Arquivo para Hawkwind

Styx & Hawkwind

Posted in Programas with tags , on 14/08/2017 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje teremos dois trabalhos sugeridos pelo nosso amigo, ouvinte e colaborador frequente, o Almir Octávio… dois grupos veteranos que lançaram novos álbuns em 2017, depois de algum tempo de silêncio…

E vamos começar com o grande Styx, um dos grandes grupos dos anos 70/80, responsável por nada menos que quatro álbuns multi-platinados consecutivos… isso numa época em que vender vários milhões de discos não era tarefa fácil… e uma conquista que eles repetiram em 2005 com a coletânea “Greatest Hits (Volume 1)”, que conseguiu isso em plena era dos downloads e competindo com as gerações mais novas.

Mas a fase clássica do Styx foi no final dos anos 70… época dos álbuns “The Grand Illusion”, “Pieces of Eight”, “Cornerstone” e “Paradise Theatre”… e o seu som era uma mistura de um rock arena direto com elementos progressivos como barragens de teclados e álbuns conceituais… um estilo que não agradava os progheads mais puristas, mas que foi uma das estratégias de sobrevivência do rock americano, em meio à ascensão da disco music.

Depois de separações e retornos, o Styx seguiria sem o vocalista e tecladista Dennis DeYoung a partir do ano 2000… mas eles se manteriam em atividade, com tours frequentes, apesar do longo hiato depois do álbum “Big Bang Theory” de 2005… confiram um pouco do álbum “The Mission”, um trabalho conceitual sobre uma missão a Marte, em 2033… lançado em 2017.

Com o Styx vocês ouviram “Overture”, “Gone gone gone”, “Locomotive”, “Radio Silence”, “Ten thousand ways”, “Red Storm”, “All systems stable”, “Khedive” e “Mission to Mars”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer outro sobrevivente, dessa vez do outro lado do Atlântico… o genial Hawkwind.

Já trouxemos esse lendário decano do space rock inúmeras vezes no programa, e em 2016 eles haviam lançado mais um belo trabalho, o álbum “The Machine Stops”, inspirado no clássico conto do grande E.M. Forster, publicado originalmente em 1909… mas, se o título parecia preocupante para quem não conhecia a sua origem, o álbum de 2017, “Into the Woods” mostrou que a máquina do Hawkwind estava longe de parar…

Retomando o tema explorado em “The Machine Stops”, o Hawkwiind elabora o universo descrito por Forster, onde a humanidade presa no mundo dominado pela tecnologia entra em colapso, restando apenas os sobreviventes que vivem no mundo da superfície e não no subterrâneo até então controlado pela máquina universal.

Voltando para o mundo natural, “Into the Woods” é outra prova da indómita criatividade do grupo de Dave Brock, como sempre ignorando ditames comerciais e vivendo o seu sonho sem se submeter à quimera do sucesso… e o resultado são já quase cinco décadas de viagem ininterrupta… que deve continuar sem parada até chegar a hora de atravessarem a barreira do hiperespaço…

Vocês ouviram o Hawkwind com “Cottage in the Woods”, “The Woodpecker”, “Have you seen them”, “Ascent”, “Magic Scenes” e “Darkland”

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… nós agradecemos ao nosso amigo Almir Octávio pelo material que tocamos no programa de hoje… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin, lá você poderá fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… tenham uma boa noite e até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

STYX

BG – TIME MAY BEND

1. OVERTURE – 1:23

2. GONE GONE GONE – 2:08

3. LOCOMOTIVE – 5:04

4. RADIO SILENCE – 4:18

5. TEN THOUSAND WAYS – 1:23

6. RED STORM – 6:04

7. ALL SYSTEMS STABLE – 0:18

8. KHEDIVE – 2:04

9. MISSION TO MARS – 2:43

BG – TROUBLE AT THE BIG SHOW

TOTAL – 25:25

HAWKWIND

BG – SPACE SHIP BLUES

10. COTTAGE IN THE WOODS – 3:52

11. THE WOODPECKER – 0:52

12. HAVE YOU SEEN THEM – 6:58

13. ASCENT – 3:41

14. MAGIC SCENES – 6:12

15. DARKLAND – 2:14

BG – MAGIC MUSHROOM

TOTAL: 23:49

TOTAL GERAL – 49:14

Ouça o Art Rock com Styx & Hawkwind que foi ao ar no dia 29/07/2017, clicando aqui.

Anúncios

Hawkwind & Motorhead (Tributo ao Lemmy)

Posted in Programas with tags , on 11/01/2016 by Artrock

“Boa noite, hoje começamos o programa com a faixa “Iron Horse/Born to Loose” do Motörhead, para lembrar o grande Lemmy Kilmister… e também é claro o baterista Phil “Philty Animal” Taylor… duas figuras únicas que atravessaram a barreira do hiperespaço no final de 2015 e nos deixaram para trás nessa insipida realidade.

1 Motorhead - Motorhead

A bateria furiosa de Phil Taylor vai fazer falta… Lemmy, no entanto, era um caso à parte: para muitos, ele era a quintessência do heavy metal… mas o rock pesado nasceu das distorções e explorações da era psicodélica dos anos 60… e Ian Fraser Kilmister começou nessa época tocando outros tipos de som… acabando por se firmar primeiro em um dos grupos mais viajantes do rock inglês, o lendário Hawkind.

2 Hawkwind – Doremi Fasol Latido

Já trouxemos esse decano do space rock e do progressivo muitas vezes no programa, mas claro que não poderíamos deixar de trazê-lo mais uma vez, agora para lembrar esse baixista visceral que começou a criar a sua mística nos memoráveis duelos com o guitarrista e vocalista Dave Brock, com quem dividia uma relação quase telepática no palco…

Lemmy entrou para o Hawkwind em 72, substituindo o baixista Dave Anderson (ex-Amon Düll II)… e o mais curioso é que ele nem sabia disso, pois na época ele tocava guitarra e era isso que ele achava que ia fazer no grupo… no fim, ele aprendeu a tocar baixo na marra, e o mundo do rock nunca mais seria o mesmo… vamos conferir um pouco desse tempo em que Mr. Kilmister usava calça boca de sino e camisa cacharrel.

3 Hawkwind - Hall Of The Mountain Grill

Com o Hawkwind vocês ouviram “Silver Machine”, “Brainstorm” e “Lost Johnny”… extraídas dos álbuns “Doremi Fasol Latido” de 72 e “Hall of the Mountain Grill” de 74.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar homenageando o grande Lemmy Kilmister, trazendo mais um pouco do genial Hawkwind, na época em que ele ainda era o seu furioso baixista.

4 Hawkwind - Warrior On The Edge Of Time

Certa vez Lemmy explicou que, como era guitarrista e não tinha noção de como tocar um baixo, ele simplesmente saiu tocando do mesmo modo que faria com uma guitarra… mas a sua sorte é que ele estava no Hawkwind e Dave Brock, em vez de ficar chocado, o encorajou… e o resultado foi que ele acabou reinventado a maneira de tocar esse instrumento… algo que ele chegou a chamar de deep guitar style.

O baixo usado como instrumento de frente, dialogando com a guitarra de Brock, criava uma trama hipnótica nas faixas espaciais e demolidora nas mais pesadas… uma sonoridade única… que Lemmy iria desenvolver depois de ter sido expulso e forçado a fundar, em 75, o seu próprio grupo, com o nome tirado de uma de suas últimas composições para o Hawkwind.

6 Motorhead - 1916

O Motörhead se tornaria uma das forças que ajudariam a dar forma ao rock pesado nas décadas seguintes, ao mesmo tempo em Lemmy se convertia em um ícone… simbolizando um mundo onde cores e sons se confundem na colagem cheia de excessos que é o rock and roll… o Hawkwind também seguiria esse caminho, onde está até hoje… fiquem com faixas do seu álbum “Warrior on the Edge of Time” de 75.

Vocês ouviram o Hawkwind com “Assault and Battery, Part I”, “The Golden Void, Part II”, “Magnu” e “Motorhead”…

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… vamos fechar o programa com a faixa título do álbum “1916” do Motörhead, um lamento apropriado para o insubstituível Lemmy Kilmister… que ele tenha uma boa viagem… e para vocês, uma boa noite e até a semana que vem.”

Lemmy 1

Lemmy 2

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

ABERTURA: MOTÖRHEAD – IRON HORSE – 5:19

HAWKWIND

BG – LORD OF LIGHT (SINGLE VERSION)

1. SILVER MACHINE (SINGLE VERSION) – 4:40

2. BRAINSTORM – 11:33

3. LOST JOHNNY – 3:30

BG – THE PSYCHEDELIC WARLORDS (SINGLE VERSION)

TOTAL – 25:02

HAWKWIND

BG – SPIRAL GALAXY 28948

5. ASSAULT AND BATTERY, PART I – 5:34

6. THE GOLDEN VOID, PART II – 4:37

7. MAGNU – 8:22

8. MORTORHEAD – 3:13

BG – THE DEMENTED MAN

ENCERRAMENTO: MOTÖRHEAD – 1916 – 3:44

TOTAL: 25:30

TOTAL GERAL – 50:32

Ouça o Art Rock com Hawkwind & Motorhead (Tributo ao  Lemmy) que foi ao ar no dia 09/01/2016, clicando aqui.

Hawkwind & The Deep Fix

Posted in Programas with tags , on 26/10/2011 by Artrock

” Boa noite, hoje teremos no programa um pouco do lado mais ficção científica do rock… começando com os pioneiros do rock scifi… o genial Hawkwind.

Essa verdadeira instituição do rock inglês é figura frequente aqui no nosso programa… com uma carreira que se estende por quatro décadas desde que foi formado no final dos anos 60 pelo o guitarrista Dave Brock e o saxofonista Nik Turner… no começo eles se chamavam Group X… e depois para Hawkwind Zoo… só em 69 o nome se tornou simplesmente Hawkwind… e, desde então, a sua viagem musical e cósmica não parou mais.

Com álbuns clássicos como “Doremi fasol latido” de 72 e “Hall of the Mountain grill” de 74, esse grande grupo do rock inglês sempre conservou a liderança de Dave Brock, atraindo três gerações de fãs, tanto entre os prog heads como entre os heavy rockers… e ele vem se mantendo fiel à sua proposta, com um som inconfundível, onde riffs pesados e fraseados de guitarra e teclados misturam-se a letras delirantes que se inspiram na ficção científica, na fantasia e até física quântica…

Entre os muitos que colaboraram com o Hawkwind está o mago da ficção cientifica, o escritor Michael Moorcock… e, para essa primeira parte do programa, nós selecionamos faixas do álbum “The Chronicles of the Black Sword”… onde o Hawkwind explora justamente um dos personagens mais emblemáticos dos livros de Moorcock, o misterioso Elric de Melniboné, portador da Espada Negra Stormbringer, a devoradora de almas…

Vocês ouviram o Hawkwind com “Song of the swords”, “The pulsing cavern”, “Elric the enchanter”, “Sleep of a thousand tears”, “Chaos army”, “Horn of destiny” e “Arioch”

A gente volta já!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Nessa segunda parte do programa vamos continuar na família do Hawkwind, mas trazendo uma raridade que envolve o seu colaborador e mentor… Michael Moorcock… o álbum que ele gravou em 75 com os integrantes do Hawkwind e outros convidados…

Celebrado como um dos mais influentes autores de ficção e fantasia ingleses da segunda metade do séc. XX, Michael Moorcock criou muitas séries de livros e personagens antológicos, que foram levados ao cinema, aos quadrinhos, videogames e, é claro, ao rock… principalmente por bandas ligadas ao rock pesado e ao progressivo… sendo que a mais importante delas foi o próprio Hawkwind.

Além de ser o autor das letras de várias músicas do grupo, Moorcock também foi convidado para participar como narrador em alguns trabalhos e em shows… e essa ligação acabou levando ao projeto The Deep Fix, um grupo cujo nome foi tirado da banda que se apresentava nas histórias de um dos seus personagens, o lendário viajante do tempo e do espaço Jerry Cornelius…

O grupo era um trio formado por Michael Moorcock, Steve Gilmore e Graham Chamock… mas os convidados incluíam Simon House, Alam Powell, Snowy White, Simon King, Dave Brock e muitos outros, mantendo a ligação com o Hawkwind e estendendo-a para outros grupos… claro que o Deep Fix não iria durar, e o seu único álbum é uma daquelas raridades que você só ouve aqui no Art Rock…

Vocês ouviram “Fair dealer”, “You’re a hero”, “Come to the fair”, “In the name of rock and roll”, “Ferris wheel” e “Starcruiser”… com Michael Moorcock & The Deep Fix.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

HAWKWIND

BG – NEEDLE GUN

1. SONG OF THE SWORDS – 3:25

2. THE PULSING CAVERN – 2:33

3. ELRIC THE ENCHANTER – 4:52

4. SLEEP OF A THOUSAND TEARS – 4:09

5. CHAOS ARMY – 0:53

6. HORN OF DESTINY – 6:21

7. ARIOCH – 3:26

BG – THE SEA KING

TOTAL – 25:38

THE DEEP FIX

BG – SONG FOR MARLENE

8. FAIR DEALER – 5:08

9. YOU’RE A HERO – 3:23

10. COME TO THE FAIR – 1:22

11. IN THE NAME OF ROCK AND ROLL – 4:31

12. FERRIS WHEEL – 6:30

13. STARCRUISER – 3:16

BG – DODGEM DUDE

TOTAL – 24:11

TOTAL GERAL: 49:49

Ouça o Art Rock com o Hawkwind & The Deep Fix que foi ao ar no dia 27/08/2011, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Hawkwind & Transatlantic

Posted in Programas with tags , on 04/04/2011 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos começar o programa com um grande grupo do progressivo inglês dos anos 70… que é considerado um dos decanos do space rock, o genial Hawkwind!

Já trouxemos muitas vezes o Hawkwind aqui no Art Rock, mas sempre é bom lembrar um pouco da sua história… ele surgiu no final dos anos 60, e se chamava originalmente Group X, já contando em sua formação com o guitarrista Dave Brock e o saxofonista Nik Turner, ambos fortemente influenciados pelo lado mais espacial do rock psicodélico… uma obsessão que se tornaria a marca do grupo em sua longa carreira.

Em sua fase clássica, eles contariam com os vocais de Bob Calvert e também com um baixista e vocalista que se tornaria muito mais conhecido alguns anos mais tarde… o visceral Lemmy Kilmister, futuro fundador do Motörhead, que participou da fase mais celebrada do Hawkwind, quando eles misturavam suas letras dominadas pela ficção científica e fantasia com uma sonoridade que ia do pesado ao viajante…

O Hawkwind continua em atividade e lançou em 2010 o álbum “Blood of the Earth”, seguido por uma tour mundial, com apresentações em 2011 por toda Europa, EUA e Japão… mas, para o programa de hoje, nós selecionamos faixas extraídas dos geniais álbuns “Hall of the mountain grill” de 74 e “Warrior on the edge of time” de 75, incluindo a clássica “Motörhead”, que Lemmy compôs para o Hawkwind e acabaria mais tarde se tornando o nome da sua própria banda, outra lenda viva do rock inglês…

Vocês ouviram o Hawkwind com “The Psychedelic warlords”, “Lost Johnny”, “Paradox”, “Assault and battery”, “Golden void” e “Motörhead”…

A gente volta já!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora teremos no programa o mais bem sucedido super-grupo progressivo da atualidade… o multi-nacional Transatlantic…

Desde a sua formação, em 99, o Transatlantic se firmou como uma constante no cenário progressivo contemporâneo, com trabalhos impecáveis e excursões empolgantes… e tudo isso é resultado da soma dos muitos talentos que formam esse super-grupo, que começou como um projeto do batera Mike Portnoy do Dream Theatre, do tecladista Neal Morse do Spock’s Beard e do guitarrista Jim Matheos do Fates Warning…

O projeto original acabou mudando de direção quando Jim Matheos foi substituído pelo guitarrista sueco Roine Stolt… membro fundador do lendário grupo Kaipa dos anos 70 e também vocalista e guitarrista do grupo neo-prog. The Flower Kings… e, no fim, nascia uma nova empreitada, o Transatlantic, a partir da entrada do baixista Pete Trewavas do Marilion, que completou o time…

Os membros do Transatlantic nunca abandonaram suas outras bandas e projetos solo, mas mesmo assim o grupo passou uns tempos em silêncio depois do álbum “Bridge Across Forever” de 2001… ele só voltaria em 2009 com o excelente “The Whirlwind”, embarcando em uma tour mundial de grande sucesso… e é um pouco desse grande álbum que nós selecionamos para essa segunda parte do programa de hoje.

Vocês ouviram o Transatlantic com “The wind blew them all away”, “A man can feel”, “Out of the night”, “Pieces of  Heaven” e “Set us free”… faixas do album “The Whirlwind”, de 2010.

O Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Rádio Educativa, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado…

Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

HAWKWIND

BG – MAGNU

1. THE PSYCHEDELIC WARLORDS – 3:57

2. LOST JOHNNY – 3:30

3. PARADOX – 4:04

4. ASSAULT AND BATTERY – 5:37

5. GOLDEN VOID – 4:38

6. MOTORHEAD – 3:03

BG – KINGS OF SPEED

TOTAL: 25:12

TRANSATLANTIC

BG –SPINNING

7. THE WIND BLEW THEM ALL AWAY – 6:10

8. A MAN CAN FEEL – 6:35

9. OUT OF THE NIGHT – 4:22

10. PIECES OF HEAVEN – 2:17

11. SET US FREE – 5:03

BG – LAY DOWN YOUR LIFE

TOTAL – 24:27

Total geral: 49:39

Ouça o Art Rock com o Hawkwind & Transatlantic que foi ao ar no dia 26/02/2011, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Hawkwind

Posted in Programas with tags on 07/04/2009 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos um programa com o decano do space rock, o genial Hawkwind… aproveitando a vinda aqui para Curitiba do seu descendente mais famoso, o Motörhead…

Formado no final dos anos 60 pelo o guitarrista Dave Brock e o saxofonista Nik Turner, eles se chamavam originalmente Group X, mudando depois para Hawkwind Zoo… e tornando-se simplesmente Hawkwind em 69… e o grupo está às vésperas de completar 40 anos de estrada… uma verdadeira instituição do rock inglês, com seu som inconfundível, misturando riffs pesados com fraseados de guitarra e teclados, além de letras delirantes inspiradas em ficção, fantasia e física quântica…

spaceritual

Resistindo aos modismos e continuando fiel à sua proposta, o Hawkwind ainda está em plena atividade, sempre sob a liderança de Dave Brock e com fãs pertencentes a três gerações de prog heads e heavy rockers… que acompanharam suas muitas formações, pelas quais já passaram figuras como o escritor Michael Moorcock, o poeta e vocalista Bob Calvert, o saxofonista Nick Turner, o grande baterista Ginger Baker e, é claro, o baixista e vocalista Lemmy Kilmister, futuro fundador do Motörhead…

E como essa lenda do heavy metal está vindo à nossa cidade, nós selecionamos para a primeira parte do programa algumas faixas do Hawkwind na época em que o velho Lemmy ainda fazia parte do grupo, extraídas do álbum duplo ao vivo “Space Ritual”, gravado em Londres e Liverpool e lançado em 1973… quando o grupo estava no auge da primeira fase e seus concertos eram verdadeiras viagens lisérgicas.

Vocês ouviram o Hawkwind com “Lord of light”, “Orgone Accumulator” e “Brainstorm”… todas extraídas do álbum, “Space Ritual”, de 73.

A gente volta já!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Nessa segunda parte do programa vamos trazer um pouco de uma fase mais recente do grande Hawkwind, durante os anos 90 do século passado.

Embora não tenha encerrado suas atividades, o Hawkwind passou um tempo sem alcançar grande repercussão em meados dos anos 80… mas eles voltaram à velha forma com o álbum “Space Bandits” de 1990… e trabalhos seguintes como o genial “Chronicles of the Black Sword”, inspirado no personagem Elric de Michael Moorcock, foram o suficiente para renovar o interesse pelo grupo.

thebusinesstrip2

Além de uma comunidade muito ativa na internet… os fãs tem celebrado a longevidade do grupo nas chamadas Hawkfests… eventos que reúnem membros das mais diversas formações do grupo e trazem alguns de seus muitos seguidores… e agora, para o próximo dia 29 de agosto, eles já marcaram um encontro especial, comemorando os 40 anos do Hawkwind no mesmo lugar onde realizaram o seu primeiro show… no Porchester Hall, em Notting Hill Gate, em Londres…

Essa apresentação promete reunir velhos amigos e até alguns filhos pródigos que há muito não tocavam com o grupo… mas, antes disso, um deles deverá estar aqui entre nós, tocando no próximo dia 12, no Master Hall… e para essa segunda parte do programa nós selecionamos faixas de um dos muitos discos ao vivo do Hawkwind, o álbum “The Business Trip”, que registra um pouco da sua fase dos anos 90…

Com o Hawkwind vocês ouviram “Quark Strangeness And Charm”, “Void Of Golden Light”, “Right To Decide” e “The Dream Has Ended”.
Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa… 97,1.
Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…

Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

HAWKWIND

BG – MASTER OF THE UNIVERSE

1. LORD OF LIGHT – 6:41

2. ORGONE ACCUMULATOR – 10:00

3. BRAINSTORM – 9:22

BG – TIME WE LEFT THIS WORLD TODAY

TOTAL – 26:03

HAWKWIND

BG – DO THAT

4. QUARK STRANGENESS AND CHARM – 6:15

5. VOID OF GOLDEN LIGHT – 5:42

6. RIGHT TO DECIDE 7:33

7. THE DREAM HAS ENDED – 4:44

BG – THE CAMERA THAT COULD LIE

TOTAL – 24:14

GRAND TOTAL – 50:17

Ouça o Art Rock com Hawkwind, que foi ao ar no dia 05/04/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *