Arquivo para março, 2015

Gong

Posted in Programas with tags on 26/03/2015 by Artrock

“Boa noite… no programa de hoje vamos prestar uma homenagem ao genial Daevid Allen, trazendo o grande Gong, o último baluarte da patafísica no mundo do rock!

gong-magic-brother

Christopher David Allen nasceu na Austrália e, no começo dos anos 60, ele estava morando na Inglaterra e montou um grupo junto do filho do seu senhorio, um rapaz de 16 anos chamado Robert Wyatt… e o Daevid Allen Trio evoluiria em 66 com a entrada de Kevin Ayers e Mike Ratledge… ele se transformaria no Soft Machine, um dos grupos essenciais da história do rock. Mas Daevid Allen acabaria sendo forçado a deixar o grupo depois de uma tour europeia, pois não teve permissão de voltar para a Inglaterra… ele acabaria ficando na França e fundaria então o Gong, junto de sua companheira, Gilli Smyth, e tendo como integrantes músicos franceses como o flautista e saxofonista Didier Malherbe… gong-camembert-electrique

O primeiro álbum, “Magig Brother: Mystic Sister”, sairia em 1970… mas muitos considerariam “Camembert Eletrique”, de 71, como o primeiro a mostrar a proposta do grupo já claramente definida, incluindo fragmentos que seriam desenvolvidos em outros álbuns e os nomes bizarros para integrantes e instrumentos… vamos conferir um pouco desse começo da aventura sideral do Gong… Você ouviram o Gong com “Mystic sister: magic brother”, “Cos you got green hair”, “You can’t kill me”, “Fohat digs holes in space” e “Gnome the second”… A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Voltamos com mais um pouco do grupo Gong, uma homenagem ao viajante cósmico, Daevid Allen, que deixou nosso sombrio planeta em 2015… e, a essa altura, já deve ter passado ao largo do Cinturão de Orion, em busca de seu verdadeiro lar… gong-flying-teapot

Daevid Allen era uma das figuras mais singulares do progressivo, dono de uma poética única, tanto quanto a sonoridade da sua famosa “glissando guitar”… mas seria com a entrada de um segundo guitarrista, Steve Hillage, que o Gong se firmaria, lançando os clássicos álbuns da “Radio Gnome Trilogy”… “Flying Teapot” e “Angel’s Egg”, de 73, e “You” de 74…

Gong-Angels-Egg

Nessa viagem ao planeta Gong encontramos os Octave Doctors, Radio Gnomes e Pothead Pixies… uma metáfora para músicos, divulgadores e ouvintes… que, juntamente com Zero, the Hero, formam os protagonistas dessa saga que marcaria época no prog. rock… Daevid Allen deixaria o Gong, mas depois voltaria… e o grupo acabaria gerando uma verdadeira família de descendentes, como o Mother Gong, o Gongzilla e o Planet Gong… e os membros dessa família progressiva talvez ainda levem adiante o seu legado, mas o seu fundador deixou nosso plano da realidade em 2015… vamos fechar com um pouco da “Radio Gnome Trilogy”, para lembrar a sua passagem pelo insípido planeta Terra.

gong-you

Com o Gong, vocês ouviram “Sold to the highest Buddah”, “Castle in the clouds”, “Prostitute poem”, “The pot head pixies”, “Perfect mystery” e “The Isle of Everywhere”. O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

GONG

BG – TRIED SO HARD

1. MYSTIC SISTER: MAGIC BROTHER – 5:54

2. COS YOU GOT GREEN HAIR – 5:03

3. YOU CAN’T KILL ME – 6:19

4. FOHAT DIGS HOLES IN SPACE – 6:23

5. GNOME THE SECOND – 0:27

BG – RATIONAL ANTHEM TOTAL – 24:05

GONG

BG – I NEVER GLID BEFORE

6. SOLD TO THE HIGHEST BUDDAH – 4:25

7. CASTLE IN THE CLOUDS – 1:16

8. PROSTITUTE POEM – 4:53

9. THE POT HEAD PIXIES – 3:02

10. PERFECT MYSTERY – 2:31

11. THE ISLE OF EVERYWHERE – 10:24

BG – OILY WAY TOTAL: 26:31

TOTAL GERAL – 50:36

Ouça o Art Rock com a Gong que foi ao ar no dia 21/03/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Cocteau Twins

Posted in Programas with tags on 24/03/2015 by Artrock

“Boa noite… hoje teremos um programa com um grupo carismático que marcou os anos 80 e 90… o Cocteau Twins.

cocteautwins-headoverheels

Formado na Escócia em 1979, o Cocteau Twins surgiu da união dos talentos do guitarrista Robin Guthrie e do baixista Will Heggie… mas só tomaria forma em 81 com a entrada da vocalista Elizabeth Fraser… e as definições de seus papeis no grupo são, na verdade, forçadas… as posições variavam nos instrumentos, que também não se limitavam apenas a guitarra e baixo… e os vocais eram um caso à parte…

O vocal de Elizabeth Fraser não se sustentava nas letras, mas em modulações, ajudando a compor as paisagens sonoras oníricas que compunham as faixas do grupo, que logo o levaria a se tornar um dos grandes representantes do chamado ethereal wave ou dream pop… um subgênero que ganharia grande repercussão de meados dos anos 80 em diante.

cocteautwins-treasure

E o Cocteau Twins seria um dos fundadores dessa corrente, já a partir de seu primeiro trabalho, o álbum “Garlands” de 82, que foi muito bem recebido e seria seguido em 83 por “Head over Heels”, outro belo trabalho, mas lançado agora pela dupla Guthrie & Fraser, pois Will Heggie havia saído depois do EP “Peppermint Pig”… vamos conferir um pouco desse começo da carreira desse grupo singular…

Vocês ouviram “When Mama Was Moth”, “In the Gold Rush”, “Multifoiled”, “Ivo”, “Lorelei”, “Persephone” e “Amelia” com os Cocteau Twins.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Vamos continuar trazendo mais um pouco do Cocteau Twins, que acabaria se separando depois do fim do relacionamento entre Robin Guthrie e Elizabeth Fraser…

cocteautwins-heavenorlasvegas

Cocteau Twins era o nome de uma canção do Simple Minds, na época em que ainda eram o grupo punk Johnny and the Self-Abusers… e a verdade é que o pop etéreo foi um dos estilos nascidos no que se chamaria mais tarde de pós-punk… um rótulo que se aplicava a músicas de sonoridades completamente distintas, indo do pesado ao sereno…

E os Cocteau Twins estavam bem em um desses extremos, conquistando uma posição celebrada entre os grupos dos anos 80 com álbuns e EPs de grande repercussão… eles voltariam a ser um trio com a entrada do multi-instrumentista Simon Raymonde, mas a relação entre Robin e Elizabeth continuaria a ser o foco da sua produção musical, responsável por uma série de grandes trabalhos, a partir de “Victorialand” de 86.

cocteautwins-milkandkisses

Na década de 90 eles estavam no auge, mas seria também nessa época que os primeiros problemas começaram… eles ainda lançariam ótimos trabalhos, mas o clima não era mais o mesmo… o Cocteau Twins se separaria em 1997 e eles seguiriam em carreiras solo… mas elas ficam para outro programa, vamos fechar com os álbuns “Heaven or Las Vegas” de 1990 e “Milk and Kisses”, o ultimo registro do grupo, lançado em 96.

Vocês ouviram os Cocteau Twins com “Cherry Colloured Funk”, “Heaven or Las Vegas”, “Fotzepolitic”, “Serpentskin”, “Rilkean Heart” e “Seekers who are lovers”.

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem..”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

COCTEAU TWINS

BG – THE TINDERBOX (OF THE HEART)

1. WHEN MAMA WAS MOTH – 3:05

2. IN THE GOLD RUSH – 3:40

3. MULTIFOILED – 2:37

4. IVO – 3:53

5. LORELEI – 3:42

6. PERSEPHONE – 4:25

7. AMELIA – 3:30

BG – SUGAR HICCUP

TOTAL – 24:50

COCTEAU TWINS

BG – VIOLAINE

8. CHERRY COLLOURED FUNK – 3:14

9. HEAVEN OR LAS VEGAS – 4:58

10. FOTZEPOLITIC – 3:31

11. SERPENTSKIN – 3:58

12. RILKEAN HEART – 4:03

13. SEEKERS WHO ARE LOVERS – 4:45

BG – TISHBITE

TOTAL: 24:28

TOTAL GERAL – 49:18

Ouça o Art Rock com a Cocteau Twins que foi ao ar no dia 14/03/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

REPRISE: Wishbone Ash

Posted in Programas with tags on 13/03/2015 by Artrock

Olá ouvintes do Art Rock! O programa da semana passada (dia 07-03-2015), foi um reprise com o Wishbone Ash. Confiram este programa clicando aqui!

Vocês também podem acessar o link do programa diretamente aqui.

wishbone-ash

wishbone-ash-argus

wishbone-ash-bona-fide

wishbone-ash-clan-destiny

Marillion

Posted in Programas with tags on 09/03/2015 by Artrock

“Boa noite… no programa de hoje vamos trazer um pouco da fase mais recente do decano do neo-prog… o Marillion, um dos mais representativos grupos da sua geração, responsável por resgatar o progressivo do esquecimento…

less-is-more-marillion

Faz algum tempo que não trazemos o Marillion aqui no programa, por isso vale lembrar que ele surgiu em Buckinghamshire, na Inglaterra, em 79 e foi criado pelo guitarrista Steve Rothery e pelo baterista Mick Pointer… e eles usavam o nome Silmarillion… em homenagem à obra do glorioso J.R.R. Tolkien, décadas antes das trilogias de Peter Jackson para o cinema…

Mas eles acabariam encurtando o nome em 81 para evitar problemas de direitos autorais… na mesma época em que entrava para o grupo o vocalista Fish, seguido pouco tempo depois pelo tecladista Mark Kelly e pelo baixista Pete Trewavas… e a essa altura eles já estavam desenvolvendo seu estilo, marcado pela forte influência do Genesis de Peter Gabriel… e já perceptível no álbum “Script for a jester’s tear” de 83.

No começo o Marillion chegou a ser acusado de imitar o Genesis, devido também em grande parte ao vocal de Fish… mas o grupo seguiria em frente, entre mudanças de formação, e se manteve como uma das forças do prog. rock inglês mesmo depois que Fish foi substituído por Steve Hogarth em 89… e, para essa primeira parte do programa, nós selecionamos faixas do álbum acústico “Less is More” de 2009…

Vocês ouviram o Marillion com “Out of this world”, “The Space”, “Hard as love”, “If my heart was a ball” e “This is the 21st Century”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar com o Marillion, que continua em plena atividade e permanece como um dos mais bem sucedidos grupos do chamado movimento neo-progressivo dos anos 80…

sounds-that-cant-be-made-marillion

Na época em que Steve Hogarth entrou para o Marillion muitos acreditaram que era um prenúncio do fim… no entanto, o álbum “Seasons End” de 89 foi muito bem recebido, apesar de marcar uma mudança estética até na capa, que não contou com uma pintura de Mark Wilkingson, autor de todas as capas anteriores do grupo.

Mas com o tempo, a chamada Era Hogarth acabou se firmando… com ótimos trabalhos como “Brave” de 94, “Afraid of Sunlight” de 95 ou, mais recentemente, “Somewhere else” de 2007… e investindo bastante nas novas mídias e estratégias de lançamento, utilizando múltiplos formatos e também sendo pioneiros no chamado crowdfunding, já na época do álbum “Marillion.com” de 1999.

E, nessa segunda parte do programa, vocês conferem um pouco de “Sounds that can’t be made”, de 2012… um trabalho que retomou o uso de longas suítes no lugar de faixas curtas, mostrando que o velho Marillion continua dominando bem o paradigma progressivo, depois de mais de 35 anos de carreira.

Vocês ouviram “Gaza” e “Lucky Man”… faixas do álbum “Sounds that can’t be made”, do Marillion.

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

MARILLION

BG – INTERIOR LULU

1. OUT OF THIS WORLD – 5:08

2. THE SPACE – 4:52

3. HARD AS LOVE – 4:58

4. IF MY HEART WAS A BALL – 5:12

5. THIS IS THE 21ST CENTURY – 5:40

BG – QUARTZ

TOTAL – 25:50

MARILLION

BG – POUR MY LOVE

6. GAZA – 17:31

7. LUCKY MAN – 6:58

BG – POWER

TOTAL: 24:29

TOTAL GERAL – 50:19

Ouça o Art Rock com a Marillion que foi ao ar no dia 28/02/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Prelude & Galaxy-lin

Posted in Programas with tags , on 02/03/2015 by Artrock

“Boa noite… hoje no programa vamos ouvir um pouco de dois grupos de vida curta do prog europeu, representantes do lado mais obscuro do rock da Bélgica e da Holanda…

Prelude - Voyage

Vamos começar com o raro grupo belga Prelude, formado no final dos anos 70, na cidade de Verviers… e que tinha em sua formação o guitarrista Vincent Fis, o tecladista Michel Crosset, o vocalista David Piron, o baixista Benoit Van Der Straeten e o baterista Leon Paulus… todos excelentes músicos, e que não se interessaram em buscar o sucesso fácil da disco music que, na época, estava em plena ascensão.

Em 79, já usando o nome Prelude, eles conseguiram algum tempo nos estúdios D.E.S. de Bruxelas… e gravaram aquele que seria o seu único registro, o álbum “Voyage”, que seria lançado naquele ano pelo selo Europroductions… e que hoje é considerado um dos primeiros exemplos do movimento neo-progressivo, termo que seria cunhado mais tarde para se referir às bandas da geração prog. dos anos 80…

Naturalmente o disco foi completamente ignorado e o grupo acabou se separando… somente Vincent Fis voltaria nos anos 80 à música progressiva, com o grupo Now… com o tempo, o solitário álbum do Prelude se tornaria uma raridade disputada por colecionadores… e é outra daquelas coisas que você só houve aqui, no Art Rock.

Vocês ouviram o grupo belga Prelude, com “Mox”, “Life after death” e “Suicided”…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos trazer um outro grupo de vida curta, mas que poderia ter ido longe, pois era um descendente de um dos mais bem sucedidos grupos da história do rock holandês… o Shocking Blue!

Galaxy-Lin - Galaxy-Lin

Estamos nos referindo ao Galaxy-Lin, do grande guitarrista e sitarista Robbie van Leeuwen, uma das figuras centrais do Shocking Blue, junto da vocalista Mariska Veres, e autor de mega-hits internacionais, a começar pela clássica “Venus”… mas ele desejava explorar outras possibilidades… e o resultado seria um trabalho mais direcionado para o prog. rock…

Em 74 o Shocking Blue já havia se separado, e Robbie van Leeuwen se reuniu com o vocalista Rudy Bennett e com o saxofonista Dick Remelink dos grupos Ekseption e Trace… e o resultado foi o Galaxy-Lin, que lançaria ainda naquele ano um álbum homônimo que foi muito bem recebido e poderia ter sido o primeiro de uma série de belos trabalhos…

Galaxy-Lin - G

Mas eles não iriam muito longe… em 75 sairia o álbum “G”, que mostrava a evolução da sonoridade do grupo, porém não atingiria as expectativas de vendas da gravadora… e acabaria sendo o último registro do grupo… e é um pouco desses dois discos do Galaxy-Lin, que nós selecionamos para essa segunda parte do Art Rock de hoje…

Vocês ouviram o Galaxy-Lin com “Hunting song”, “Ode to the highways”, “boy for sale” e “Utopia” …

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

PRELUDE

BG – JAESUS COME BACK

1. MOX – 9:02

2. LIFE AFTER DEATH – 6:32

3. SUICIDED – 9:14

BG – WHEN

TOTAL – 24:47

GALAXY-LIN

BG – I KNOW MY BABY

4. HUNTING SONG – 5:09

5. ODE TO THE HIGHWAYS – 7:38

6. BOY FOR SALE – 3:00

7. UTOPIA – 5:33

BG – RAIN AND SNOW

TOTAL: 24:23

TOTAL GERAL – 49:10

Ouça o Art Rock com a Prelude & Galaxy-lin que foi ao ar no dia 21/02/2015, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *