Dave Greenslade & Greenslade

“Boa noite, no programa de hoje vamos trazer dois momentos do grande tecladista Dave Greenslade… membro da formação clássica do grande Collosseum…

 

Dave Greenslade formaria em 72 o seu próprio grupo, reunindo um colega do Collosseum, o baixista Tony Reeves… e chamando ainda o baterista Andrew McCulloch, ex-King Crimson, e o excelente vocalista Dave Lawson, que tinha substituído Ian Gillan no Episode 6… e o nome do grupo, Greenslade, já mostrava bem quem seria a sua figura central.

Em 73 sairia o álbum “Greenslade”, que foi logo seguido de mais dois trabalhos excelentes: “Bedside manners are extra” e “Spyglass guest”… e, a essa altura, eles já tinham chamado Dave Clempson do Humble Pie para preencher a vaga de guitarrista… mas o grupo não iria muito longe, apesar do talento dos seus integrantes e também do apelo das geniais capas de Roger Dean e Patrick Woodroffe.

Dave Greenslade seguiria em carreira solo, lançando alguns trabalhos antológicos… e, para essa primeira parte do programa nós selecionamos o genial álbum “The Pentateuch of the Cosmogony”, de 79… um álbum duplo em colaboração com Patrick Woodroffe, lançado em uma caixa que incluía o livro ilustrado com a história da decifração dos papiros da criação, encontrados a bordo de uma gigantesca nave abandonada na órbita de Júpiter… um dos trabalhos visualmente mais espetaculares da história do prog. rock.

Vocês ouviram Dave Greenslade com “Moondance”, “Glass”, “Three brides”, “The minstrel”, “Miasma generator” e “The tiger and the dove”.

O Art Rock volta já….

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer o álbum de retorno do grupo Greenslade, um trabalho muito bem recebido, que foi lançado no ano 2000.

Depois do ambicioso “The Pentateuch of the Cosmogony”, Greenslade passaria alguns anos fazendo temas para cinema e TV na Inglaterra… mas ele voltaria a atacar em 94 com uma versão musical para o célebre trabalho de ficção “From the Discworld” de Terry Pratchett…

Além de continuar se apresentando com o renascido Collosseum, ele também gravaria trabalhos solo, como “Going South” de 99… mas a surpresa para os seus antigos fãs ocorreria no ano 2000, com o retorno do Greenslade, lançando o álbum “Large Afternoon”, com uma formação que incluía outro membro original do grupo, o baixista Tony Reeves.

O disco é puro Greenslade até mesmo na capa, em que reaparece a enigmática figura de muitos braços que era a marca registrada do grupo… eles lançariam um álbum ao vivo em 2002… e o tecladista depois continuaria se apresentando com o Collosseum, gravando também um trabalho solo em 2011, o álbum “Routes – Roots”… e ele já anunciou para 2012 um retorno com o Greenslade para comemorar os 40 anos do primeiro álbum… mas enquanto isso, vamos ouvir um pouco de “Large Afternoon”.

Vocês ouviram o Greenslade com “Cakewalk”, “Large afternoon”, “No room”, “On suite” e “May fair”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

DAVE GREENSLADE

BG – JUBILATE

1. MOONDANCE – 3:10

2. GLASS – 3:03

3. THREE BRIDES – 5:56

4. THE MINSTREL – 2:43

5. MIASMA GENERATOR – 5:23

6. THE TIGER AND THE DOVE – 5:35

BG – FOREST KINGDOM

TOTAL: 25:50

GREENSLADE

BG –IN THE NIGHT

7. CAKEWALK – 4:58

8. LARGE AFTERNOON – 4:36

9. NO ROOM – 3:40

10. ON SUITE – 6:48

11. MAY FAIR – 4:13

BG – LAZY DAYS

TOTAL – 24:14

TOTAL GERAL: 50:04

Ouça o Art Rock com o Dave Greenslade & Greenslade  que foi ao ar no dia 17/03/2012, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Anúncios

2 Respostas to “Dave Greenslade & Greenslade”

  1. Augusto da Veiga Says:

    Parabéns, Ana Bárbara. Magnífico trabalho. Ouvi Greenslade nos anos 70 e, desde então, não larguei mais. Dave seduziu meus ouvidos pelos caminhos do Rock Progressivo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: