Arquivo de Steve Hackett

Reprises de Janeiro

Posted in Programas with tags , , , on 23/01/2014 by Artrock

Olá ouvintes do Art Rock!

Os programas que foram ao ar pela rádio, no final de 2013 e começo de janeiro de 2014, foram reprises. Abaixo segue cada um deles para vocês que acompanham o nosso blog. Boas audições!!!

– Dia 28/12/13 foi ao ar a  Incredible String Band. (link para o arquivo de áudio reprisado aqui)

   hangmansbeautifuldaughter
ontinuous-performance1
– Dia 04/01/14 foi com o Affinity e o Stone the Crows. (link para o arquivo de áudio reprisado aqui)
affinity
– Dia 11/01/14 tivemos o Steve Hackett.  (link para o arquivo de áudio reprisado aqui)
genesisrevisitedii

Pallas

Posted in Programas with tags on 03/12/2012 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos atender ao pedido do nosso ouvinte Welber, que nos pediu um programa com um dos decanos do neo prog dos anos 80, o grande Pallas.

pallas-sentinel

Surgido em Aberdeen, na Escócia, o grupo se chamava originalmente Rainbow, mas foi obrigado a mudar de nome devido ao então recém-nascido grupo de Ritchie Blackmore… buscando inspiração da mitologia grega, eles adotariam o nome Pallas, uma das designações da deusa Atena… e lançariam uma série de demos e um EP, enquanto procuravam se consolidar em meio ao mercado musical britânico da virada para a década de 80.

Era uma época em que a Inglaterra estava dominada pelo Furação Punk, e grupos com orientação progressiva não tinham mais a mesma aceitação, por isso demoraria algum tempo para o Pallas lançar o seu primeiro álbum propriamente dito… o genial “The Sentinel” de 84, um verdadeiro marco do neoprog, atualizando o formato do disco conceitual para falar da Atlântida em uma realidade futurista, e reafirmar a ideia de que o avanço tecnológico não é garantia contra a decadência… antes pelo contrário.

Apesar de ter sofrido intervenções da gravadora, para se tornar um produto mais vendável, o álbum ainda assim se tornaria um clássico do prog. rock dos anos 80, impressionando já a partir da capa, desenhada pelo grande Patrick Woodroffe… e o Pallas parecia destinado a ser colocado na vanguarda neoprogressiva, junto de grupos como o IQ, o Marillion e o Pendragon… mas a sua carreira ainda passaria por altos e baixos… vamos conferir um pouco do seu genial álbum de estreia…

Vocês ouviram o Pallas com “Rise and fall”, “Eastwest”, “Atlantis” e “Ark of infinity”… trechos da “Atlantis Suite”, do album “The Sentinel”, na sua versão restaurada em CD, que foi totalmente remasterizada e alterada pelo grupo, restituindo o seu conceito original, que havia sido perdido durante a produção do LP de 84.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar trazendo um pouco do Pallas, que lançou em 2011 o álbum “XXV”, que já é considerado por muitos como o melhor de sua carreira…

pallas-xxv

Já em meio às tours do álbum “The Sentinel”, o Pallas sofreria com a saída do vocalista Euan Lowson, uma das figuras chave do grupo, com sua performance visual reminiscente das teatralidades de Peter Gabriel… ele deixaria a música de lado e seria substituído por Alan Reed, ex-vocalista do Abel Ganz… com quem eles gravariam o EP “Knightmoves” de 85, seguido pouco tempo depois pelo álbum “The Wedge”…

A partir daí o Pallas lançaria singles, EPs e até fitas cassete, tentando se manter em atividade… só depois do álbum “Beat the Drum” de 99 é que eles começaram a se encontrar… com os álbuns “The Cross & the Crucible” e “The Dreams of Men”, e a box set “Mythopoeia”… mas o grupo continuava a se manter à parte, se apresentando com frequência, mas sem alcançar grande repercussão junto à mídia musical.

Porém, depois da inesperada saída do vocalista Alan Reed, o Pallas pareceu se reencontrar… retomando o tema do clássico “The Sentinel”, o grupo integrou sua sonoridade com elementos do prog. contemporâneo e criou um novo trabalho conceitual à altura de seu álbum de estreia… e o novo vocalista, Paul Mackie aparece perfeitamente integrado com os demais integrantes, principalmente o guitarrista Niall Mathewson… vamos conferir um pouco desse novo trabalho do Pallas.

Vocês ouviram “Falling down”, “Monster”, “XXV” e “Sacrifice” com o Pallas…

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

PALLAS

BG –ARRIVE ALIVE

1. RISE AND FALL – 6:08

2. EASTWEST – 5:00

3. ATLANTIS – 8:06

4. ARK OF INFINITY – 7:05

BG – SHOCK TREATMENT

TOTAL – 26:21

PALLAS

BG – THE ALIEN MESSIAH

1. FALLING DOWN – 7:29

2. MONSTER – 6:20

3. XXV (PART I) – 6:08

4. SACRIFICE – 4:22

BG – YOUNG GOD

TOTAL – 24:19

TOTAL GERAL – 50:40

Ouça o Art Rock com o Pallas que foi ao ar no dia 01/12/2012, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Steve Hackett

Posted in Programas with tags on 13/11/2012 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos um programa todo dedicado ao novo duplo do grande Steve Hackett… um dos mais importantes guitarristas do prog. rock.

Stephen Richard Hackett é presença frequente em nosso programa, e é claro que dispensa maiores apresentações… afinal, quem foi o guitarrista da fase mais laureada do glorioso Genesis será sempre uma presença obrigatória na discoteca de qualquer bom prog. rocker… e isso também vale para a sua brilhante carreira solo, que possui momentos simplesmente memoráveis.

Mas Steve Hackett não é apenas a soma da memória dos seus grandes trabalhos… ele está entre os mais prolíficos músicos da fase áurea do rock progressivo, lançando às vezes mais de um álbum por ano e excursionando constantemente por todo o mundo… o que nos permitiu testemunhar o seu grande talento no show realizado no dia 6 de julho de 2001, aqui no Canal da Música em Curitiba, onde está localizada a Rádio É Paraná…

Uma prova da vitalidade e energia desse grande guitarrista está nos dois álbuns que ele gravou em 2012… primeiro o premiado “A Life Within a Day”, com o seu novo grupo, o Squackett, uma parceria com o baixista Chris Squire, do Yes… e depois nada menos do que um disco duplo, em que mergulhou fundo no legado do Genesis, para retrabalhar faixas clássicas em novas versões… e é um pouco dessa viagem genial que nós selecionamos para o Art Rock de hoje.

Vocês ouviram Steve Hackett com “Chamber of 32 doors”, “Horizons”, “Dancing with the Moonlit Knight” e “The Musical Box”…

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos trazer mais um pouco do álbum duplo “Genesis Revisited II”… a reinvenção do som genesiano pelas mãos do seu mais respeitado guitarrista.

Não é a primeira vez que Steve Hackett regrava faixas da fase clássica do Genesis… na verdade, esse novo “Genesis Revisited” é chamado de volume 2 porque em 96 ele havia lançado um disco chamado “Watcher of the skies – Genesis Revisited”… mas agora ele foi mais ambicioso, realizando uma recriação de obras complexas, incluindo suítes como a insuperável “Supper’s Ready”, que era originalmente do álbum “Foxtrot” de 72.

A banda formada para esse álbum conta com vários convidados, incluindo os vocais de Steven Wilson do Porcupine Tree, e também de John Wetton, Neal Morse, Amanda Lehmann e muitos outros… até o filho de Phil Collins, Simon… já para as guitarras, Hackett chamou Steve Rothery do Marillion e Roine Stolt do Flower Kings & Transatlantic… e as baterias ficaram por conta de Jeremy Stacey e Gary O’Toole…

E além de ser lançado em edições especiais, incluindo uma caixa com 4 LPs e 2 CDs, esse novo trabalho de Steve Hackett está sendo acompanhado de uma tour mundial… e não seria nada mal se ele voltasse a vir ao Brasil, país com o qual ele sempre manteve uma relação muito estreita… pois, por três décadas, foi casado com a artista plástica brasileira Kim Poor… e, enquanto esperamos um show por aqui, vamos ouvir um pouco mais dessa sua releitura do Genesis.

Vocês ouviram “The return of the giant hogweed”, “Entangled” e “Ripples”, com Steve Hackett…

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin Volpão… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

STEVE HACKETT

BG –PLEASE DON’T TOUCH

1. CHAMBER OF 32 DOORS – 6:00

2. HORIZONS – 1:41

3. DANCING WITH THE MOONLIT KNIGHT – 8:10

4. THE MUSICAL BOX – 10:57

BG – CAN – UTILITY AND THE COASTLINERS

TOTAL – 26:47

STEVE HACKETT

BG – SHADOW OF THE HIEROPHANT

1. THE RETURN OF THE GIANT HOGWEED – 6:56

2. ENTANGLED – 6:35

3. RIPPLES – 8:14

BG – ELEVENTH EARL OF MAR

TOTAL – 23:35

TOTAL GERAL – 50:22

Ouça o Art Rock com o Steve Hackett que foi ao ar no dia 10/11/2012, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Steve Hackett & John Wetton

Posted in Programas with tags , on 23/08/2011 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje nós vamos começar atendendo ao nosso ouvinte Augusto da Veiga… e trazendo um pouco do grande guitarrista Steve Hackett, que manteve uma prolífica carreira solo depois que deixou o Genesis em 77.

Claro que Stephen Richard Hackett é uma figura bem conhecida de todo bom roqueiro e mais ainda dos prog. rockers… isso desde os tempos em que comandava as guitarras do grande Genesis… mas a sua carreira solo é reúne trabalhos que mergulham nas mais diversas possibilidades sonoras da guitarra, um instrumento que ele domina como poucos.

Já trouxemos Steve Hackett várias vezes no nosso programa, desde seus clássicos primeiros álbuns “Voyage of the Acolyte” de 75 e “Please don’t touch” de 78, até seus trabalhos dos anos 90… mas para o programa de hoje nós selecionamos um pouco de seu álbum de 2009, “Out of the tunnel’s mouth”, o primeiro depois do final de seu casamento de mais de 30 anos com a artista plástica brasileira Kim Poor.

O álbum mostra toda a técnica impecável de Steve Hackett, somada com a melancolia do momento que havia passado, envolvido nos processos legais para o divorcio… e tendo ao seu lado o apoio de alguns amigos de peso, como o baixista Chris Squire do Yes e também Anthony Phillips… o guitarrista original do Genesis, que Hackett substituiu em dezembro de 1970…

Vocês ouviram Steve Hackett com “Fire on the Moon”, “Nomads”, “Emerald and Ash” e “Still Waters”, faixas de seu álbum “Out of the tunnel’s mouth”, de 2009…

A gente volta já.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

 E agora vamos trazer mais um lançamento de 2011… “Raised in Captivity”, o novo álbum solo de um dos grandes baixistas e vocalistas do prog. inglês… o onipresente John Wetton.


Com uma carreira que começou nos distantes anos 60, John Wetton é um dos nomes mais constantes da história do rock… dono de um currículo no mínimo invejável… Family, King Crimson, Uriah Heep, Roxy Music, Wishbone Ash, UK, Asia, iCon e Qango, para não falar na sua carreira solo e nas suas participações em trabalhos de várias gerações de músicos tanto no prog. como no pop, no folk e até no heavy metal…

Na década passada ele experimentou bons e maus momentos, envolvendo-se com inúmeros projetos, incluindo um retorno com a formação clássica do Asia, que levaria não apenas a tours de grande sucesso, mas também ao álbum “Phoenix” e a uma excursão conjunta com o Yes… mantendo um ritmo incessante que acabaria levando a uma crise e uma cirurgia cardíaca, que não afetou em nada a sua energia e vontade de trabalhar.

Recuperado física e musicalmente, John Wetton voltaria a gravar e excursionar ainda naquele ano… e ele continuaria firme desde então… o álbum “Raised in Captivity” é uma combinação eclética de sons e estilos, e reúne um pequeno grupo de amigos… nada de mais… apenas Steve Hackett, Mick Box, Steve Morse, Eddie Jobson, Tony Kaye, Geoff Downes, Billy Sherwood… e o próprio Robert Fripp!

Vocês ouviram John Wetton com “Lost for words”, “The human condition”, “Steffi’s ring”, “The Devil and the opera house” e “Mighty Rivers”, que teve o vocal de Anneke Van Giersbergen do grupo holandês The Gathering e a Orquestra Sinfônica de Seattle…

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

STEVE HACKETT

BG – TUBEHEAD

1.    FIRE ON THE MOON – 6:11

2.    NOMADS – 4:31

3.    EMERALD AND ASH – 8:59

4.    STILL WATERS – 4:36

BG – GHOST IN THE GLASS

TOTAL – 24:18

JOHN WETTON

BG – RAISED IN CAPTIVITY

1.    LOST FOR WORDS 4:59

2.    THE HUMAN CONDITION – 5:22

3.    STEFFI’S RING – 2:37

4.    THE DEVIL AND THE OPERA HOUSE – 6:51

5.    MIGHTY RIVERS – 5:20

BG – WE STAY TOGETHER

TOTAL – 25:11

TOTAL GERAL: 49:29

Ouça o Art Rock com o Steve Hackett & John Wetton que foi ao ar no dia 16/07/2011, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *