Archive for the Programas Category

Rush

Posted in Programas with tags on 24/01/2020 by Art Rock

“Boa noite… no programa de hoje teremos a ingrata tarefa de prestar homenagem a mais um viajante do tempo e do espaço que deixou o nosso mundo de inconsistências para trás no começo de 2020.

Estamos nos referindo ao grande Neil Peart… e, é claro, para lembrá-lo teremos um programa dedicado ao grande Rush, o power trio canadense que é quase uma unanimidade entre os fãs tanto do rock pesado como do progressivo… e isso se deve em grande parte graças ao talento de Neil Peart, não só como baterista, mas também como o letrista que emprestou a profundidade poética para os trabalhos do grupo.

Quando o Rush surgiu no final dos anos 60, em Toronto, no Canadá, a sua formação era outra… junto do guitarrista Alex Lifeson e do baixista e vocalista Geddy Lee estava o baterista John Rutsey… que ainda estava com eles na época do seu primeiro trabalho, o álbum “Rush” de 74… que não chegou a ter muito impacto… foi só quando Neil Peart entrou em 74 que eles realmente chamariam a atenção do público e da crítica.

Vamos começar com o momento que marcou o reconhecimento do Rush no cenário do rock dos anos 70, com “2112”, faixa título do álbum de 76, uma suíte épica que conta a história do último músico tentando fazer sua voz ser ouvida em um mundo controlado pela totalitária ordem dos Sacerdotes do Templo de Syrinx…

Vocês ouviram o Rush com a suite “2112”, faixa título do primeiro álbum do grupo a alcançar o sucesso internacional, chamando a atenção para o talento de Neil Peart também como letrista.

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer mais um momento da genialidade de Neil Peart, que a essa altura, já deve estar a meio caminho de Cygnus X-1, onde um encontro o aguarda…

A faixa “2112”, que trouxemos na primeira parte do programa, não teve só elogios… nos agradecimentos, Neil Peart menciona a filósofa e escritora russo/americana Ayn Rand, criadora do Objetivismo, e sua novela de ficção “Anthem”, de 1937… essa menção de uma pensadora considerada de direita levou a críticas… mas o Rush, e a poética de Neil Peart, estavam na verdade mais interessados numa condenação ao totalitarismo, que pode ser tanto de esquerda como de direita…

Nessa segunda parte vamos trazer uma obra que esclarece esse posicionamento… a suíte em duas partes “Cygnus X-1”, que começou no álbum “A Farewell to Kings” de 77 e terminou em “Hemispheres” de 78… nela, Neil Peart conta a jornada da nave Rocinante para explorar o buraco negro Cygnus X-1… e, no seu interior, encontrar os deuses Apolo e Dionísio, representantes das dualidades entre razão e emoção, forma rígida e possibilidade fluida, individualismo e altruísmo e tantas outras…

Prisioneiros dessa eterna luta ideológica, os deuses são confrontados pelos mortais, as vítimas do seu incessante conflito… e o homem que cresceu a ponto de alcançar esse esconderijo onde mente e coração duelam, olha com um silêncio condenador… envergonhados os deuses dão a esse ser humano amadurecido a posição de mediador… e entre Apolo e Dionísio ficaria a partir de então: Cygnus, deus do equilíbrio.

Vocês ouviram o Rush com “Cygnus X-1 Book I – The Voyage” e “Cygnus X-1 Book II – Hemispheres”… o duplo libelo pela tolerância do grande e saudoso Neil Peart.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação são de Vidal Costa e a edição e remasterização de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com, ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… e agora você pode curtir novamente o programa acessando o site https://paranaeducativa.pr.gov.br – clique no link “podcast”, selecione “Art Rock” e escute diretamente no site ou faça download para ouvir quando quiser… tenham uma boa noite e até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

RUSH

BG – SOMETHING FOR NOTHING

1. 2112 – 20:33

BG – LESSONS

TOTAL – 20:33

RUSH

BG – CIRCUNSTANCES

1. CYGNUS X-1 BOOK I – THE VOYAGE – 10:26

2. CYGNUS X-1 BOOK II – HEMISPHERES – 18:07

BG – CLOSER TO THE HEART

TOTAL – 28:34

TOTAL GERAL – 49:07

Ouça o Art Rock com Rush que foi ao ar no dia 18/01/2020, clicando aqui.

Ache & Fred

Posted in Programas with tags , on 16/01/2020 by Art Rock

“Boa noite… no programa de hoje vamos fazer um dos nossos costumeiros mergulhos no lado mais obscuro do progressivo, com dois grupos pouco conhecidos… começando com os dinamarqueses do Ache.


Essa história começa na primeira metade dos anos 60, com o grupo The Harlows, que fazia um som inspirado nos Beatles e tinha em sua formação o baixista Torsten Olafsson, o tecladista Peter Mellin e o baterista Glenn Fischer… os três seguiram em frente depois de deixar os Harlows e, em 68, juntaram forças com o guitarrista Finn Olafsson, do Mckenzie Set… ele era o elemento que faltava e surgia assim o Ache.

Em 70 eles emergiram com um projeto para um rock ballet que resultaria no álbum “De Homine Urbano”, seguido do single “Shadow of a Gipsy”… e eles causariam sensação no cenário musical da Dinamarca, tornando-se uma referência para o nascente progressivo dinamarquês… e repetiriam a dose no ano seguinte com o álbum “Green Man”.

Mas então o Ache daria um tempo… eles não se separaram, no entanto, só em 76 sairia “Pictures From Cyclus 7″… a formação não era mais a mesma, mas eles continuaram com compactos e participações em compilações como “Christiania”, reunindo bandas ligadas à celebre república hippie de Copenhagen… depois disso só lançariam o álbum “Blå som Altid”, em 78… mas voltariam esporadicamente nos anos seguintes… e novamente a partir de 2003… confiram um pouco dos primeiros trabalhos do Ache…

Vocês ouviram o Ache com “De Homine Urbano” e “Green Man”.

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos para o outro lado do Atlântico, com o Fred, um grupo americano que só teria seu material lançado décadas depois de terem encerrado atividades…

O Fred surgiu na Pennsylvânia, nos Estados Unidos, no final dos anos 60, a partir de um grupo de garotos que estudavam na Universidade de Bucknell, em Lewisburg… o tecladista Ken Price e o guitarrista Joe DeChristopher estavam na banda Still at Large, que tocava nos bailes estudantis… e, com a entrada de David Rose para os vocais e Bo Fox para a bateria, eles começaram a ficar mais ambiciosos.

Chegaram a se apresentar com nomes como David Rose and his Orchestra e Mustang Turfbinder and the Swelltones… depois da faculdade continuaram levando a vida de forma alternativa e agregando outros amigos… Gary Rosenberg era o letrista e Peter Eggers o pianista, baterista e fazia também os arranjos, que foram ficando cada vez mais complexos, enquanto o Fred  tocava covers de grupos progressivos e também compunha e gravava material original.

Eles se separariam em 74… e essa seria a história do Fred… a não ser pelo fato de que suas gravações de estúdio e ao vivo seriam descobertas 30 anos depois, acabando por ser lançadas no álbum “Fred” de 2001, que seria seguido por “Notes on a Picnic” de 2003 e por “Live at the Bitter End” de 2004… infelizmente, David Rose e Gary Rosenberg já haviam deixado nosso plano da realidade e não puderam ver esse registro em CD… confiram um pouco dessa promessa negada do prog rock norte americano.

Vocês ouviram ”Four Evenings”, ”Salvation Lady”, ”By the Way” e ”Here’s a Wet One” com o Fred.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação são de Vidal Costa e a edição e remasterização de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com, ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… e agora você pode curtir novamente o programa acessando o site https://paranaeducativa.pr.gov.br… clique no link “podcast”, selecione “Art Rock” e escute diretamente no site ou faça download para ouvir quando quiser… tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

ACHE

BG – ACHERON

1. DE HOMINE URBANO – 19:01

2. GREEN MAN – 4:39

BG – SWEET JOLLY JOYCE

TOTAL – 23:40

FRED

BG – NOTES ON A PICNIC

3. FOUR EVENINGS – 6:39

4. SALVATION LADY – 6:01

5. BY THE WAY – 6:46

6. HERE’S A WET ONE – 6:03

BG – VARIATIONS

TOTAL: 25:29

TOTAL GERAL – 49:09

Ouça o Art Rock com Ache & Fred que foi ao ar no dia 11/01/2020, clicando aqui.

The Who

Posted in Programas with tags on 10/01/2020 by Art Rock

“Boa noite… hoje teremos um programa especial, trazendo o presente que o genial The Who deu aos seus fãs no final de 2019… um novo álbum de estúdio depois de um longo tempo só com as ocasionais apresentações ao vivo.

O último álbum que o Who tinha lançado foi “Endless Wire”… e só 13 anos depois eles voltariam à carga com mais um trabalho… como sempre causando um grande impacto, afinal, a dupla formada por Pete Townshend e Roger Daltrey carrega o legado de um dos maiores grupos da história do rock…

Não precisamos entrar em detalhes sobre a história do Who, pois eles são uma das referências fundamentais do rock dos anos 60 e forneceram a base para muito do que foi criado nas décadas seguintes por bandas dos mais diversos estilos que foram influenciados pelo grupo na sua época mais celebrada, quando ainda eram um quarteto, antes da partida prematura do incomparável baterista Keith Moon em 78.

Comprometido sem a sua usina de força, mesmo assim o Who continuou em frente, e o mesmo aconteceria quando perderam o genial baixista John Entwistle em 2002… para essa primeira parte do programa, vamos trazer o álbum “Endless Wire”, de 2006.

Com The Who vocês ouviram “Mike Post Theme”, “Black Widow’s Eyes”, “Two Thousand Years”, “It’s not Enough”, “Sound Round”. “Pick up the Pea”, “Trilby’s Piano”, “Endless Wire” e “Mirror Door”.

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vocês vão poder conferir o álbum de 2019 do grande The Who… que foi intitulado simplesmente de “WHO”…

Desde o começo de 2019 a notícia de que o Who estava trabalhando em um novo álbum foi confirmada, deixando a mídia e os fãs surpresos e ansiosos, pois fazia mais de uma década que o grupo andava silencioso e, como uma lenda viva do rock inglês, seus registros de estúdio sempre receberam um grande destaque da mídia musical e uma resposta garantida do público.

E o álbum “WHO” não seria diferente… logo de cara ele chegou ao topo da Billboard 200 para álbuns na sua semana de estreia, logo antes do Natal de 2019… e a reação favorável já podia ser sentida antes, quando foi lançado em setembro o primeiro compacto, com a engajada faixa “Ball and Chain”, sobre os abusos e a ilegalidade da prisão da base militar americana de Guantánamo em Cuba.

O álbum tem uma capa com o estilo clássico do velho Who… e a tour “Moving On!” foi anunciada logo após o lançamento, mostrando que o velho grupo pode estar reduzido à metade, mas não perdeu nada da sua energia mesmo já tendo passado dos 55 anos de carreira… vamos conferir um pouco destae surpresa de 2019 que a dupla Townshend & Daltrey preparou para os seus fãs no mundo todo…

Vocês ouviram ”All this Music must Fade”, ”Ball and Chain”, ”Detour”, ”Street Song”, ”Break the News” e ”Rockin’in Rage”, com The Who.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação são de Vidal Costa e a edição e remasterização de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com, ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… e agora você pode curtir novamente o programa acessando o site https://paranaeducativa.pr.gov.br… clique no link “podcast”, selecione “Art Rock” e escute diretamente no site ou faça download para ouvir quando quiser… tenham uma boa noite e até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

THE WHO

BG – FRAGMENTS

1. MIKE POST THEME – 4:28

2. BLACK WIDOW’S EYES – 3:08

3. TWO THOUSAND YEARS – 2:51

4. IT’S NOT ENOUGH – 4:03

5. SOUND ROUND – 1:21

6. PICK UP THE PEA – 1:29

7. TRILBY’S PIANO – 2:05

8. ENDLESS WIRE – 1:52

9. MIRROR DOOR – 4:14

BG – FRAGMENTS OF FRAGMENTS

TOTAL – 25:30

THE WHO

BG – HERO GROUND ZERO

10. ALL THIS MUSIC MUST FADE – 3:21

11. BALL AND CHAIN – 4:30

12. DETOUR – 3:46

13. STREET SONG – 4:48

14. BREAK THE NEWS – 4:30

15. ROCKIN’IN RAGE – 4:05

BG – THIS GUN WILL MISFIRE

TOTAL: 25:00

TOTAL GERAL – 50:30

Ouça o Art Rock com The Who que foi ao ar no dia 04/01/2020, clicando aqui.

REPRISE: John Wetton

Posted in Programas with tags on 03/01/2020 by Art Rock

Olá ouvintes do Art Rock! O programa de 29-12-2019, foi um reprise com o John Wetton! Confiram este programa clicando aqui!

Vocês também podem acessar o link do programa diretamente aqui.


 

Tangerine Dream

Posted in Programas with tags on 26/12/2019 by Art Rock

“Boa noite… no programa de hoje vamos trazer uma colaboração do nosso amigo Almir Octavio, um novo/velho álbum do grande Tangerine Dream.


Na verdade, embora tenha sido lançado em 2019, “Oedipus Tyrannus” é um daqueles discos com uma história complicada e que merece ser contada, pois o álbum foi produzido em 1974, na esteira de um dos trabalhos mais aclamados do Tangerine Dream, o seu quinto álbum de estúdio, o genial “Phaedra”…

Porém, embora tenha sido gravado na prolífica e celebrada fase em que o grupo estava associado à Virgin Records, o estilo de “Oedipus Tyrannus” tem ecos da sua fase anterior, dos álbuns lançados pela gravadora alemã Ohr Records, como “Eletronic Meditations” de 1970 ou “Alpha Centauri” de 71… e talvez isso explique porque as gravações foram engavetadas, tornando-se um famoso trabalho perdido dos decanos da música eletrônica.

Uma parte dessas gravações chegou a ser lançada em uma das infindáveis compilações do grupo, e também surgiram versões ao vivo recolhidas em shows de época e até versões extraoficiais… mas, como o Tangerine Dream nunca deixa de lançar vários trabalhos por ano, mais cedo ou mais tarde esse resgate arqueológico iria aparecer… e para mostrar como teria sido a sequência original, vamos começar trazendo um pouco do clássico “Phaedra”…

Vocês ouviram “Phaedra” e “Movements of a Visionary” com o Tangerine Dream.

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Agora vamos trazer esse álbum de 2019 do Tangerine Dream, “Oedipus Tyrannus”, que foi gravado originalmente em 1974 e nunca havia sido lançado oficialmente.

Assim como o álbum “Phaedra”, o nome “Oedipus Tyrannus” também fazia referência a um personagem da mitologia grega… e o disco teria sido um sucessor à altura do álbum que o precedeu, mas isso acabou demorando mais de quatro décadas para acontecer.

Só em 2019 o guitarrista Steven Wilson do Porcupine Tree ajudou na mixagem e remasterização dos tapes originais, o álbum perdido do Tangerine Dream pode ser incluído na ciclópica caixa “In Search of Hades: The Virgin Recordings 1973-1979” com 16 CDs, reunindo material de todo o período em que o grupo esteve associado à Virgin Records…

O álbum “Oedipus Tyrannus” também ganharia uma edição em formato digital… e, embora o grupo continue em atividade, esse registro merece um destaque à parte pois é uma amostra do Tangerine na época daquela que é considerada a sua formação clássica… com Edgar Froese, Christopher Franke e Peter Baumann…

Com o Tangerine Dream vocês ouviram o Ato 2 do álbum “Oedipus Tyrannus”, com as faixas “Battle”, “Barroque” e “Zeus”.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação são de Vidal Costa e a edição e remasterização de Abílio Henrique… nós agradecemos nosso amigo Almir Octávio pelo material da segunda parte do programa de hoje… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com, ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… e agora você tem uma outra possibilidade se quiser curtir novamente o programa… basta acessar o site https://paranaeducativa.pr.gov.br  e clicar no link “podcast”, selecionar “Art Rock” e escutar diretamente no site ou fazer o download para ouvir quando quiser… tenham uma boa noite e até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

TANGERINE DREAM

BG – MYSTERIOUS SEMBLANCE AT THE STRAND OF NIGHT

  1. PHAEDRA – 17:46
  2. MOVEMENTS OF A VISIONARY – 8:02

BG – SEQUENCE C

TOTAL – 25:48

TANGERINE DREAM

BG – OVERTURE

  1. ACT 2 BATTLE – 10:10
  2. ACT 2 BARROQUE – 8:56
  3. ACT 2 ZEUS – 5:43

BG – ACT 3

TOTAL: 24:49

TOTAL GERAL – 50:37

Ouça o Art Rock com Tangerine Dream que foi ao ar no dia 21/12/2019, clicando aqui.

REPRISE: Wishbone Ash

Posted in Programas with tags on 26/12/2019 by Art Rock

Olá ouvintes do Art Rock! O programa de 13-12-2019, foi um reprise com o Wishbone Ash! Confiram este programa clicando aqui!

Vocês também podem acessar o link do programa diretamente aqui.

Nad Sylvan

Posted in Programas with tags on 13/12/2019 by Art Rock

“Boa noite… hoje teremos no programa um vocalista marcante do progressivo atual, Nad Sylvan, que é mais conhecido por sua longa colaboração com o guitarrista Steve Hackett…


Já trouxemos há algum tempo no Art Rock esse vocalista californiano criado na Suécia, mas foi com seus projetos Unifaun, uma dupla com o músico sueco Bonamici, que lançaria um único álbum em 2008, e o Agents of Mercy, uma colaboração com o genial Roine Stolt que renderia três excelentes trabalhos antes de encerrar atividades em 2012…

Naturalmente ele também já esteve presente no programa através de seus trabalhos como vocalista dos álbuns do grande Steve Hackett… mas, dessa vez, vamos trazer um pouco da fase mais recente da sua carreira, em que lançou trabalhos solo, sempre contando é claro com a colaboração de convidados de peso.

Vamos começar com os álbuns “Courting the Widow” de 2015 e “The Bride Said No” de 2017, que formam as duas primeiras partes do que Nad Sylvan chamou da Vampirate Trilogy… um tríptico ligado por uma história de sedução com pitadas góticas quase vitorianas…

Vocês ouviram Nad Sylvan com “Courting the Widow”, “Crime of Passion” e “The Bride Said No”.

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer a parte final da Trilogia do Vampirato de Nad Sylvan… o álbum “The Regal Bastard” de 2019.

Apesar de manter esse projeto pessoal, com a criação de três álbuns interligados, Nad Sylvan não deixou de lado sua parceria como vocalista da banda de Steve Hackett, participando de suas muitas tours e também de seus registros de estúdio, como “Wolflight” de 2015 e “The Night Siren” de 2017.

Além disso, Nad também faria parte de outras investidas, como o genial “Harmony For Elephants” de 2016, um livro acompanhado de CD em que colaborou com os dois ex-guitarristas do Genesis… Steve Hackett e Anthony Phillips… e, como é um obsecado por trabalho, ele também seguiria com outras colaborações, como no álbum ”Rocket” do grupo holandês PBII e também em ”Life is Good” do grupo russo-americano RTFACT.

Mas isso tudo fica para outros programas, por hoje vamos fechar a Vampirate Trilogy de Nad Sylvan, com faixas do álbum “The Regal Bastard”, que, como seus outros discos solo, contou com as presenças de Steve Hackett, Roine Stolt, Rob Townsend, Tony Levin, Nick D´Virgilio e muitos outros…

Com Nad Sylvan, vocês ouviram “I am the Sea”, “Oahu” e ”The Regal Bastard”.

O Art Rock fica por aqui, o programa foi criado por Vidal Costa e Beto Bittencourt, a produção e a apresentação são de Vidal Costa e a edição e remasterização de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na Paraná Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com, ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… e agora você tem uma outra possibilidade se quiser curtir novamente o programa… basta acessar o site https://paranaeducativa.pr.gov.br  e clicar no link “podcast”, selecionar “Art Rock” e escutar diretamente no site ou fazer o download para ouvir quando quiser… tenham uma boa noite e até a semana que vem.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

NAD SYLVAN

BG – ECHOES OF EKWABET

1. COURTING THE WIDOW – 6:14

2. CRIME OF PASSION – 6:01

3. THE BRIDE SAID NO – 12:29

BG – THE  KILLING OF THE CALM

TOTAL – 24:44

NAD SYLVAN

BG – WHOA (ALWAYS BEEN WITHOUT YOU)

4. I AM THE SEA – 7:48

5. OAHU – 4:20

6. THE REGAL BASTARD – 12:21

BG – MEET YOUR MAKER

TOTAL: 24:29

TOTAL GERAL – 49:13

Ouça o Art Rock com Nad Sylvan que foi ao ar no dia 07/12/2019, clicando aqui.