Arquivo de fevereiro, 2015

REPRISE: Tangerine Dream

Posted in Programas with tags on 18/02/2015 by Artrock

Olá ouvintes do Art Rock! O programa da semana passada (dia 14-02-2014), foi um reprise com o Tangerine Dream. Confiram este programa clicando aqui!

Vocês também podem acessar o link do programa diretamente aqui.

theangelfromthewestwindow

theislandofthefay

Porcupine Tree

Posted in Programas with tags on 11/02/2015 by Artrock

“Boa noite… o programa de hoje será dedicado a um grupo inglês que começou como uma banda imaginária, mas acabou se transformando bem real e duradoura… o Porcupine Tree.

porcupine tree - on the sunday of life

Faz álbum tempo que não trazemos o Porcupine Tree no programa, por isso vale lembrar que eles surgiram em 1987 a partir de uma alugação do guitarrista e vocalista Steven Wilson, do No-Man… uma banda fictícia dos anos 70, no estilo do Spinal Tap… e com direito a biografia completa e até os álbuns, com faixas compostas e depois gravadas com a ajuda do amigo Malcolm Stocks.

porcupine tree - up the downstair

Era tudo apenas um passatempo… mas, em 89, Steven começou a levar a sério e enviou uma fita intitulada “Tarquin’s Seaweed Farm” para Richard Allen, editor da revista Freakbeat… o cassete tinha até um encarte com a “história” inventada para o Porcupine Tree, mas o que chamava a atenção era a qualidade da música… e logo o grupo seria convidado a participar do duplo “A psychedelic psauna”, do selo Delerium.

porcupine tree - the sky moves sideways

Richard Allen se tornaria o manager do Porcupine Tree… e, depois de alguns trabalhos lançados no cenário alternativo, ainda como fita cassete, o álbum “On the Sunday of Life” sairia oficialmente em 92, seguido em 93 por “Up the Donwstair”, que já contava com o baixista Collin Edwin e o tecladista Richard Barbieri (ex-Japan)… confiram um pouco desses álbuns e também de “The Sky Moves Sideways” de 95.

Vocês ouviram o Porcupine Tree com “On the Sunday of life”, “The nostalgia factory”, “Synesthesia”, “Stars die”, “The Moon touches your shoulder”…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos trazer mais um pouco do Porcupine Tree, que não encerrou atividades, mas entrou em um longo hiato depois da tour mundial de 2010…

porcupine tree - the incident

A partir da entrada do baterista Chris Maitland, para o álbum “The Sky moves sideways” o Porcupine Tree deixaria de ser um produto da criatividade de Steven Wilson e passaria a ser um grupo de verdade… seus álbuns seguintes já contavam com composições dos demais integrantes… algo que ficaria ainda mais presente em “Stupid Dream” de 99 e “Lightbulb Sun” de 2000.

Em 2002 a bateria mudaria de mãos, com a entrada de Gavin Harrison… mas, a essa altura, o grupo já havia se consolidado como um dos grandes nomes do prog rock contemporâneo… embora Steven Wilson não gostasse de ser classificado como progressivo, preferindo trabalhar sem a pressão de rótulos de qualquer espécie.

Desde 2011 os integrantes do grupo têm lançado álbuns solo ou participado de projetos paralelos… seu último registro de estúdio seria o álbum duplo “The Incident” de 2009, e é um pouco desse trabalho indicado para o Grammy e ganhador de várias premiações, que nós selecionamos para essa segunda parte do Art Rock de hoje.

Vocês ouviram o Porcupine Tree com “Great Expectations”, “Kneel and disconnect”, “Drawing the line”, “Time flies” e “Black Dahlia”…

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

PORCUPINE TREE

BG – THIS LONG SILENCE

1. ON THE SUNDAY OF LIFE – 2:08

2. THE NOSTALGIA FACTORY – 7:29

3. SYNESTHESIA – 5:11

4. STARS DIE – 5:01

5. THE MOON TOUCHES YOUR SHOULDER – 5:51

BG – NINE CATS

TOTAL – 25:40

PORCUPINE TREE

BG – OCTANE TWISTED

6. GREAT EXPECTATIONS – 1:26

7. KNEEL AND DISCONNECT – 2:03

8. DRAWING THE LINE – 4:43

9. TIME FLIES – 11:41

10. BLACK DAHLIA – 3:40

BG – FLICKER

TOTAL: 23:36

TOTAL GERAL – 49:16

Ouça o Art Rock com a Porcupine Tree que foi ao ar no dia 07/02/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Egberto Gismonti & Barca do Sol

Posted in Programas with tags , on 11/02/2015 by Artrock

“Boa noite… hoje no programa teremos dois momentos mágicos da música brasileira do começo dos anos 70, começando com um de seus músicos mais brilhantes… o multi-instrumentista Egberto Gismonti.

Egberto Gismonti 1972 Agua & Vinho

Egberto estudou música desde a infância… e, no Conservatório, ele desenvolveria, além do piano, a flauta, clarinete e violão… ele chegou a participar de um festival da Globo em 68, com a canção “O Sonho”, mas seria só depois de sua passagem pela França que a sua viagem pela música começou a ganhar contornos definidos… graças aos estudos de dodecafonia com Jean Barraqué, Nadia Boulanger e Luigi Dallapiccola.

Egberto Gismonti Arvore

Ainda em 69 ele trabalharia com Maysa e lançaria também o álbum “Egberto Gismonti”, que já mostrava muito da sua busca incansável pela exploração de paisagens sonoras… algo que se tornaria ainda mais visível no seu próximo trabalho, “Sonho 70”, lançado no ano seguinte…

Egberto Gismonti 1977 Carmo

Egberto nunca comprometeu sua visão musical… mesmo tendo dificuldades em conseguir espaço nas gravadoras brasileiras… ele teria trabalhos lançados em selos europeus e também faria parcerias com grandes nomes da música brasileira e internacional… e continua em plena atividade… mas, para o programa de hoje, selecionamos faixas dos álbuns “Água e vinho” de 72, “Árvore” de 73 e “Carmo” de 77.

Vocês ouviram Egberto Gismonti com as faixas “Janela de ouro (a traição das esmeraldas)”, “Eterna”, “Academia de dança”, “Adagio”, “Baião moderno” e “Cristiana”…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos ouvir um grupo que marcou época, apesar de não ter muitos registros… A Barca do Sol…

a barca do sol

Eles começaram como integrantes da banda de apoio do cantor Piry Reis, no início dos anos 70… mas acabaram resolvendo se lançar como um grupo em 73, adotando o nome A Barca do Sol e lançando um álbum homônimo em 74… um trabalho que impressionou muita gente e que contava com a participação especial de ninguém menos que Egberto Gismonti nos teclados.

A formação da Barca contava com Nando Carneiro, Jaques Morelenbaum, Muri Costa, Marcos Stull e Beto Rezende, que dividiam as cordas e os vocais, Marcelo Costa na bateria e Marcelo Bernardes na flauta… e, ainda em 74, eles tiveram a rápida passagem do futuro cantor e hitmaker Ritchie, que participaria do grupo antes de integrar o lendário Vimana, junto de Lulu Santos e Lobão…

A barca do sol - durante o veru00E3o

Em 76 eles lançariam o álbum “Durante o Verão”, em meio ao entra e sai de músicos… e reapareceriam junto de Olivia Byington no álbum “Corra o risco” de 78… mas, depois disso, as mudanças do mercado musical acabaram por deixar a Barca meio sem rumo… eles lançariam em 79 o álbum “Pirata”, e encerrariam atividades em 81… vamos conferir mais essa promessa interrompida da década de 70…

Vocês ouviram “A primeira batalha”, “As boas consciências”, “Caminhão”, “Lady Jane”, “Durante o verão”, “Os pilares da cultura” e “Belladona, Lady of the Rocks”, com A Barca do Sol…

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

EGBERTO GISMONTI

BG – RAGA

1. JANELA DE OURO (A TRAIÇÃO DAS ESMERALDAS) – 3:43

2. ETERNA – 3:52

3. ACADEMIA DE DANÇA – 4:23

4. ADAGIO – 4:51

5. BAIÃO MODERNO – 3:53

6. CRISTIANA – 3:42

BG – EDUCAÇÃO SENTIMENTAL

TOTAL – 24:24

BARCA DO SOL

BG – ALASKA

7. A PRIMEIRA BATALHA – 3:06

8. AS BOAS CONSCIÊNCIAS – 3:06

9. CAMINHÃO – 4:27

10. LADY JANE – 2:24

11. DURANTE O VERÃO – 2:49

12. OS PILARES DA CULTURA – 2:42

13. BELLADONA, LADY OF THE ROCKS – 6:24

BG – A BARCA DO SOL

TOTAL: 24:59

TOTAL GERAL – 50:23

Ouça o Art Rock com a Egberto Gismonti & Barca do Sol que foi ao ar no dia 31/01/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Brian Eno & Zed

Posted in Programas with tags , on 02/02/2015 by Artrock

“Boa noite… no Art Rock de hoje vamos trazer dois magos da música eletrônica dos anos 70, começando por uma figura genial, que iniciou sua carreira como tecladista do grupo Roxy Music…

eno-another green world

Estamos nos referindo, é claro, ao grande Brian Eno… que começou sua carreira musical depois de encontrar por acaso o saxofonista Andy Mackay no metrô de Londres e ser convidado para integrar o Roxy Music… a princípio apenas operando a mesa de som, mas depois assumindo os teclados do grupo e se tornando uma das figuras centrais dos álbuns “Roxy Music” de 72 e “For Your Pleasure” de 73…

Entediado com a vida de estrela do rock, Brian Eno deixaria o Roxy e começaria uma prolífica carreira solo, participaria de grupos lendários como o 801 (Eight Naught One), faria parcerias com Robert Fripp, Robert Wyatt, David Bowie, Phill Collins, John Cale, Fred Frith, Roedelius e muitos outros… e ele ainda seria um dos pais fundadores da ambient music, faria trabalhos para cinema e até programas de computador…

eno - before and after science

Com uma carreira que continua inabalável até hoje, Brian Eno sempre disse que não era um músico… só sabia construir composições em um estúdio, usando instrumentos, mas também as próprias gravações como ferramentas musicais… seriam necessários vários programas para dar conta da sua vasta discografia… para hoje, nós selecionamos faixas dos álbuns “Another Green World” de 75 e “Before and after Science” de 77.

Vocês ouviram Brian Eno com “Sky saw”, “St. Elmo’s fire”, “The big ship”, “Sombre reptiles”, “No one receiving”, “Energy fools the magician”, “By this river” e “Throgh hollow lands”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vocês vão ouvir o genial Bernard Szajner um dos pioneiros do sintetizador que também é lembrado como o inventor da harpa laser, que foi popularizada nos mega-shows de Jean-Michell Jarre.

zed-visions of dune

Szajner começou sua carreira como técnico de efeitos visuais, envolvendo-se nas apresentações de grupos como o Magma e o Gong… e até mesmo o grande The Who… mas isso seria apenas o seu ponto de partida… no final dos anos 70, ele combinaria o seu trabalho com aparelhagem eletrônica e efeitos visuais para shows em um projeto individual, mesmo sem ter nenhum conhecimento de música.

O resultado foi o álbum “Visions of Dune” de 79… uma viagem musical inspirada na obra do grande Frank Herbert e realizada em sintetizadores Oberheim… com as frases sonoras sendo montadas em loops nos sequenciadores, sem outros tipos de instrumentos… e o impacto do álbum no cenário da música eletrônica levou Szanjer a embarcar em uma carreira musical.

Ele lançou outros álbuns seminais, como “Some Deaths Take Forever” de 1980… mas continuou com seu trabalho com eletrônica e visuais… o que o levou a desenvolver a harpa laser, com a qual ele mesmo se apresentou varias vezes e que se tornaria a marca dos shows de Jean-Michell Jarre… nos anos 90, Szajner deixaria a música de lado e só reapareceria muito tempo depois… fiquem com um pouco de “Visions of Dune”.

Vocês ouviram “Dune”, “Bashar”, “Thufir Hawat”, “Sardaukar”, “Bene Gesserit”, “Adab” e “Kwisatz Haderach”… com Bernard Szajner, que na época desse trabalho usava o pseudônimo: Zed…

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

BRIAN ENO

BG – I’LL COME RUNNING

1. SKY SAW – 3:28

2. ST ELMO’S FIRE – 3:04

3. THE BIG SHIP – 3:04

4. SOMBRE REPTILES – 2:23

5. NO ONE RECEIVING – 3:53

6. ENERGY FOOLS THE MAGICIAN – 2:07

7. BY THIS RIVER – 3:06

8. THROUGH HOLLOW LANDS – 3:59

BG –SPIRITS DRIFTING

TOTAL – 25:04

ZED

BG – FREMEN

1. DUNE – 4:53

2. BASHAR – 1:34

3. THUFIR HAWAT – 1:10

4. SARDAUKAR – 1:00

5. BENE GESSERIT – 7:17

6. ADAB – 2:28

7. KWISATZ HADERACH – 5:46

BG – HARKONEN

TOTAL: 24:07

TOTAL GERAL – 49:11

Ouça o Art Rock com a Brian Eno & Zed que foi ao ar no dia 24/01/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *