Arquivo para maio, 2010

Confraria da Costa & Dougie MacLean

Posted in Produto Nacional, Programas with tags , on 27/05/2010 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos começar o programa trazendo o som de um grupo curitibano com uma proposta altamente original… a Confraria da Costa.

A gloriosa irmandade dos piratas, também conhecida como a Confraria da Costa, surgiu no século XVI… naquela época era comum que eles procurassem um lugar longe do alcance dos navios da Marinha Real para dividirem os lucros de suas pilhagens… e foi em Curitiba, uma cidade sem litoral, que se reuniram os piratas Ivan Halfon (na flauta, violão e vocal), Marcelo Stancatti (na guitarra e bandolim), Jan Kossobudzki (no violino), Pantaleoni (no baixo) e Abdul Osiecki (na bateria)…

Essa irmandade do século XXI explora as rotas do rock, mas misturando elementos de estilos tradicionais e ritmos folclóricos e uma poética permeada de citações sobre a vida nos mares e até sobre a sua irmã futura, a vida no espaço… e o resultado é uma sonoridade em certos momentos reminiscente do folk inglês dos anos 60/70… mas com uma abordagem própria, onde o violino e o bandolin dialogam com as vocalizações bucaneiras…

O grupo participou do último Festival Psicodália, na virada de 2009 para 2010… e o seu rock pirata já rendeu o álbum “Confraria da Costa”, produzido por Ricardo Moura, que tem no seu currículo trabalhos com bandas como Faichecleres e Relespública… e, enquanto procuram um selo para lançar o álbum, os membros da confraria já o disponibilizaram através de sites como myspace e tramavirtual… vamos conferir um pouco desse promissor grupo curitibano…

Vocês ouviram “Coisas piores acontecem no mar”, “À deriva”, “Canto dos piratas”, “Embaixo da mesa”, “Certamente a mente mente”, “Caravela estelar” e “Réquiem”, com a Confraria da Costa.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos continuar em um tom mais voltado para ambientes tradicionais e folclóricos, trazendo uma figura lendária da folk music escocesa… o genial Dougie MaClean.

Nascido em Perthshire, na Escócia, em 1954, Dougie MaClean juntou-se aos Tannahill Weavers, participando do primeiro álbum do grupo, “Are you listening Maggie?” de 76… depois ele entraria para o grupo Silly Wizard e formaria um duo com Donald MacDougall… além disso, ele começaria também uma celebrada carreira solo, com álbuns clássicos como “Craigh Dhu”, “Fiddle” e “Real State”… e ainda seria o fundador de um dos mais importantes selos alternativos escoceses… a Dunkeld Records.

Nos anos 80, Dougie já era considerado um dos grandes compositores da Escócia, mas ele se tornaria mundialmente conhecido depois do uso de suas músicas para “O último dos Moicanos”… filme de 92, com Daniel Day Lewis, baseado no clássico romance homônimo de James Fenimore Cooper, escrito em 1826…
A intensidade da obra de Dougie MaClean e a sua dedicação às tradições e ao espírito do povo escocês é uma das razões que e o tornaram o músico nacional da Escócia… e que fizeram de sua faixa “Caledonia” o “hino” extra-oficial desse país que é, atualmente, parte do Reino Unido… e para o programa de hoje nós selecionamos faixas da época em que ele gravou pelo selo folk Plant Life…

Você ouviram Dougie MaClean, com “Leis a Lurighan”, “Johnny Teasie Weasle”, “Plooboy ladies”, “Rattlin’ roarin’ willie”, “Mormond braes”, “Rolling home” e “Caledonia”… faixas extraídas da coletânea “The Plant Life Years”, de 97…

Art Rock fica por aqui, obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa, 97,1…

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

CONFRARIA DA COSTA

BG – EU JÁ ESQUECI MAIS DO QUE VOCÊ VAI SABER

1. COISAS PIORES ACONTECEM NO MAR – 3:45

2. À DERIVA – 4:41

3. CANTO DOS PIRATAS – 3:50

4. EMBAIXO DA MESA – 3:49

5. CERTAMENTE A MENTE MENTE – 3:14

6. CARAVELA ESTELAR – 3:14

7. RÉQUIEM – 2:58

BG – NÃO ABRA ESSA CAIXA COM COBRAS

TOTAL – 25:31

DOUGIE MACLEAN

BG – I LO’E I LO’E NAE A LASSIE BUT ANE

1. LEIS A LURIGHAN – 2:50

2. JOHNNY TEASIE WEASLE – 3:06

3. PLOOBOY LADIES – 4:04

4. RATTLIN’ ROARIN’ WILLIE – 2:44

5. MORMOND BRAES – 2:33

6. ROLLING HOME – 3:56

7. CALEDONIA – 4:02

BG – OVER MY MOUNTAIN

TOTAL – 23:55

GRAND TOTAL – 49:54

Ouça o Art Rock com o Confraria da Costa & Consorzio Aquapotabili que foi ao ar no dia 02/05/2010, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Anúncios

Rovescio della Medaglia & Consorzio Aquapotabili

Posted in Programas with tags , on 16/05/2010 by Artrock

“Boa noite, o programa de hoje trará um pouco do rock de um país dono de uma das mais importantes linhagens progressivas… a Itália… que nos legou inúmeros grandes grupos e também alguns nomes brilhantes, mas menos conhecidos…

Vamos começar com um dos grupos mais respeitados do rock italiano do começo dos anos 70, principalmente por suas apresentações ao vivo… o Il Rovescio Della Medaglia, que surgiu em Roma em 1970… e que lançaria seu primeiro trabalho em 71… o álbum conceitual “La Biblia”, seguido um ano depois por “Io Come Io”, que se inspirava na obra de Hegel e ficou famoso pela sua edição única, com uma grande medalha de bronze no centro da capa do vinil, onde o nome do grupo aparecia escrito ao contrário.

Na sua formação clássica, o grupo contava com o vocalista e flautista Pino Ballarini, o guitarrista Enzo Vita, o baixista Stefano Urso e o baterista Gino Campoli… com um novo membro, o tecladista Franco Di Sabbatino sendo acrescentado em 73… mas o grupo também tinha um outro membro extra-oficial… sua caríssima aparelhagem de som e de palco, que lhes permitia experimentar com efeitos e amplificações.

O álbum “Contaminazione”, de 73, tinha uma orientação mais sinfônica e a ajuda do compositor argentino Luis Enriquez Bacalova… e ele foi muito bem recebido… mas, infelizmente, quando a sua valiosa aparelhagem foi roubada o grupo nunca mais se recuperou… eles se separariam em 77 e só voltariam nos anos 90, quando Enzo Vita reuniu uma nova formação para os álbuns “Il Ritorno” de 95 e “Vitae” de 99… mas nós selecionamos faixas da fase clássica do Il Rovescio Della Medaglia…

Vocês ouviram “Absent For This Consumed World”, “Ora Non Ricordo Piu”, “Suono Del Silenzio”, “Lei Sei Tu: Lei”, “La Mia Musica”, “Scotland Machine”, “Cella 503”, “Alzo Un Muro Elettrico” e “La Grande Fuga” com o Rovescio Della Medaglia.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer um grupo da época áurea do progressivo italiano que não teve sorte na sua primeira fase e só conseguiu alcançar alguma repercussão no seu retorno muito tempo depois… o Consorzio Acqua Potabile.

Formado em Boffalora Ticino, perto de Novara na região de Piemonte, na Itália, o Consorzio Acqua Potabile se reuniu em 71 e tinha em sua formação inicial o vocalista e tecladista Romolo Bollea, o também tecladista Maurizio Venegoni, o guitarrista Massimo Gorlezza, o baixista Giancarlo Morani e o baterista Pippo Avondo… e eles chegaram a compor a opera rock “Gerbrand”, que foi a peça central dos seus shows na época, mas nunca chegou a ser gravada.

Esse seria o grande problema do CAP, como também era conhecido esse excelente grupo do prog. italiano… a dificuldade de conseguir registrar o seu trabalho, apesar da riqueza da sonoridade dominada pelos teclados dobrados… em muitos momentos semelhante aos seus contemporâneos do Banco Del Mutuo Soccorso e do Premiata Forneria Marconi.

A separação ocorreu ainda nos anos 70, mas Romolo Bollea acabou reunindo o grupo novamente nos anos 90, depois da boa repercussão do lançamento em CD de uma velha gravação ao vivo… depois do retorno eles lançariam o álbum “Nei Gorghi Del Tempo”, em 93, que seria seguido por “Robin delle stelle” em 98 e por “Il bianco regno di Dooah” em 2003… fiquem com um pouco desse grupo da primeira geração do prog. italiano, que teve que esperar muito tempo para ser ouvido.

Você ouviram “Il Mercante” e “In un Vechio Castello” com o Consorzio Aquapotabili…

Art Rock fica por aqui, obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa, 97,1…

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

IL ROVESCIO DELLA MEDAGLIA

1.ABSENT FOR THIS CONSUMED WORLD – 1:17

2.ORA NON RICORDO PIU – 3:41

3.IL SUONO DEL SILENZIO – 3:32

4.LEI SEI TU: LEI – 2:04

5.LA MIA MUSICA – 4:10

6.SCOTLAND MACHINE – 3:06

7.CELLA 503 – 3:18

8.ALZO UN MURO ELETTRICO – 2:42

9.LA GRANDE FUGA – 3:00

TOTAL – 26:53

CONSORZIO AQUAPOTABILI

1.IL MERCANTE – 9:06

2.IN UN VECHIO CASTELLO – 13:17

TOTAL – 22:23

GRAND TOTAL – 49:16

Ouça o Art Rock com o Rovescio della Medaglia & Consorzio Aquapotabili que foi ao ar no dia 25/04/2010, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Triumvirat & Cornucopia

Posted in Programas with tags , on 11/05/2010 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos no programa dois legítimos representantes do lado mais progressivo do rock germânico… também conhecido como kraut rock…

Vamos começar com o grande Triumvirat, do tecladista Jürgen Fritz… grupo fundado em 69 e que, a princípio, era influenciado pelo Nice, de Keith Emerson… uma influência que chegou a fazer com que fossem mais tarde conhecidos como a versão alemã do Emerson, Lake and Palmer… a despeito de possuírem uma sonoridade própria que atingiu o seu ponto alto nos álbuns, “Illusions on a Double Dimple”, de 73, e “Spartacus”, de 75…

Em ambos esses trabalhos clássicos aparecia aquela que se tornaria a marca registrada do grupo: a figura do ratinho branco, que os acompanharia nos anos seguintes… e que no fim se tornaria a única sombra de identidade do Triumvirat, pois, apesar do começo brilhante, o grupo perderia o rumo em meio às mudanças constantes de formação, culminando no melancólico álbum “Russian Roulette”, de 1980.

Nesse trabalho o grupo contava apenas com Jürgen Fritz da formação original… sendo os demais integrantes nada menos do que os membros da banda pop americana Toto… a separação veio pouco depois, e a tentativa de retorno em 2001 não deu muito certo… eles chegaram a gravar faixas para um novo álbum, “The Website Story”, que seria lançado em 2002, mas infelizmente acabou não saindo… para o programa de hoje, nós selecionamos faixas da fase clássica do Triunvirat.

Vocês ouviram “Capital of Power”, “The School of instant pain”, “The burning sword of Capua”, “The Sweetest sound of liberty” e “The March to the Eternal City”… com o Triunvirat… faixas do album “Spartacus”, de 75.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer uma promessa progressiva que acabou não se realizando… outro daqueles ótimos grupos de um disco só… o Cornucopia.

Formado na Alemanha no início dos anos 70, o Cornucopia contava com sete integrantes, liderados pelo tecladista e guitarrista Christoph Hardwig, que tinha suas próprias idéias sobre o rock progressivo, misturando elementos de space rock com as estruturas complexas do Canterbury Sound, em uma malha sonora altamente original.

Felizmente o grupo conseguiu encontrar o seu espaço através do lendário selo Brain, lançando em 73 o seu primeiro e único álbum, o genial “Full Horn”, onde sua fusão de estilos resultava em uma música fragmentada que se recusa a tomar uma forma definitiva e está sempre em movimento… e eles ainda tinham uma atitude que, mais tarde, seria a marca do movimento Rock in Oposition: a recusa em se submeter aos ditames mercadológicos, tanto na criação como na divulgação do seu trabalho.

Mas eles não tiveram a mesma sorte do Area ou do Henry Cow, que tinham atitudes similares, mas conseguiram se inserir em um movimento mais amplo, onde sua música acabou se encontrando com outras e com um público que os entendia e apoiava… em vez disso, o Cornucopia acabou desaparecendo menos de um ano depois do lançamento do seu primeiro trabalho… um momento quase esquecido do prog. dos anos 70.

Você ouviram “Day of a Daydreambeliever”, “Morning Sun” e “And the Madness”, com o Cornucopia…

Art Rock fica por aqui, obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa, 97,1…

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

TRIUNVIRAT

BG: THE WALLS OF DOOM

1. CAPITAL OF POWER – 3:13

2. THE SCHOOL OF INSTANT PAIN – 6:22

3. THE BURNING SWORD OF CAPUA – 2:41

4. THE SWEETEST SOUND OF LIBERTY – 2:35

5. THE MARCH TO THE ETERNAL CITY – 8:47

BG: SHOWSTOPPER

TOTAL – 23:38

CORNUCOPIA

BG: SPOT ON YOU…

1. DAY OF A DAYDREAMBELIEVER – 19:24

2. MORNING SUN – 3:05

3. AND THE MADNESS – 4:01

BG: SPOT ON YOU…

TOTAL – 26:30

GRAND TOTAL – 50:08

Ouça o Art Rock com o Triumvirat & Cornucopia que foi ao ar no dia 18/04/2010, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Blindagem

Posted in Produto Nacional, Programas with tags on 02/05/2010 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje vamos prestar nossa homenagem a Ivo Rodrigues, uma figura que simbolizava o rock de Curitiba e atravessou o limiar do vórtice espaço temporal no dia 8 desse mês de abril de 2010…

Ivo estava com 61 anos e era de Porto Alegre, mas a família havia mudado para Curitiba quando ele ainda tinha 3 anos de idade… e ele acabaria se identificando com a cidade e se tornando a face, e principalmente a voz, do rock paranaense, desde os tempos da banda A Chave e mais tarde pelo grupo Blindagem.

No começo, o Blindagem contava com Paulo Juk no baixo, Amauri Stochero na guitarra e vocal, Alberto Rodriguez na guitarra e Mário Júnior na bateria… e o Ivo ainda era ligado à Chave, por isso os primeiros shows foram como Ivo & Blindagem… só mais tarde a entrada de Ivo e do guitarrista Paulo Teixeira foi formalizada… e o primeiro show da nova formação seria o lendário “Adeus 70”, no Palácio de Cristal do Círculo Militar, em Curitiba, junto do grupo Bixo da Seda e também do Tutti Frutti.

O álbum “Blindagem” sairia em 81… e o grupo começou a década de 80 com shows pelo Brasil e outros projetos, como a bem sucedida série de apresentações do musical “Rocky Horror Show” no Teatro Guaíra… foi nessa época que eles passariam pela última mudança de formação, com a saída de Marinho, substituído pelo baterista argentino Ruben “Pato” Romero… vamos conferir um pouco do grande Blindagem…

Vocês ouviram o Blindagem com “Oração de um Suicida”, “Quanto tempo mais”, “Além do Silêncio”, “Sombras da Noite”, “Loba da Estepe” e “Rapidamente”… faixas dos álbuns “Blindagem” de 81, “Cara X Coroa” de 87 e “Dias Incertos” de 97.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora teremos um dos grandes momentos recentes da carreira do Blindagem, sua apresentação com a Orquestra Sinfônica do Paraná, em 2007.

O álbum “Cara X Coroa” de 87, com os lados do vinil divididos entre o suave e o pesado, foi o último registro de estúdio do Blindagem por um bom tempo… eles só voltariam depois de um longo intervalo, com “Dias Incertos”, que foi gravado aproveitando a Lei do Insentivo à Cultura e saiu em 97, quando o grupo já estava para completar 20 anos de carreira.

E em setembro de 2007 o grupo teve um de seus momentos mais memoráveis, com uma apresentação genial no teatro Guaíra, junto da Orquestra Sinfônica do Paraná… o “Rock em Concerto”, uma iniciativa que partiu do maestro Alessandro Sangiorgi e que seria transmitida na íntegra pela TV Educativa, com grande repercussão…
A apresentação para casa lotada, com arranjos únicos para os clássicos da banda, seria repetida em 2008… e renderia o DVD “Rock em Concerto – Banda Blindagem e Orquestra Sinfônica do Paraná”… e é desse trabalho antológico que nós extraímos as faixas para essa segunda parte do programa de hoje… um fragmento para lembrar o Ivo, que o poeta Paulo Leminski definiu com perfeição: “a voz disfarçada de gente”.

Vocês ouviram o Blindagem e a Sinfônica do Paraná com “Blindagem”, “Sou legal, eu sei”, “Volto na Primavera”, “Não posso ver”, “Miragem” e “Gaivota”.

Art Rock fica por aqui, obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa, 97,1…

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

BLINDAGEM

1.ORAÇÃO DE UM SUICIDA – 3:54

2.QUANTO TEMPO MAIS – 3:18

3.ALÉM DO SILÊNCIO – 4:54

4.SOMBRAS DA NOITE – 4:25

5.LOBA DA ESTEPE – 4:50

6.RAPIDAMENTE – 2:57

TOTAL – 23:48

BLINDAGEM

1.BLINDAGEM – 4:02

2.SOU LEGAL, EU SEI – 3:09

3.VOLTO NA PRIMAVERA – 3:44

4.NÃO POSSO VER – 3:43

5.MIRAGEM – 3:28

6.GAIVOTA – 7:01

TOTAL – 25:07

Total geral: 48:55

Ouça o Art Rock com o Blindagem que foi ao ar no dia 18/04/2010, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *