deuses”, “Make Believe Waltz”, “Nepal”, “Feira Moderna”, “Hey Man”, “Poison” e “Em Algum Lugar do Mundo”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer mais um pouco da carreira de Zé Rodrix, agora com um grupo cujo som costuma ser mais associado ao que é conhecido como o rock rural… o Sá, Rodrix & Guarabyra…

Esse trio reunia ainda Luís Carlos Pereira de Sá e Guttemberg Nery Guarabyra Filho… e eles marcaram o cenário musical brasilerio no início dos anos 70, lançando dois álbuns de sucesso pela Odeon, apresentando-se com freqüência na televisão e chegando a ser premiados pelo seu genial jingle “Só tem amor quem tem amor pra dar”, para uma campanha publicitária da Pepsi…

sarodrix&guarabyra

A sonoridade do Sá, Rodrix & Guarabyra tinha muitos elementos folk, que se crusavam em meio ao rock, muitas vezes sem se misturar com ele, mas mantendo uma distância que era ainda mais acentuada pelo visual do grupo e pela forma como eles se apresentavam nos programas de TV… funcionando como uma ponte entre essas linguagens musicais.

Zé Rodrix deixaria o grupo para levar adiante a sua carreira solo… depois participou da apresentação nacional do musical “Rocky Horror Picture Show”… integrou o Joelho de Porco… deixou a música pela publicidade… escreveu a “Trilogia do Templo”, onde explorava suas ligações maçônicas… e voltou por fim para as origens, reunindo-se com Sá & Guarabyra no novo milênio e voltando a gravar… seu último trabalho seria o álbum “Amanhã” agora de 2009… mas a gente selecionou faixas de “Passado, Presente, Futuro” de 72 e “Terra” de 73.

Vocês ouviram “Ama Teu Vizinho Como a Ti Mesmo”, “Boa Noite”, “Hoje Ainda é Dia De Rock”, “Crianças Perdidas”, “Azular”, “Ouvi Contar”, “Desenhos No Jornal, “O Brilho Das Pedras / Paulo Afonso” e “Até Mais Ver”… com o Sá, Rodrix & Guarabyra…

Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa… 97,1.

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…

Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

SOM IMAGINÁRIO

BG – SUPER GOD

1. MORSE – 3:32

2. TEMA DOS DEUSES – 2:52

3. MAKE BELIEVE WALTZ – 2:23

4. NEPAL – 5:03

5. FEIRA MODERNA – 3:48

6. HEY MAN – 2:59

7. POISON – 2:29

8. EM ALGUM LUGAR DO MUNDO – 2:37

BG – PANTERA

TOTAL – 25:43

SÁ, RODRIX & GUARABYRA

BG – MESTRE JONAS

1. AMA TEU VIZINHO COMO A TI MESMO – 2:25

2. BOA NOITE – 2:59

3. HOJE AINDA É DIA DE ROCK – 2:20

4. CRIANÇAS PERDIDAS – 2:02

5. AZULAR – 3:09

6. OUVI CONTAR – 2:15

7. DESENHOS NO JORNAL – 2:17

8. O BRILHO DAS PEDRAS / PAULO AFONSO – 4:11

9. ATÉ MAIS VER – 3:08

BG – O PÓ DA ESTRADA

TOTAL – 24:46

TOTAL GERAL: 50:26

Ouça o Art Rock com Som Imaginário & Sá, Rodrix & Guarabyra, que foi ao ar no dia 07/06/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Irish Coffee & Jericho Jones

Posted in Programas with tags , on 01/06/2009 by Artrock

Boa noite, no programa de hoje faremos nossa costumeira passagem pelo lado mais obscuro do rock, com dois grupos do início dos anos 70 que nunca chegaram a entrar para o primeiro time.

Vamos começar com o Irish Coffee… grupo belga formado em 1970, que se chamava originalmente The Voodoo, e começou tocando covers do Deep Purple, Led Zeppelin e The Who, antes de se firmar com uma sonoridade que na época era conhecida simplesmente como hard rock… mas que hoje costuma ser denominada de heavy prog…

irishcoffee

Eles lançariam uma série de serie de compactos de relativo sucesso local e um álbum excelente em que sobressaem os teclados de Paul Lambert… mas, infelizmente, o grupo não iria muito além disso, seguindo o destino de muitos outros no cenário do rock belga… que sofriam com a pressão das gravadoras para que fossem um novo Wallace Collection.

No fim, quando Paul Lambert deixou a nossa realidade em 75, o Irish Coffee acabou se separando… e seu único disco  tornou-se uma raridade disputada pelos colecionadores… pelo menos até o seu lançamento em CD nos anos 90 do século passado, que chegou até a animar os membros remanescentes do grupo a se reunir novamente… mas, para essa primeira parte do programa, nós selecionamos faixas do álbum “Irish Coffee”, de 71…

Com o Irish Coffee vocês ouviram “Masterpiece”, “The Beginning of the End”, “When Winter Come”, “A Day Like Today” e “Carry On”

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer outro grupo pouco conhecido, dessa vez do Oriente Médio… o Jericho Jones…

Formado em Israel… esse quinteto surgiu em 68 com o nome The Churchills, mudando-se para Inglaterra, adotando o nome Jericho Jones e lançando em 72 o excelente álbum “Junkies, Monkeys & Dunkeys”, onde se destacava o trabalho dos guitarristas Haim Romano e Robb Huxley… além do vocal respeitável de Danny Shoshan…

jerichojones

E, embora não tenha tido grande repercussão, o disco impressionou o bastante para que eles pudessem levar adiante a sua aventura no cenário musical inglês… em 72 abreviariam o nome para Jericho, e lançariam um álbum homônimo que pegava mais pesado do que o primeiro, mas que mantinha a mesma sonoridade, incluindo apenas algumas passagens orquestradas e faixas mais longas e elaboradas.

Mas, como tantos outros grandes grupos de carreira curta, o Jericho pecou por não conseguir se sobressair em meio a um panorama dominado por grandes nomes… e, como eram israelenses vivendo muito longe de casa, ficou difícil para os garotos seguir em frente, e eles acabaram se separando… felizmente seus dois únicos trabalhos foram relançados em CD pela Akarma e pela Repertoire… fiquem com um pouco do 1º. Álbum… “Junkies, Monkeys & Dunkeys”…

Vocês ouviram “Freedom”, “No school today”, “Junkies, monkeys & donkeys”, “Time is now” e “What have we got to lose”… com o Jericho Jones.

Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa… 97,1.

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…

Até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

IRISH COFFEE

MASTERPIECE – 2:53

THE BEGINNING OF THE END – 6:18

WHEN WINTER COME – 4:50

A DAY LIKE TODAY – 6:51

CARRY ON – 4:50

TOTAL – 25:48

JERICHO JONES

FREEDOM – 3:$4

NO SCHOOL TODAY – 5:50

JUNKIES, MONKEYS & DONKEYS – 7:34

TIME IS NOW – 2:58

WHAT HAVE WE GOT TO LOSE – 4:21

TOTAL – 24:27

Total geral: 50:15

Ouça o Art Rock com Irish Coffee & Jericho Jones, que foi ao ar no dia 31/05/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *