Arquivo para Jack Bruce

Jack Bruce

Posted in Programas with tags , on 24/11/2014 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos prestar nossa pequena homenagem ao grande Jack Bruce…

cream-disrealygears

John Symon Asher Bruce nasceu na Escócia em 1943 e começou a tocar jazz, já como baixista, quando ainda era adolescente… e, em 62 ele se tornou membro do grupo Blues Incorporated de Alexis Korner… lá ele conheceria o tecladista Graham Bond e o baterista Ginger Baker, e eles formariam em 63 o Graham Bond Quartet, que tinha na guitarra nada menos do que John McLaughlin, muito antes da Mahavishnu Orchestra…

O grupo evoluiria para se tornar a Graham Bond Organisation, mas Jack Bruce era um jovem inquieto e logo sairia para integrar os Bluesbreakers de John Mayall, onde conheceu o guitarrista Eric Clapton… e, algum tempo depois, ele estava no grupo Manfred Mann, quando Clapton o chamou para completar um power trio juntamente com Ginger Baker… o nome do grupo seria Cream, e o rock nunca mais seria o mesmo.

cream-wheelsoffire

Em um curto tempo, de 66 a 68, eles aplicariam a estrutura fragmentada da nascente psicodelia ao blues, criando uma sonoridade complexa, com viradas de tempo, riffs que já experimentavam com distorções para se tornar mais pesados e improvisações que deviam muito ao jazz… estavam ajudando a criar um tipo de rock que ainda não tinha nome, mas se tornaria dominante nos anos 70 e além… vamos ouvir um pouco do genial Cream!

Vocês ouviram o Cream com “Sunshine of your love”, “World of Pain”, “Tales of brave Ulysses”, “We’re going wrong”, “White room”, “Those were the days” e “Born under a bad sign”, faixas dos álbuns “Disraeli Gears” e “Wheels of Fire”!

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E vamos continuar homenageando o baixista e vocalista Jack Bruce… uma lenda do rock britânico, que deixou nossa monótona realidade em 25 de outubro de 2014.

jackbruce-silverrails

O curto domínio do Cream terminaria em 68, mas o seu legado continua até hoje, e os seus três integrantes continuariam em frente, em carreiras prestigiadas pelas décadas seguintes… Eric Clapton se tornaria um dos sinônimos de guitarrista no rock, com trabalhos solo e com outros grupos lendários e o mesmo pode ser dito de Ginger Baker e de Jack Bruce…

Além de álbuns solo, ele participou como convidado ou colaborador em trabalhos de vários grupos… e montaria projetos de vida curta, os mais bem sucedidos sendo power trios como West, Bruce & Laing nos anos 70, o Bruce, Lordan & Trower nos 80 e o Bruce, Baker & Moore na década de 90… sempre ligado a grandes nomes.

Em 2004 ele se submeteu a um transplante de fígado, mas se recuperou… e, a partir de 2005, voltou a se apresentar com o Cream em shows celebrados na Europa e Estados Unidos, que renderam álbuns e DVDs… porém, nessa segunda parte do programa, vamos ouvir o álbum “Silver Rails”, seu derradeiro trabalho… que, entre outros, contou com colaborações de Robin Trower, Phil Manzanera, Uli Roth e Bernie Marsden…

Com Jack Bruce vocês ouviram “Candlelight”, “Hidden cities”, “Rusty Lady”, “Industrial child” e “Keep it down”.

O Art Rock fica por aqui… o programa tem a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… ele foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

CREAM

BG – I FEEL FREE

1. SUNSHINE OF YOUR LOVE – 4:13

2. WORLD OF PAIN – 3:06

3. TALES OF BRAVE ULYSSES – 2:49

4. WE’RE GOING WRONG – 3:30

5. WHITE ROOM – 5:02

6. THOSE WERE THE DAYS – 2:57

7. BORN UNDER A BAD SIGN – 3:13

BG – STRANGE BREW

TOTAL – 25:50

JACK BRUCE

BG – REACH FOR THE NIGHT

8. CANDLELIGHT – 4:20

9. HIDDEN CITIES – 5:01

10. RUSTY LADY – 5:13

11. INDUSTRIAL CHILD – 3:41

12. KEEP IT DOWN – 4:57

BG – DON’T LOOK NOW

TOTAL: 23:13

TOTAL GERAL – 49:03

Ouça o Art Rock com a Jack Bruce que foi ao ar no dia 15/11/2014, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

 

 

Anúncios

Jack Bruce & John Wetton

Posted in Programas with tags , on 11/08/2009 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje teremos dois grandes baixistas e vocalistas… mas com carreiras e estilos bem diferentes, começando com o genial Jack Bruce…

John Symon Asher Bruce começou no Alexis Corner’s Blues Incorporated, depois foi para a Grahan Bond Organisation… e estava entre os Bluesbrakers de John Mayall e a banda de Manfred Mann quando acabou sendo chamado por Ginger Baker e Eric Clapton para integrar um dos maiores grupos da história do rock… o insuperável power-trio Cream.

jackbruce-spirit

Mas, depois do fim prematuro daquele glorioso triunvirato, Jack seguiu em uma prolífica carreira solo, com trabalhos respeitáveis, sempre seguido por um séquito de grandes músicos… e até tentando, em alguns momentos, formar novos trios… como o West, Bruce & Laing ou, mais recentemente, o Bruce, Baker & Moore, mais conhecido como BBM…

Depois da tour de retorno do Cream que rendeu shows antológicos, álbuns e DVDs, Jack embarcou em um projeto com o guitarrista Robin Trower… com quem vem excursionando e gravando há algum tempo… mas, para o programa de hoje, nós selecionamos material da genial Box-set “Spirit”, que reúne material ao vivo gravado na BBC, entre os anos de 1971 e 78…

Vocês ouviram Jack Bruce, primeiro com “Morning Story” e “Spirit”, faixas gravadas no BBC TV Centre em junho de 75… e depois com “Madhouse” e “Without a Word”, que foram gravadas Paris Theatre em Londres, em abril de 77, e também registradas pela BBC…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos ouvir um outro baixista e vocalista com uma carreira movimentada… o indefectível John Wetton, que já tocou com um verdadeiro quem é quem do rock inglês desde o começo dos anos 70.

Essa figura notória do prog. rock trabalhou em muitos grupos, começando sua carreira no Edward’s Hand e no Mogul Trash, antes de entrar para o Family em 71… depois integraria a formação clássica do King Crimson, iria para o Roxy Music, para o Uriah Heep, fundaria o UK, participaria do Wishbone Ash e criaria o Asia e, mais recentemente, o Qango… sem contar as muitas colaborações e projetos efêmeros.

liveintheunderworld

E além disso tudo ele manteve uma prolífica carreira solo, que começou com o álbum “Caught in the crossfire”, de 1980… e continua firme desde então, com álbuns e tours nos intervalos de suas outras atividades, em um ritmo simplesmente incansável que não diminuiu muito com a idade, chegando mesmo a aumentar depois do seu retorno com a formação original do Asia, no ano passado…

Atualmente, além de seus trabalhos paralelos, John continua no Asia, que está em uma tour ao lado do Yes, com o guitarrista Steve Howe dividindo-se entre os dois grupos no palco… mas nós selecionamos um material da carreira solo de John Wetton, extraído do DVD “Live in the Underworld”, lançado em 2004 e registrando uma apresentação extensa, com faixas de várias fases da carreira desse onipresente baixista.

Vocês ouviram John Wetton com “Red”, “In the Dead of Night”, “Crime of Passion” e “Starless”…
Art Rock fica por aqui, obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa, 97,1.

Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…

Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

JACK BRUCE

BG – YOU BURNED THE TABLES ON ME

1. MORNING STORY – 5:17

2. SPIRIT – 7:34

3. MADHOUSE – 5:37

4. WITHOUT A WORD – 6:18

BG – POWERHOUSE SOD

TOTAL: 24:46

JOHN WETTON

BG – RENDEVOUZ 6-02

5. RED – 6:27

6. IN THE DEAD OF NIGHT – 6:19

7. CRIME OF PASSION – 4:25

8. STARLESS – 10:03

BG – TICKET TO RIDE

TOTAL – 27:14

Total geral: 49:52


Ouça o Art Rock com Jack Bruce & John Wetton, que foi ao ar no dia 09/08/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *