Arquivo para janeiro, 2017

Primeira Feira de Discos da Boca Maldita – 2017

Posted in Programas on 27/01/2017 by Artrock

source

No dia 04 de Fevereiro de 2017, um sábado, Curitiba abrigará a primeira “Feira de Vinil da Boca Maldita”, que se realizará no Slaviero Slim Centro (antigo Braz Hotel), localizado em plena Boca Maldita, um dos pontos mais tradicionais de Curitiba, bem no centro da cidade.
Idealizada por Horácio De Bonis e Marcos Ramos Duarte, a feira tem seu foco em vinil, agregando lojistas e expositores que trabalham com bons acervos e preços. Com experiência no mercado, os organizadores têm como prioridade fazer uma feira que se torne sólida, que se realize duas vezes ao ano e tenha custo e condições adequadas para quem vai vender, com isso refletindo em melhores preços para os compradores.

Horácio De Bonis, foi proprietário da 801 Discos entre 1991 e 1999, atuou em forma independente até 2015 em feiras de vinil e atualmente é proprietário da Sonic Discos, inaugurada em agosto de 2015. Marcos Ramos Duarte é proprietário da Joaquim Livros & Discos desde 2006 e participa ativamente de feiras de vinil em várias cidades do Paraná e Santa Catarina.

A feira será realizada na Sala Guaíra, localizada no primeiro andar do hotel Slaviero Slim Centro, e tem ar condicionado e capacidade para 20 expositores, sendo que os principais de Curitiba estarão presentes, mais alguns de outros estados.

No mezanino funciona o bar (com preços acessíveis), com terraço para a Boca Maldita. O hotel foi escolhido pela facilidade de localização (incluindo estacionamento conveniado, que cobrará R$ 15,00 o período), pelo que oferece e pelo envolvimento de seu gerente, Rogério Panitz Garcia, um aficionado pelo vinil, colecionador há décadas e que conhece bem o funcionamento de eventos e de feiras de vinil, já que é frequentador de feiras e lojas de vinil no Brasil e exterior.
 
Serviço:

Dia: 04.02.2017
Horário: 10h às 19h
 
Local: Slaviero Slim Centro (antigo Braz Hotel)
Rua Luiz Xavier 67- Centro (41) 3017-1000
http://www.slavierohoteis.com.br/hotel-em-curitiba/slaviero-slim-curitiba-centro/hotel/
 
Estacionamento conveniado: Plaza – Rua Hermelino de Leão, 167
https://www.google.com.br/maps/place/Estacionamento+Plaza/@-25.4308638,-49.2754232,15z/data=!4m5!3m4!1s0x0:0x2f504309bde78e7f!8m2!3d-25.4308638!4d-49.2754232
 
Contatos: Marcos (Joaquim Livros & Discos – 41 3078-5990)
Horácio (Sonic Discos 41 3324-2546)
Rogério (SlavieroSlim Centro 41  3017-1000)

Link no Facebook: Feira de Discos da Boca Maldita

Unifaun & Agents of Mercy

Posted in Programas with tags , on 27/01/2017 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos no programa um pouco do progressivo sueco, trazendo um pouco do trabalho do grande vocalista Nad Sylvan.

1

Nascido na Califórnia em 1959, Hugh Erik Stewart foi criado pelos avós na Suécia depois que seus pais se separaram… e ele se envolveria com música muito cedo, tentando várias bandas e estilos diferentes ainda na adolescência, nos anos 70, e chegando a gravar alguns compactos na década seguinte, e um álbum de gravações caseiras em 95… usando o nome Chris Stewart.

Mas ele só tomaria alguma direção em sua carreira em 97, com o álbum “The Life of a Housewife”, uma mini-opera na qual já usaria o nome Nad Sylvan… que ele voltaria a usar em “Sylvanite” de 2003… e, a partir de então, ele começou a resgatar o seu antigo interesse pelo progressivo, principalmente pelo Genesis, uma paixão renovada depois de assistir as recriações dos shows clássicos pelo grupo tributo The Musical Box…

2

Isso culminaria com a parceria com o tecladista Bonamici no projeto Unifaun… em que eles pretendiam criar as “músicas que o Genesis nunca tinha feito”… e o tom da voz de Nad Sylvan colaborava para compor a atmosfera desse belo álbum que nós escolhemos para a primeira parte do programa de hoje…

Vocês ouviram o Unifaun com “Birth of a Biggy”, “Quest for the last virtue” e “Bon Apart”…

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos apresentar outro grupo a contar com o vocal de Nad Sylvan… o Agents of Mercy…

3

Formado em 2008, o Agents of Mercy começou como outro projeto paralelo do genial e incansável guitarrista sueco Roine Stolt, dos Flower Kings e Transatlantic… e, no início, era para ser um veículo para um som mais acústico e até intimista… mas isso tudo mudou com a entrada de Nad Sylvan, que estava em meio à sua viagem progressiva com o Unifaun.

O álbum “The Fading Ghosts of Twilight” de 2009 seria muito bem recebido, contando ainda com a bateria de Pat Mastelotto do King Crimson e mais a colaboração de Jonas Rheingold e Zoltan Csorsz dos Flower Kings e Jimmy Keegan do Spocks Beard… e esse seria apenas o começo de mais um projeto que ganharia vida própria.

4

Ainda em 2009 o grupo se juntaria com o Karmakanic, excursionando e lançando o álbum “The Power of Two”… em 2010 seria a vez de “Dramarama” e em 2011 “The Black Forest”… nos intervalos dos inúmeros outros projetos de Roine Stolt e também do próprio Nad Sylvan, que passaria a acompanhar Steve Hackett no projeto Genesis Revisited, além de lançar em 2015 o álbum solo “Courting the Widow”… mas isso fica para outro programa, vamos fechar com uma amostra do som do Agents of Mercy…

Vocês ouviram “The fading ghosts of twilight”, “The Duke of Sadness” e “The Black Forest” com o Agents of Mercy.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

UNIFAUN

BG – SWINGERS PARTY

1. BIRTH OF A BIGGIE – 7:37

2. QUEST FOR THE LAST VIRTUE – 13:57

3. BON APART – 1:28

BG – A WAY OUT

TOTAL – 23:02

AGENTS OF MERCY

BG – AFTERNOON SKIES

4. THE FADING GHOSTS OF TWILIGHT – 7:29

5. THE DUKE OF SADNESS – 9:17

6. THE BLACK FOREST – 11:06

BG – PEACE UNITED

TOTAL: 27:52

TOTAL GERAL – 50:54

Ouça o Art Rock com Unifaun & Agents of Mercy que foi ao ar no dia 21/01/2017, clicando aqui.

Bodast & Steve Howe

Posted in Programas with tags , on 20/01/2017 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje teremos dois momentos da carreira de um guitarrista que é figura habitual aqui no Art Rock… o genial Steve Howe.

1Apresentar Steve Howe seria pura perda de tempo, pois não há ninguém que tenha interesse em progressivo e não conheça os seus trabalhos clássicos com o Yes, além da sua carreira solo e dos álbuns com o Asia… mas, no programa de hoje, vamos começar trazendo um pouco do início da carreira desse grande guitarrista, com um dos seus grupos menos celebrados… o Bodast.

Em meados dos anos 60, Howe estava ganhando grande repercussão no grupo Tomorrow, junto do grande vocalista Keith West, do baixista John Wood e do baterista Twink (futuro Pretty Things e Pink Fairies)… mas, apesar do impacto, eles se separariam em 67 e Howe acabaria indo integrar o Canto, que tinha Bobby Clarke na bateria, Dave Curtis no baixo e vocais e Clive Maldoon na segunda guitarra e vocal…

O grupo começou bem, mas a saída de Clive os levou a mudar de nome para Bodast… tirado nas iniciais dos seus integrantes, BObby, DAve e STeve… infelizmente, o material que eles gravaram acabaria engavetado, pois o selo Tetragrammaton foi a falência e o álbum só seria lançado em 81… vamos ouvir um pouco da versão definitiva desse trabalho que saiu pela RPM Records no ano 2000…

Vocês ouviram “Nether street”, “Mr. Jones”, “Beyond winter”, “Once in a lifetime”, “Black leather gloves”, “I want you” e “Nothing to cry for” com o Bodast.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos agora trazer o outro extremo da carreira de Steve Howe… um dos muitos álbuns da sua série “Homebrew”, este lançado em 2016…

2

A série “Homebrew” começou em 1996 e foi originalmente composta de rearranjos para antigas canções assim como novas composições, mas todas reunidas em seu estado inicial, ainda como demo-tapes… a ideia era trabalhar com as possibilidades abertas pelas novas tecnologias de gravação que haviam começado a aparecer na época… e o resultado foi tão bem recebido que acabou se tornando recorrente nas décadas seguintes.

No ano 2000 Steve Howe lançaria “Homebrew 2”, novamente um trabalho solitário em que ele cuidava de todo o instrumental, exceto por uma pequena ajuda do amigo Patrick Moraz que tocou cravo em uma das faixas… e essas discretas colaborações continuariam, com Annie Haslam e Geoff Downes participando de “Homebrew 4” de 2010…

Mas, para fechar o programa de hoje, nós selecionamos faixas de “Homebrew 6” que foi lançado em 2016… seguindo a linha original dessa série e marcando os 20 anos dessa ideia que pode ter começado sem grandes intenções mas evoluiria para se tornar um dos mais frequentes veículos para o incansável e prolífico talento de Steve Howe…

Vocês ouviram Steve Howe com “It was all we knew”, “No disguise”, “The grand scheme of things”, “The fall of civilization”, “Full Moon”, “With a Southern accent”, “In the hour of need” e “Hold on”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

BODAST

BG – POWER OF MUSIC

1. NETHER STREET – 3:02

2. MR JONES – 3:01

3. BEYOND WINTER – 2:44

4. ONCE IN A LIFETIME – 3:28

5. BLACK LEATHER GLOVES – 3:28

6. I WANT YOU – 3:21

7. NOTHING TO CRY FOR – 4:10

BG – DO YOU REMEMBER ME

TOTAL – 23:12

STEVE HOWE

BG – PASSING PHASE

8. IT WAS ALL WE KNEW – 3:41

9. NO DISGUISE – 2:25

10. THE GRAND SCHEME OF THINGS – 3:16

11. THE FALL OF CIVILISATION – 3:19

12. FULL MOON – 2:06

13. WITH A SOUTHERN ACCENT – 4:01

14. IN THE HOUR OF NEED – 4:58

15. HOLD ON – 2:16

BG – ROSE

TOTAL: 26:02

TOTAL GERAL – 49:14

Ouça o Art Rock com Bodast & Steve Howe que foi ao ar no dia 14/01/2017, clicando aqui.

Samsara Blues Experiment

Posted in Programas with tags on 09/01/2017 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos trazer no programa uma descoberta da nossa querida amiga, colaboradora e coprodutora Ana Barbara Vicentin… um grupo alemão que está na fronteira do stoner rock com a mais pura psicodelia: o Samsara Blues Experiment.

1

Esse trio foi fundado na Alemanha em 2007 pelo guitarrista e vocalista Christian Peters, juntamente com o baixista Hans Eiselt e o baterista Thomas Vedder… e o formato do power trio não foi a única coisa dos anos 60 em que eles se inspiraram, buscando desde o começo uma síntese sonora de elementos que não estariam deslocados em álbuns clássicos da era psicodélica… incluindo a sonoridade mágica da raga indiana.

E eles já estavam excursionando pelos Estados Unidos antes mesmo do lançamento do seu primeiro álbum “Long Distance Trip” de 2010, onde já se podia conferir as influências do kraut rock da virada dos 60 para os 70 e também das viagens siderais do grande Hawkwind ou da primeira fase do UFO…

2

O segundo álbum, “Revelation and Mystery”, saiu em 2011, e nos permite ouvir até ecos do Black Sabbath nos momentos mais pesados, mostrando todo o alcance da exploração sonora do grupo, que realmente procura o sentido muitas vezes esquecido do prog rock… a ideia de seguir, de progredir, em todas as direções…

Vocês ouviram “Singata Mystic Queen”, “Wheel of Life” e “Thirsty Moon” com o Samsara Blues Experiment.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar trazendo o som ao mesmo tempo pesado e viajante do grupo germânico Samsara Blues Experiment…

3

O nome do grupo se refere à palavra em sânscrito para a condição de fluxo permanente da vida, morte e renascimento… um processo presente na própria passagem das estações que se sucedem ou nos sonhos de Vishnu, que sustentam os ciclos de criação de Brahma…

E é esse sentido, pleno da poética e da própria dinâmica da psicodelia dos anos 60, que o Samsara Blues Experiment procura transmitir nas suas longas suites, onde os elementos se entrecruzam livremente… mesmo em lançamentos mais diretos, como no EP “Center of the Sun” de 2012.

4

Em 2013 o grupo lançou seu terceiro álbum, “Waiting for the Flood”… depois disso, o eles participariam de muitos festivais e até uma apresentação no lendário programa Rockpalast da TV alemã… e Christian Peters expandiria seus horizontes, adotando o nome indiano Surya Kris Peters para trabalhos lançados apenas em formato digital e para o seu álbum solo “The Hermit”… mas ele fica para outro programa, vamos fechar com mais um pouco do Samsara Blues Experiment…

Vocês ouviram o Samsara Blues Experiment com “Waiting for the Flood”, “Don’t Belong” e “Singata Mystic Queen (Acoustic)”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… a quem a gente agradece por nos apresentar o material que trouxemos no programa de hoje… e visitando o nosso blog você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

SAMSARA BLUES EXPERIMENT

BG – DOUBLE FREEDOM

1. SINGATA MYSTIC QUEEN – 11:36

2. WHEEL OF LIFE – 4:28

3. THIRSTY MOON – 5:40

BG – CENTER OF THE SUN

TOTAL – 21:44

SAMSARA BLUES EXPERIMENT

BG – MIDNIGHT BOOGIE

4. WAITING FOR THE FLOOD – 10:37

5. DON’T BELONG – 11:58

6. SINGATA MYSTIC QUEEN (ACOUSTIC) – 5:45

BG – SHRINGARA

TOTAL: 28:20

TOTAL GERAL – 50:04

Ouça o Art Rock com Samsara Blues Experiment que foi ao ar no dia 07/01/2017, clicando aqui.

Buffalo Springfield & Neil Young

Posted in Programas with tags , on 03/01/2017 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje teremos uma amostra da longevidade no rock, centrada em torno da figura de um dos mais importantes nomes da geração dos anos 60, o grande Neil Young.

1

Mesmo no ano das muitas perdas, 2016, o velho Neil mostrou que não perdeu sua energia constante… mas isso não é novidade para quem o conhece… na verdade, ele sempre foi assim, às vezes até energizando velhos companheiros que andavam meio desligados… e nós vamos começar o programa trazendo um desses momentos: o ressurgimento do lendário grupo Buffalo Springfield.

Além do próprio Neil Young, esse grupo seminal foi o responsável pelo lançamento de outras carreiras brilhantes… como a do genial Stephen Stills, além de Richie Furay, Dewey Martin e Bruce Palmer… mas, apesar do seu impacto no rock dos anos 60, eles haviam se separado depois de apenas três álbuns, em 1968…

Neil cantou do seu desejo de reunir os velhos amigos, na faixa “Buffalo Springfield Again” do seu álbum “Siver and Gold” do ano 2000… porém o retorno só ocorreria em 2010… e, a essa altura, só Stephen Stills e Ritchie Furay puderam participar… mesmo assim foi uma volta memorável que rendeu grandes shows, mas nenhum registro oficial, por isso selecionamos o bootleg “Live: Saturday’s Bridge School Benefit 2010”…

Vocês ouviram “Rock & Roll Woman”, “For What’s Worth”, “Nowadays Clancy Can’t Even Sing”, “Bluebird” e “Mr Soul”, com o Buffalo Springfield.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer outro exemplo da perseverança de Neil Young, seu álbum de 2016, “Peace Trail”.

2

A volta com o Buffalo Springfield não foi, é claro, algo permanente… tanto Stills como Furay tinham suas próprias carreiras e projetos, e o mesmo ocorria com Neil Young, que excursionou com o grupo novamente em 2011, mas depois voltaria para a sua rotina normal, envolvendo a música e também o engajamento político em causas que vão do pacifismo e da defesa do meio ambiente até sua luta contra a baixa qualidade dos formatos digitais usados para gravações e downloads musicais.

Há anos ele vem batalhando para popularizar o Pono, o formato que ele desenvolveu e que utiliza o seu próprio player, sendo comercializado através da sua empresa, a PonoMusic, fundada em 2012 e financiada por campanhas pelos sites de crowdfunding como o Kickstarter…

Mas, enquanto isso, Neil Young não ficou parado e manteve o seu ritmo de pelo menos dois álbuns por ano… em 2016 ele começou com “Earth”, um álbum ao vivo tendo como banda de apoio o Promise of the Real… e, em outubro, ele lançaria “Peace Trail”, um trabalho acústico produzido por Rick Rubin e gravado com os músicos de estúdio Jim Keltner na bateria e Paul Bushnell no baixo…

Vocês ouviram Neil Young com “Peace Trail”, “Indian Givers”, “Show me”, “John Oaks” e “My Pleadge”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… a gente agradece o nosso amigo e colaborador Almir Octávio, que cedeu o material para a segunda parte do programa de hoje… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin … lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

BUFFALO SPRINGFIELD

BG – ROCKIN IN THE FREE WORLD

1. ROCK & ROLL WOMAN – 4:02

2. FOR WHAT’S WORTH – 5:09

3. NOWADAYS CLANCY CAN’T EVEN SING – 5:34

4. BLUEBIRD – 6:19

5. MR SOUL – 5:26

BG – I AM A CHILD

TOTAL – 26:30

NEIL YOUNG

BG – CAN’T STOP WORKIN’

6. PEACE TRAIL – 5:32

7. INDIAN GIVERS – 5:41

8. SHOW ME – 4:02

9. JOHN OAKS – 5:12

10. MY PLEADGE – 3:54

BG – MY NEW ROBOT

TOTAL: 24:12

TOTAL GERAL – 50:42

Ouça o Art Rock com Buffalo Springfield & Neil Young que foi ao ar no dia 31/12/2016, clicando aqui.