Arquivo para UFO

UFO

Posted in Programas with tags on 18/07/2012 by Artrock

“Boa noite, no programa de hoje vamos trazer um dos decanos do rock inglês… uma lenda viva que acabou de lançar um novo álbum e está em plena tour mundial… o UFO.

Já trouxemos o grande Unidentified Flying Object várias vezes no nosso programa… mas sempre é bom lembrar um pouco da sua história… o grupo surgiu em 69, quando o vocalista Phil Mogg, o baterista Andy Parker, o baixista Pete Way e o guitarrista Mick Bolton se reuniram para criar um space-boogie incomparável, dominado por jams e viagens siderais, que duravam até 30 minutos, como a antológica “Flying”, faixa título de seu segundo álbum, de 1971.

Mas essa fase teria vida curta, pois a entrada do guitarrista alemão Michael Schenker mudou os destinos do UFO, transformando-os em um dos mais bem sucedidos grupos do rock inglês dos anos 70… com uma sucessão de álbuns clássicos, a partir de 74 e culminando no duplo ao vivo “Strangers in the Night” de 79… que, na época, foi considerado um dos melhores discos ao vivo da década.

Para essa primeira parte do programa nós selecionamos faixas de três álbuns dessa fase laureada do UFO… “Phenomenon”, “No heavy pettin’” e “Lights out”… quando o grupo estava entre os mais importantes do heavy rock britânico, antes que a saída de Michael Schenker causasse uma gradual perda na repercussão, para não falar na qualidade, dos seus trabalhos seguintes, culminando com a separação do grupo nos anos 80… vamos conferir um pouco da melhor fase do velho disco-voador…

Vocês ouviram o UFO com “Doctor, doctor”, “Space Child”, “Martian Landscape”, “Lights out” e “Love to love”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E nós vamos continuar trazendo um pouco do grande UFO, que voltou nos anos 90 e tem se mantido em atividade constante, com ótimos trabalhos de estúdio e tours muito bem recebidas.

O retorno do grupo com sua formação mais bem sucedida, incluindo a guitarra de Michael Schenker, rendeu o excelente álbum “Walk on water”… que mostrava o UFO em ótima forma, mostrando que a combinação de talentos continuava sendo capaz de produzir trabalhos de qualidade e sem fazer concessões comerciais… e ele seria o primeiro de uma nova fase para o disco voador.

Sem deixar de lado a sua própria carreira, Michael Schenker lançaria mais dois álbuns com o UFO… “Covenant” de 2000 e “Sharks” de 2002… e depois ele seria substituído por outro virtuoso da guitarra, o americano Vinnie Moore… e, depois de uns tempos com a bateria de Jason Bonham, o baterista original do grupo, Andy Parker, retornaria em 2006… e continua até hoje.

O álbum “Seven Deadly” saiu em 2012, com uma temática em parte inspirada nos sete pecados capitais… e como nos últimos trabalhos, o UFO mostrou que continua se mantendo em boa forma, além de conservar também o entusiasmo para a maratona das tours mundiais… vamos conferir um pouco desse novo álbum e também do excelente “The Visitor”, de 2006…

Com o UFO vocês ouviram “Saving me”, “Stop breaking down”, “Angel Station”, “Year of the gun” e “Burn your house down”.

O Art Rock fica por aqui… o programa teve a produção de Vidal Costa e de Beto Bittencourt, a apresentação de Vidal Costa e a edição de Abílio Henrique… obrigado pela audiência e continuem na É Paraná, 97.1… visite o nosso Blog em https://artrock.wordpress.com… que foi idealizado e é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e também deixar o seu recado… até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

UFO

BG – ROCK BOTTON

1. DOCTOR DOCTOR – 4:12

2. SPACE CHILD – 4:02

3. MARTIAN LANDSCAPE – 5:07

4. LIGHTS OUT – 4:35

5. LOVE TO LOVE – 7:38

BG – TOO HOT TO HANDLE

TOTAL – 25:34

UFO

BG – LIVING PROOF

6. SAVING ME – 5:08

7. STOP BREAKING DOWN – 4:56

8. ANGEL STATION – 6:22

9. YEAR OF THE GUN – 4:07

10. BURN YOUR HOUSE DOWN – 4:58

BG – CAN’T BUY A THRILL

TOTAL – 25:31

GRAND TOTAL – 51:05

Ouça o Art Rock com o UFO que foi ao ar no dia 14/07/2012, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Anúncios

Tempest & UFO

Posted in Programas with tags , on 06/01/2010 by Artrock

“Boa noite, hoje vamos começar com o lado mais folk do progressivo, mas dessa vez não será com uma banda inglesa e sim americana… embora não tenha nada a ver com o folk rock do seu país…

Estamos falando do genial grupo californiano Tempest… fundado em 1988 e sempre centrado em torno dos vocais e mandolin de Lief Sorbye, um norueguês radicado nos Estados Unidos… além da bateria do cubano Adolfo Lazo… sendo os dois os únicos membros constantes nesses vinte anos de estrada, que estão sendo comemorados com o lançamento de um álbum duplo, CD/DVD… o 12º. trabalho nessa longa carreira…

Apesar de ser um grupo americano, a liderança de Lief Sorbye garantiu uma sonoridade européia para o Tempest, com álbuns onde exploram a música tradicional inglesa e nórdica, sem deixar de lado o rock que, como sempre, funciona como elemento de fusão… um terreno neutro onde as tradições musicais mais distintas podem se encontrar e dialogar sem problemas.

Nos seus trabalhos mais recentes, o grupo recuperou um de seus membros originais, o rabequeiro Michael Mullen… além de um novo guitarrista, o inglês James Crocker, ex- Equation… com isso, o Tempest se configura cada vez mais como um grupo internacional… e para o programa de hoje nós selecionamos faixas do seu álbum “Balance”, de 2001.

Vocês ouviram o Tempest abrindo com uma velha canção pirata… “Captain Ward”, depois foi uma cover para “Iron Lady”, do grande Phill Ochs… e, na seqüência, as faixas “Two Sisters, “Villenman”, “Battle Mountain Breakdown” e “Royal Oak”.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos ouvir um pouco de um dos sobreviventes do rock inglês dos anos 70, o grande UFO, de Phil Mogg, Pete Way e Michael Schenker…

Fundado em 1969, o UFO começou como uma banda de space rock, misturando um boogie psicodélico visceral com temáticas siderais que se estendiam em faixas longas e cheias de viradas, dominadas pela guitarra de Michael Bolton… mas essa formação só se tornou um grande sucesso no Japão e na Alemanha… e foi justamente graças a um alemão, o guitarrista Michael Schenker, que a espaçonave iria decolar…

Saindo do Scorpions, Michael entrou para o UFO em 73… e os quatro discos seguintes seriam todos clássicos do rock da década de 70… formando a base de uma carreira que continuaria mesmo depois da saída do virtuoso guitarrista alemão em 79… mas não seria por muito tempo, pois logo o grupo se separaria… e seriam precisos mais de 15 anos para eles se encontrarem de novo.

Em 93 a formação clássica do UFO se reuniu para ajudar o vocalista Phil Mogg, que estava endividado… e o resultado foi um grande álbum de retorno… o genial “Walk on Water”… mas a gente já trouxe esse disco aqui no programa… e o novo álbum, lançado no ano passado fica para outro dia… por hoje vocês ficam com um pouco do duplo ao vivo de 2003… “Live on Earth”… gravado em Viena na Áustria, mostrando que é preciso mais do que acidentes de percurso para derrubar um disco voador…

Vocês ouviram o UFO com faixas do álbum “Live on Earth”… o velho disco voador ao vivo no planeta Terra… primeiro foi “Venus”, uma faixa da nova fase do grupo… e depois as clássicas “Doctor Doctor” e “Rock Botton”.

Art Rock fica por aqui, obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa, 97,1…
Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com… que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você pode fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado… té a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

TEMPEST

BG – DANCE OF THE SAND WITCHES

1.    CAPTAIN WARD – 3:44

2.    IRON LADY – 4:38

3.    TWO SISTERS – 5:26

4.    VILLENMANN – 4:35

5.    BATTLE MOUNTAIN BREAKDOWN – 2:55

6.    ROYAL OAK – 4:00

BG – OLD MAN FLINT

TOTAL – 25:18

UFO

BG – LIGHTS OUT

7.    VENUS – 5:23

8.    DOCTOR DOCTOR – 6:02

9.    ROCK BOTTON – 12:58

BG – SHOOT SHOOT

TOTAL – 27:18

grand total – 49:41

Ouça o Art Rock com Tempest & UFO que foi ao ar no dia 27/12/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

UFO & Wishbone Ash

Posted in Programas with tags , on 05/05/2009 by Artrock

“Boa noite, hoje teremos no programa dois grandes sobreviventes do rock inglês, começando com o grande UFO, que voltou à atividade nos anos 90 e continua firme desde então.

O Unidentified Flying Object foi formado no final dos anos 60 por Phil Moog e e Pete Way, e começou como um grupo de boogie rock e blues inspirado no lado mais viajante do genial John Mayall, mas eles logo foram fazendo o seu disco voador subir cada vez mais alto, principalmente devido às alugações do guitarrista Mick Bolton… e as suas tendências para o space rock se tornariam dominantes nos primeiros trabalhos do grupo.

ufo-2-flying

Isso iria mudar a partir do seu quarto álbum, quando a entrada de Michael Schenker levou o UFO a se orientar para o rock pesado propriamente dito… onde alcançariam muita repercussão em meados dos anos 70, até começar a perder terreno no final da década, acabando por se separar em 83… e passar os anos seguintes com cada qual cuidando de um projeto diferente.

Mas a segunda formação do grupo voltou a se reunir na década de 90, lançando álbuns excelentes, e eles seguiram em frente mesmo depois que Michael Schenker resolveu deixar novamente o grupo… ele seria substituído pelo virtuoso Vinnie Moore, mas permaneceriam 3 membros da formação original: Phil Moog, Paul Raymond e Andy Parker… e eles estão com um novo trabalho, o álbum “Visitor”… mas ele fica para outro programa, por hoje vamos ouvir dois momentos do começo sideral da carreira do velho disco voador…

Vocês ouviram com o U.F.O. as faixas “Star Storm” e “Silver Bird” de seu álbum “UFO 2 – Flying”, último registro de estúdio do grupo com o seu primeiro guitarrista, Mick Bolton.

A gente volta já…

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

E agora vamos trazer um grupo dos anos setenta que teve alguns períodos de silêncio, mas nunca encerrou atividades e continua inabalável, o Wishbone Ash.

Fundado no final da década de 60 pelo baterista Steve Upton e pelo baixista e vocalista Martin Turner, o grupo usou os nomes Empty Vessels e Tanglewood, até a entrada dos guitarristas Ted Turner e Andy Powell, que dariam forma definitiva ao som… só então eles adotaram o nome Wishbone Ash e deram início a uma longa carreira, com muitas fases diferentes, mas sempre ocupando um lugar a meio caminho entre o heavy e o prog.

livedates3

E o seu som característico, acabaria sendo uma grande influência para os grupos de heavy metal surgidos no final dos anos setenta e oitenta… como o grande Iron Maiden, também usuário das guitarras dobradas que eram a marca registrada do velho Wishbone… para não falar do inconfundível ritmo… a sua “cavalgada”, que o Iron também adotaria.

Atualmente, Andy Powell mantém o grupo na ativa, com álbuns e tours freqüentes… seu mais recente disco de estúdio foi “The Power of Eternity”, de 2007… mas desde então houve o lançamento de mais um trabalho ao vivo, “Then Again”, mantendo a tradição de sempre oferecer um registro das apresentações do grupo, que costumam ser antológicas… e para o programa de hoje nós selecionamos faixas de “Live Dates III”, de 2001.

Vocês ouviram com o Wishbone Ash, “Errors Of My Way”, “Leaf and Steam” e “Phoenix”…

Art Rock fica por aqui… obrigado pela audiência, tenham uma boa noite e continuem na Paraná Educativa… 97,1.
Visite o Blog do Art Rock em https://artrock.wordpress.com, que é administrado pela nossa querida amiga Ana Barbara Vicentin… lá você vai poder fazer downloads do conteúdo do programa e deixar o seu recado…

Até a semana que vem.”

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

UFO

BG – PRINCE KAJUKU

1. STAR STORM- 18:55

2. SILVER BIRD – 6:55

BG – THE COMING OF PRINCE KAKUKU

TOTAL – 25:50

WISHBONE

BG – COME IN FROM THE RAIN

3. ERRORS OF MY WAY – 6:00

4. LEAF AND STREAM – 4:18

5. PHOENIX – 14:16

BG – PERSEPHONE

TOTAL – 24:34

GRAND TOTAL: 50:24

Ouça o Art Rock com UFO & Wishbone Ash, que foi ao ar no dia 03/05/2009, clicando aqui.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *