J. J. Cale & J J Cale & Clapton

“Boa noite, hoje teremos um programa especial para lembrar uma figura lendária que deixou a nossa realidade em julho de 2013… o guitarrista J. J. Cale.

Naturally

John Weldon Cale nasceu em Oklahoma em 1938… e tinha se mudado da cidade de Tulsa para Los Angeles para tentar a vida como músico ainda no começo dos anos 60… mas o seu estilo característico não chegou a chamar muita atenção em meio à ascensão da psicodelia, e ele já estava quase desistindo da música quando Eric Clapton resolveu gravar a faixa “After Midnight” em seu primeiro álbum solo, de 1970.

O sucesso repentino chamou atenção para Cale, tornando a sua mistura de blues e folk com pitadas jazzísticas uma referência para muitos outros músicos, que também fariam versões para suas músicas… como o Lynyrd Skynyrd, Captain Beefheart, Kansas, Bryan Ferry, Bill Wyman e muitos outros, que nem tentaram imitar a sua sonoridade, um toque sutil que se tornaria uma das marcas do chamado Tulsa Sound.

okie

JJ Cale gravou o seu primeiro compacto em 1958, e lançaria outros durante os anos 60, mas só nos anos 70 ele conseguiria lançar o seu primeiro álbum… e, desde então, ele não pararia mais… normalmente cuidando não apenas da produção mas também da engenharia de som de seus trabalhos, o que lhes garantia ainda mais personalidade… e nós vamos começar trazendo faixas do seu álbum de estréia, “Naturally”, de 72, e também de “Okie” de 74 e “Troubadour” de 76…

Vocês ouviram “Call me the breeze”, “Crazy Mama”, “After midnight”, “Bringing it back”, “Crying”, “I got the same old blues”, “Travelling light”, “Ride me high” e, é claro, “Cocaine”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós continuamos com o grande J.J. Cale, que, se quisesse, poderia ter vivido só dos royalties das inúmeras covers feitas com suas canções…

Cale manteria uma carreira ativa, tirando uma pequena parada depois do seu álbum “#8” de 83, o último gravado pelo selo Mercury… mas ele voltaria em 1990 com “Travel log” e seguiria em frente… já com o status de figura cultuada… ainda que não mais alcançando grandes repercussões com os seus álbuns.

 

troubadour

Mas isso mudaria graças a um dos seus maiores admiradores, ninguém menos que Eric Clapton, que tinha continuado a gravar músicas da autoria de Cale em seus trabalhos… inclusive a clássica “Cocaine”… e, depois de um encontro no Crossroads Guitar Festival de Dallas em 2004, J.J. aceitou um convite para produzir um álbum de Eric… um projeto que acabou se tornando uma parceria.

Contando ainda com a participação de Billy Preston, Derek Trucks, Taj Mahal, John Mayer e outros convidados, o álbum “The Road to Escondido” seria um dos grandes lançamentos de 2006, acabando por ganhar o Grammy de Melhor Álbum de Blues Contemporâneo… e foi um pouco desse trabalho que nós selecionamos para fechar o programa de hoje… homenageando J.J. Cale, que vai fazer falta.

The+Road+To+Escondido
Vocês ouviram “Danger”, “Heads in Georgia”, “Hard to thrill”, “Three little girls”, “Don’t cry sister” e “Last will and testament” com J.J. Cale & Eric Clapton.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

J J CALE

BG – I’M A GYPSY MAN

1. CALL ME THE BREEZE – 2:39

2. CRAZY MAMA – 2:31

3. AFTER MIDNIGHT – 2:21

4. BRINGING IT BACK – 2:46

5. CRYING – 2:35

6. I GOT THE SAME OLD BLUES – 3:00

7. TRAVELLING LIGHT – 2:52

8. RIDE ME HIGH – 3:35

9. COCAINE – 2:51

BG – THE WOMAN THAT GOT AWAY

TOTAL – 25:10

J J CALE & CLAPTON

BG – IT’S EASY

10. DANGER – 5:34

11. HEADS IN GEORGIA – 4:12

12. HARD TO THRILL – 5:12

13. THREE LITTLE GIRLS – 2:45

14. DON’T CRY SISTER – 3:10

15. LAST WILL AND TESTAMENT – 3:55

BG – ANYWAY THE WIND BLOWS

TOTAL: 24:49

TOTAL GERAL – 49:59

Ouça o Art Rock com a  J. J. Cale & J J Cale & Clapton que foi ao ar no dia 17/08/2013, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

 

Anúncios

4 Respostas to “J. J. Cale & J J Cale & Clapton”

  1. AlfredoAzevedo Says:

    Olá
    Estou a falar de Portugal. Adoro ouvir o vosso programa. A entrada com King Crimson, a voz do Vidal Costa, espetacular. Estive para escrever à mais tempo. Uma das minhas sugestões eram os Gryphon. Agora surgiu, ótimo. Mas a banda que eu mais gostava de ver referenciada, pois procurei nos vossos arquivos e não encontrei, são os FAUST. Embora não pertençam ao designado progressivo, como já passaram bandas de krautrock, penso que é uma excelente banda que merecia ser divulgada no programa.
    Em Portugal também temos os Tantra, Petrus Castrus, Banda do Casaco, José Cid( já passou aí), etc. Um programa dedicado a Portugal.

    abraço

    Alfredo Azevedo

    • É um prazer tê-lo como ouvinte, Alfredo. Ficamos muito felizes de saber que o nosso programa está atravessando o Atlântico… quando comecei, 15 anos atrás, não imaginava que algo assim seria possível… felizmente, nem todo progresso foi fictício!
      Realmente é uma grande sugestão um programa dedicado ao prog. português, vamos preparar um especial! E quando ao Faust… já trouxemos no programa há muito tempo, antes de termos um blog ativo. Sem dúvida já passou da hora de fazer novamente um programa com os patriarcas do rock industrial, colocarei na lista para tocar brevemente.

      Mais uma vez, muito obrigado, em nome da equipe do Art Rock…

      Um grande abraço,
      Vidal Costa

    • Olá Alfredo!!
      O programa com suas sugestões já está online, aproveite!
      https://artrock.wordpress.com/2013/10/16/petrus-castrus-tantra/

      Ana Barbara Vicentin Volpão
      Equipe ArtRock

  2. Caro Alfredo, foi um prazer atende-lo e também levar a nossos ouvintes um pouco do progressivo luso. Nós é que agradecemos por sua sugestão e também pela sua audiência. Saber que o nosso programa chega tão longe e tem ouvintes até em Portugal também nos deixa muito honrados e satisfeitos. É um sinal de que a progressão continua em todas as direções e isso deixa qualquer proghead muito feliz.

    Abraços!
    Vidal Costa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: