Arquivo de novembro, 2013

Yes & Alan White

Posted in Programas with tags , on 27/11/2013 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos começar atendendo ao nosso ouvinte e colaborador frequente, Welber, que recomendou um medley do grande Yes, gravado nos anos 70 e que foi tornado disponível recentemente através do youtube.

O Yes tem inúmeros registros ao vivo de suas muitas formações, mas uma das possibilidades abertas pelas mídias digitais está justamente no resgate de momentos raros, que antes só eram acessíveis por meio de discos piratas, os famosos bootlegs… sempre disputados pelos fãs por oferecerem versões únicas, gravadas durante tours às vezes memoráveis, mas deixadas de lado das discografias oficiais.

A tour do Yes de 78-79 foi um exemplo disso… depois do grande sucesso do álbum “Going for the one”, o grupo se viu diante de um momento de ruptura do mercado musical, com a ascensão do furacão punk e a crítica aos chamados “excessos” do rock progressivo, que chegou, na época a ser considerado um exemplo de uma tentativa de elitização do rock and roll…

Claro que não era nada disso… o prog. rock era apenas um outro caminho, na exploração de um universo musical que era, e devia continuar a ser, ilimitado… mas, diante da perspectiva de lucro de um novo mercado, o sucesso do álbum “Tormato” e da tour mundial que se seguiu, não foram o suficiente para permitir ao Yes fugir da crise… e o som que vocês vão ouvir agora quase se perdeu no esquecimento…

Vocês ouviram “The Big Medley”, com o Yes… uma reunião de canções do grupo que estava entre as atrações da tour do álbum “Tormato”… em uma gravação feita no show do grupo no Forum, Inglewood, na Califórnia, em 5 de outubro de 78.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer um momento raro da família do Yes… o primeiro álbum solo do seu segundo e mais duradouro baterista, Alan White.

alanwhite-ramshackled

Desde que entrou para o Yes em 72, a posição de Alan White nunca foi ameaçada… talvez porque ele não participasse ativamente no choque de egos que envolvia os outros membros do grupo, ao contrário do seu primeiro baterista, o grande Bill Bruford, que acabaria indo para o King Crimson e só voltaria brevemente a se apresentar com seus velhos colegas no álbum “Union” de 91.

Já Alan White se tornaria um dos membros constantes das futuras formações do Yes, juntamente do baixista Chris Squire… porém, no começo, ele era parecia meio deslocado… era um veterano que havia tocado com Alan Price, John Lennon, George Harrison, Joe Cocker e muitos outros… mas que não tinha uma tradição com a música progressiva… e, quando chegou a hora de lançar seu primeiro álbum solo, ele chamaria seus velhos colegas Pete Kirtley, Kenny Craddock, Colin Gibson e Bud Beadle.

O álbum “Ramshackled” contava com a participação de Jon Anderson e Steve Howe como convidados em uma das faixas, além de arranjos orquestrais de David Bedford… mas não esteve entre os mais bem sucedidos da série de solos lançados pelos integrantes do Yes em 76… no fim, White só voltaria a tentar trabalhos solo muito mais tarde, e esse disco se tornaria um registro quase esquecido da linhagem do Yes… uma daquelas coisas que você só escuta aqui no Art Rock…

Vocês ouviram Alan White com “One way rag”, “Avakak”, “Song of innocence”, “Marching into a bottle” e “Darkness”, todas do album “Ramshackled” de 76.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

YES

BG – ON THE SILENT WINGS OF FREEDOM (QUEBEC 79)

1. THE BIG MEDLEY (CALIFORNIA 78) – 25:53

BG – ARRIVING UFO (BOSTON 79)

TOTAL – 25:53

ALAN WHITE

BG – GIDDY

2. ONE WAY RAG – 4:34

3. AVAKAK – 6:55

4. SONG OF INNOCENCE – 5:02

5. MARCHING INTO A BOTTLE – 2:00

6. DARKNESS – 5:34

BG – EVERYBODY

TOTAL: 23:38

TOTAL GERAL – 49:54

 

Ouça o Art Rock com a Yes & Alan White que foi ao ar no dia 22/11/2013, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Vanilla Fudge & Cactus

Posted in Programas with tags , on 20/11/2013 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje vamos trazer dois grupos lendários que voltaram à atividade na década passada… e vamos começar por um dos grandes nomes da psicodelia americana dos anos 60… o Vanilla Fudge.

vanillafudge-boxoffudge

O velho Fudge está entre os grupos mais antigos ainda em atividade… ele surgiu em Long Island, em 65, com o nome The Eletric Pigeons… mas seria como Vanilla Fudge que eles se tornariam um grande sucesso, sempre explorando as improvisações em cima de hits pop convertidos em viagens sonoras pelo talento de seus integrantes, o tecladista Mark Stein, o baixista Tim Bogert, o guitarrista Vince Martell e o baterista Carmine Appice.

No seu auge, o Vanilla Fudge era um dos nomes mais celebrados do rock pesado americano… e chegaram a ter o Led Zeppelin como sua banda de apoio, na sua tour de 69… mas eles se separariam pouco tempo depois, com a saída de Bogert & Appice, e só retornariam no começo da década de 80, com ninguém menos do que o grande Jeff Beck assumindo as guitarras, sob o pseudônimo de J. Toad.

Desde então as reuniões com várias formações ocorreriam com frequência, mas eles só voltariam para valer (e com os seus integrantes originais) depois do ano 2000, lançando dois álbuns de estúdio e vários ao vivo… e, para o programa de hoje nós selecionamos faixas extraídas da caixa “Box of Fudge”, que inclui clássicas, material inédito e também a íntegra do Concerto da noite de Ano Novo no Filmore West em 68…

Vocês ouviram “Shotgun”, “You keep me hangin’on”, “Good good livin’” e “Like a Rolling Stone” com o Vanilla Fudge ao vivo em San Francisco na Véspera de Ano no de 1968.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos continuar na família do Vanilla Fudge, com um dos seus mais importantes descendentes… o grupo Cactus.

Cactus V2

Na origem, o Cactus surgiu como um projeto de Jeff Beck, que iria ser formado a partir da primeira formação do Jeff Beck Group… incluindo o próprio Jeff e também o vocalista Rod Stewart… e tendo como outros integrantes Tim Bogert e Carmine Appice, que na época ainda estavam no Vanilla Fudge… mas isso acabou não acontecendo devido ao acidente que tirou Jeff Beck de circulação por mais de um ano.

No fim, enquanto Rod Stewart ia para os Faces, Bogert & Appice resolveram levar adiante o projeto por conta própria, chamando o vocalista Rusty Day dos Amboy Dukes e o guitarrista Jim McCarthy, ex-Mitch Ryder’s Destroit Wheels e Buddy Miles Express… e o resultado foi um supergrupo de peso, que lançaria 4 álbuns antológicos até 1972… quando Jeff Beck resolveu reaparecer.

A criação do megagrupo Beck, Bogert & Appice acabou decretando o fim do Cactus… e só em 2006 eles voltariam a se reunir, em parte pela própria reunião do Vanilla Fudge e seguindo como projeto paralelo… vamos ouvir um pouco do excelente álbum de retorno, “Cactus V”, que tinha Jimmy Kunes do Savoy Brown assumindo os vocais, no lugar de Rusty Day, que deixou a nossa realidade em 82.

Vocês ouviram o Cactus com “Cactus music”, “High in the city”, “Day for night”, “Shine” e “Jazzed”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

VANILLA FUDGE

BG – TAKE ME FOR A LITTLE WHILE

1. SHOTGUN – 6:35

2. YOU KEEP ME HANGING ON – 7:24

3. GOOD GOOD LIVIN’ – 5:05

4. LIKE A ROLLING STONE – 7:00

BG – TICKET TO RIDE

TOTAL – 26:04

CACTUS

BG – ELETRIC BLUE

1. CACTUS MUSIC – 4:3

2. HIGH IN THE CITY – 4:12

3. DAY FOR NIGHT – 5:49

4. SHINE – 3:57

5. JAZZED – 4:42

BG –THE GROOVER

TOTAL: 23:14

TOTAL GERAL – 49:54

Ouça o Art Rock com a Vanilla Fudge & Cactus que foi ao ar no dia 16/11/2013, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

 

Lou Reed

Posted in Programas with tags on 13/11/2013 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos um programa dedicado a uma figura emblemática da história do rock, que surpreendeu muita gente em 2013, ao romper os elos que nos prendem à essa insípida realidade…

Estamos nos referindo a Lewis Allan Reed, que seria conhecido no mundo do rock simplesmente como Lou Reed, nome que se tornaria lendário no decorrer de uma carreira que começou com o grupo The Primitives, onde já se encontrava o galês John Cale, que tinha vindo a New York para estudar música… tudo isso ainda na primeira metade dos anos 60…

Reed & Cale - Songsfordrella

Eles dividiriam um apartamento no Lower East Side, e acabariam formando o genial The Velvet Underground junto de dois conhecidos de Lou, o guitarrista Sterling Morrison e a baterista Maureen “Mo” Tucker… um grupo que se tornaria um dos mais influentes da história do rock… pois, como dizia Brian Eno: pouca gente comprou o primeiro álbum deles, mas todos que compraram formariam suas próprias bandas!

John Cale acabaria deixando o Velvet depois do álbum “White Light White Heat”… e ele só voltaria a se reunir com Lou Reed no final dos anos 80, para prestar uma homenagem ao grande Andy Warhol… e o resultado foi o álbum “Songs for Drella”, cujo nome é uma referência ao apelido de Warhol, mistura de Drácula com Cinderela… um belo trabalho sobre vida e morte, que nós selecionamos para essa primeira parte do programa de hoje.

Vocês ouviram “Style it takes”, “Work”, “Trouble with classicists”, “Faces and names”, “It wasn’t me”, “Forever changed” e “Hello it’s me”, com Lou Reed.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar homenageando Lou Reed, que se tornaria um dos grandes sobreviventes do rock, nas últimas quatro décadas…

A homenagem a Andy Warhol, que havia sido o mentor do Velvet Underground, não marcou uma reunião definitiva para Lou Reed e John Cale… embora tenham sido amigos, eles continuavam não se dando bem trabalhando juntos… ainda que alguns anos mais tarde eles voltassem a se reunir com Sterling Morrison e Mo Tucker na celebrada tour de despedida do grupo, registrada no duplo “Live MCMXCIII”.

Lou Reed - Magic and Loss

Mas, nessa época Lou Reed estava em uma de suas fases mais brilhantes… antes de “Songs for Drella” ele havia lançado em 89 o genial álbum “New York”… e logo depois gravaria um trabalho conceitual sobre a vida e a morte: o álbum “Magic and Loss” de 92, em que ele mergulhou na reflexão sobre a súbita ausência de pessoas que marcaram sua vida, inspirado na perda de outros dois amigos da sua juventude… o compositor Doc Pomus e Ken Rapp, mais conhecido como Rotten Rita.

Lou Reed ainda passaria por muitas fases depois disso, do excelente álbum “Ecstasy” de 2000 à sua releitura de Edgar Allan Poe em “The Raven” de 2003… e indo até a improvável colaboração com o Metallica no álbum “Lulu” de 2011… mas, para fechar esse programa, nós selecionamos faixas da sua fase mais introspectiva do começo da década de 90, quando a morte se fez mais presente e ele resolveu cantar sobre ela…

Vocês ouviram Lou Reed… com “Dorita”, “What’s good”, “Magician”, “Sword of Damocles”, “Gassed and stoked” and “Magic and Loss”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LOU REED

BG – NOBODY BUT YOU

1. STYLE IT TAKES – 2:54

2. WORK – 2:38

3. TROUBLE WITH CLASSICISTS – 3:41

4. FACES AND NAMES – 4:12

5. IT WASN’T ME – 3:30

6. FOREVER CHANGED – 4:52

7. HELLO IT’S ME – 3:03

BG – SLIP AWAY

TOTAL – 24:50

LOU REED

BG – POWER AND GLORY

1. DORITA – 1:08

2. WHAT’S GOOD – 3:22

3. MAGIGIAN – 6:23

4. SWORD OF DAMOCLES – 3:42

5. GASSED AND STOKED – 4:19

6. MAGIC AND LOSS – 6:39

BG – GOODBYE MASS

TOTAL: 25:33

TOTAL GERAL – 50:44

Ouça o Art Rock com a Lou Reed que foi ao ar no dia 09/11/2013, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

 

 

Black Sabbath

Posted in Programas with tags on 06/11/2013 by Artrock

“Boa noite, começamos em um novo horário e hoje teremos um especial para celebrar o Halloween, trazendo nada menos do que a gloriosa Bruxa do Rock… o grande Black Sabbath, que esta de volta com um novo álbum e com Ozzy Osbourne nos vocais!

sabbath13

Claro que o Black Sabbath dispensa apresentações, pois é um dos grupos seminais de toda a história do rock, com trabalhos geniais em suas muitas fases e com seus vários vocalistas… mas a mística que o envolve deve-se muito aos seus anos iniciais, quando dividia com o Coven, o Black Widow e o Atomic Rooster, a posição de pioneiros no uso de temas de ocultismo e climas sombrios em sua música.

Mas de todos foi o Black Sabbath que melhor representou essa corrente do rock, apesar de não buscar realmente a poética de um paganismo renovado ou as lições filosóficas do mestre Aleister Crowley… em vez disso, esse grande grupo nos ofereceu uma síntese que incluía até elementos dos clássicos da companhia Hammer, a mais importante produtora de filmes de terror do Reino Unido.

E o resultado foi o sucesso no mundo inteiro… um impacto duradouro que sobreviveria mesmo à saída de seu emblemático vocalista, Ozzy Osbourne, que só voltaria a se apresentar com o grupo no Live Aid, em 85… e depois no retorno da formação original no final dos anos 90, com o álbum “Reunion” de 98… de lá para cá houve encontros e desencontros… mas eles estão aí com “13”, um novo trabalho de estúdio… e é um pouco do desse novo álbum que nós selecionamos para o programa de hoje…

Vocês ouviram o Black Sabbath com “God is Dead”, “Loner”, “Zeitgeist” e “Age of Reason”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar trazendo o álbum “13”, o primeiro disco do Black Sabbath com Ozzy Osbourne nos vocais, desde “Never say die” de 78…

Em “Reunion”, o grupo apresentava apenas duas músicas novas, as faixas “Psycho Man” e “Selling my Soul”… o restante desse duplo era o registro ao vivo na Birmingham National Exhibition Centre em dezembro de 97… mas o grande sucesso parecia garantir um retorno para valer… e o Black Sabbath continuou a se apresentar nos anos seguintes, mas o novo álbum, com produção de Rick Rubin, acabou sendo cancelado em meio às gravações.

Ozzy precisava terminar seu álbum solo “Down to Earth” e depois ficou envolvido na produção de sua série para TV… enquanto isso, Tony Iommi e Geezer Butler desenvolveram outros projetos, inclusive uma nova colaboração com Ronnie James Dio que só acabaria quanto o vocalista deixou o nosso plano da realidade em 2010… em meio a tudo isso e a novas brigas, parecia que o Black Sabbath estava condenado… mas em 2011 a formação original voltaria a se reunir.

Bill Ward acabaria deixando o projeto, mas eles seguiram em frente e lançou “13” em junho de 2013… um novo clássico do grupo que atingiu o topo das paradas nos dois lados do Atlântico, o primeiro álbum do Black Sabbath a ser o número um da Billboard… e a atual tour mundial mostra que eles ainda estão em forma, só podemos esperar que esse não seja o começo do fim, mas apenas o fim do começo para essa lenda viva do rock pesado, e nada poderia ser melhor para celebrar o Dia das Bruxas…

Vocês ouviram “End of the beginning”, “Damaged soul”, “Peace of mind” e “Pariah”… faixas do album “13” do Black Sabbath.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

BLACK SABBATH

BG – LIVE FOREVER

1. GOD IS DEAD – 8:52

2. LONER – 5:00

3. ZEITGEIST – 4:38

4. AGE OF REASON – 7:01

BG – SELLING MY SOUL

TOTAL – 25:31

BLACK SABBATH

BG – DEAR FATHER

1. END OF THE BEGINNING – 8:06

2. DAMAGED SOUL – 7:52

3. PEACE OF MIND – 3:41

4. PARIAH – 5:34

BG – METHADEMIC

TOTAL: 25:13

TOTAL GERAL – 50:44

Ouça o Art Rock com a Black Sabbath que foi ao ar no dia 01/11/2013, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *